A ideia de oferecer uma experiência de compra personalizada, interativa e totalmente personalizável não é meramente um produto do futuro, mas uma tendência emergente no campo da tecnologia da moda. Em 2014, a empresa francesa Klépierre, especialista em shoppings centers, percebendo essa tendência de comportamento desenvolveu o Inspiration Corridor, um corredor digital que usa reconhecimento facial e corporal para fazer recomendações de compra.

O “Corredor da Inspiração” tem 7 metros de comprimento por 3 de altura e cabe dentro de uma loja, shopping, ou qualquer outro espaço de consumo. Quando uma pessoa entra no local uma câmera com kinect (sensor de movimentos) escaneia todo o seu corpo. A partir daí são extraídos dados como sexo, idade e tipo de roupa a qual está vestindo.

Nas telas touchscreen aparecem opções de peças de roupas e acessórios de acordo com as informações escaneadas com sugestões de compra personalizados que podem ser enviados para o smartphone do comprador. O Inspiration Corridor pode ainda direcionar o consumidor às compras de acordo com o seu perfil e com o que ele já comprou, o mesmo que lojas de e-commerce conseguem fazer no ambiente virtual.

A loja do futuro seria um "Corredor da Inspiração" com produtos virtuais fabricados na hora stylo urbano

Achei super interessante esse conceito da Klépierre mas prefiro ir um pouco além. Que tal uma loja virtual onde o consumidor interage com as coleções virtuais nos telões customizando-as a seu gosto para depois de aprovadas, serem fabricadas na própria loja no mesmo dia? Essa mini fábrica compacta já existe e se chama AM4U que pode ser instalada no fundo da loja e confecciona a roupa exclusiva feita ali mesmo em 30 minutos.

Outras tecnologias disruptivas de fabricação rápida e personalizada de roupas são TamicareUnmadeContinuumModeclix,  wholegarment da Shima Seiki e sapatos são Rothy e JS Shoe e Speedfactory. Essa loja seria completamente automatizada, sem funcionários, sem estoque de roupas e acessórios e tudo pode ser personalizado pelo cliente e ajustado ao seu corpo para ser fabricado dentro da loja ou num local próximo com a ajuda da inteligência artificial que monitora tudo.

Seria uma loja sustentável de economia circular gerando uma enorme economia de dinheiro, tempo, matéria prima, água, energia, logística e transporte além de solucionar o problema da poluição na fabricação e do excesso de produção de artigos de moda descartáveis. As lojas de varejo do futuro seriam centros de entretenimento dando total liberdade aos consumidores para interagirem com os produtos e criarem sua própria moda. A tecnologia já existe e o que falta é juntar tudo numa coisa só.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA