As máquinas robóticas com inteligência artificial (IA) poderiam em breve substituir os trabalhadores rurais, trabalhadores de fábrica, caixas de banco, entregadores, funcionários de restaurantes e motoristas de avião, carro e caminhão. Por quê? Porque as máquinas são programadas para serem racionais, focadas e mais eficientes nessas tarefas. Elas também são mais baratas para se empregar e menos propensas a errar. A pergunta é: A inteligência artificial também pode e deve substituir os políticos?

Os burocratas são corruptos narcisistas que governam nossas vidas. Basta ver os frequentes escândalos que inundam nossa mídia diariamente com corrupção, estupidez e todo tipo de crime. Sem falar que são os políticos e ditadores os maiores genocidas de seres humanos na história. Nenhuma praga biológica, secas, vulcões, terremotos, enchentes, maremotos, furacões e incêndios matou e destruiu mais do que políticos e ditadores juntos. Mas as pessoa acham que a IA é que é perigosa. Mesmo ela nunca ter matado ninguém.

A maioria das pessoas têm pavor de serem liderados por uma IA, pois elas consideram que as máquinas tendem a ter decisões frias, mecânicas e falta o “toque humano.” Bem, o socialismo através das vertentes do comunismo e nazismo, deu seu “toque humano” ao longo de 100 anos, exterminando mais de 120 milhões de seres humanos.

Há muita histeria temendo que a IA irá erradicar ou escravizar todos os seres humanos, mas ninguém nunca viu ou experimentou as tais “máquinas destruidoras” a não ser é claro no mundo da fantasia de Hollywood com sua “skynet” do Exterminador do Futuro ou nos livros de ficção científica.

O visionário Jacque Fresco do “The Venus Project” acredita que a solução para os problemas da humanidade serão resolvidos através da ciência e da tecnologia: “A humanidade precisa de técnicos, não de políticos. Pergunte diretamente a um político: Como acabamos com as guerras? Não sabe. Como incrementar as colheiras para produzir mais comida? Não sabe. Como evitar acidentes automobilísticos? Não sabe. Como vamos sair da crise econômica em que estamos e melhorar a qualidade de vida da população? Não sabe. Políticos são criaturas ignorantes e não sabem de nada. Pergunta e verás.” 

 “É a tecnologia que revolve os problemas e não a política pois nossos problemas são técnicos e não políticos”

Jacque Fresco

“Os cientistas se esforçam para tornar possível o impossível. Já os políticos transformam o possível em impossível”

Bertrand Russell

A inteligência artificial por não ter “sentimentos” não dispõe também das fraquezas destrutivas que afligem a sociedade e são frequentemente amplificados em nossos líderes. Estas “falhas trágicas” criam enorme sofrimento para as populações a qual esses líderes governam ou melhor, desgovernam. Veja quatro exemplos:

Vaidade – Os “políticos” de inteligência artificial não exigiriam necessidade emocional para inflar seus egos via guerras de conquista e monumentos dispendiosos pagos com dinheiro público. Eles poderiam dedicar seu tempo para tarefas mundanas na qual foram programados para fazer, como melhorar a infra-estrutura, desenvolvimento da segurança, saúde, transporte e prosperidade.

Raiva / Vingança – A inteligência artificial não vai dedicar-se a vinganças pessoais. IA não tem família, não tem clã, nenhuma religião, nenhuma seita lunática e nenhuma etnia que foi vitimada para causar sentimentos de vingança e guerra.

Escândalos sexuais – A inteligência artificial não precisa de sexo, podendo trabalhar somente com sua mente, sem a necessidade de envolver em escândalos sexuais como acontece com os políticos humanos.

Corrupção – Para desempenhar suas funções, a inteligência artificial não necessita das mordomias, luxos, privilégios e conchavos políticos com grandes empresários para roubar o dinheiro público em benefício próprio.

A política está desacreditada. O eleitorado acredita que “os partidos são todos iguais, os políticos são todos iguais, eles não nos representam e não fazem nenhuma diferença”. Por que votar então? É um refrão popular, especialmente entre os jovens.  As pessoas se sentem afastadas do processo político e não se acham representadas pela elite política.

Cientistas, engenheiros e pesquisadores têm feito muito mais pela raça humana do que todos os políticos do mundo juntos: viagens espaciais, aviões mais seguros, smartphones: a lista é interminável. O surgimento de sites como Facebook, Google, entre tantos outros só mostram que os seres humanos estão dispostos a se envolver com a tecnologia de software para suas necessidades mais importantes.

Se projetarmos máquinas que nos auxiliam a gerir de forma eficiente, barata e organizada tanto uma cidade como uma país, elas vão simplesmente seguir a sua programação nada mais. Elas não vão fazer conchavos políticos para provocar guerras por interesses escusos matando pessoas, não vão ganhar salários de marajás nem regalias e luxos como os nossos políticos humanos fazem.

A inteligência artificial poderia nos ajudar a definir as formas mais humanas e adequadas de gerir assuntos ambientais e humanos. Esta é a função fundamental de um governo. Com computadores processando trilhões de bits por segundo, as máquinas excederão a capacidade humana de processar informações e nós teremos então a oportunidade de viver sob decisões tomadas com consideração de um resultado equitativo e sustentável. Com este potencial poderemos ir muito além das decisões políticas tomadas com base no poder, ego e vantagem.

Quer saber mais sobre esse assunto? Leia “Podemos substituir os políticos por robôs?

DEIXE UMA RESPOSTA