O fantástico curta “Corpos Espaciais”, retrata uma interação bizarra entre os edifício de arquitetura moderna de Osaka que se curvam de tal forma desafiando as leis da física, transformando-se em videiras gigantes suspensas no céu sem levar em conta a gravidade. O filme foi criado pela AUJIK, um coletivo de artistas e cineastas japoneses.

O curta retrata a paisagem urbana com seus “corpos arquitetônicos” ganhando vida e se auto-replicando como um organismo autônomo. Domesticado e cultivado apenas por sua própria natureza, é uma vasta “vegetação” de concreto, oscilando entre ordem e caos que parece mais uma cidade de um mundo paralelo ao nosso onde as leis da física são totalmente diferentes.

A física desafia a arquitetura moderna no curta "Corpos Espaciais"  stylo urbano

O filme parece inspirar-se nas experiências arquitetônicas do artista alemão Victor Enrich que da mesma forma, brinca com a ideia de estruturas arquitetônicas se comportando de maneiras impossíveis.

DEIXE UMA RESPOSTA