A digitalização está transformando todos os setores, incluindo o da moda. Conheça algumas das inovações da indústria têxtil na CeBIT 2017, onde se pode experimentar quase 500 mil combinações diferentes de roupa. Essa é a proposta de moda digital da empresa de tecnologia japonesa Seiren, através de um espelho inteligente.

O utilizador tira uma fotografia sobre a qual pode testar os mais diversos estilos. Se lhe agradar, recebe as peças escolhidas em casa, em menos de 3 semanas. A empresa conta com 7 lojas no Japão e pretende abrir portas em Paris este ano.

“Até agora, na indústria têxtil, se se conseguisse vender 60% da produção, era considerado um grande sucesso. Isso significa que havia 40% de perdas. Hoje em dia, já não faz sentido produzir dessa forma. Através desta tecnologia, vamos produzir só aquilo que vendemos. Muito pouco estoque, estilos diversificados, prazos de entrega em casa reduzidos e, sobretudo, a possibilidade de personalizar o vestuário. Este sistema permite alcançar todos estes objetivos”, afirma Tatsuo Kawada, presidente do conselho de administração e diretor-executivo da Seiren.

A também nipônica Shima Seiki apresentou um sistema virtual de amostras de tecidos para facilitar a comunicação entre fornecedores e clientes, e também uma máquina de tricô 3D com tecnologia wholegarment para criar peças completas sem qualquer outro tipo de intervenção.

“Podemos produzir integralmente uma peça de vestuário que é muito confortável, ajusta-se perfeitamente ao corpo e cria uma silhueta fantástica”, disse Ayumi Takeyama, da Shima Seiki. Veja o vídeo da Euronews sobre a moda digital na Cebit 2017.

Fonte Euronews

DEIXE UMA RESPOSTA