Uma camisa que envia abraços virtuais aos seus amigos. Uma bolsa que exibe tweets e mensagens. Um vestido que brilha como o céu noturno. Hoje, o termo “wearable” é conhecido pelos relógios e pulseiras inteligentes além dos óculos de realidade virtual mas a maior ambição da tecnologia vestível é invadir nossas roupas.

“Nós criamos experiências que fazem você se sentir conectado, e ajudar as pessoas a se conectarem uns com os outros de uma forma que seja íntimo ou divertido”, disse Francesca Rosella, diretora criativa da CuteCircuit, uma marca de design que tem produzido alta costura incorporada com a tecnologia vestível desde 2004 .

A CuteCircuit foi co-fundada por Francesca Rosella e Ryan Gentz, e sua primeira camisa funcional foi a Hug Shirt, que detecta o toque e pode enviar ou receber a sensação de um abraço direcionada a alguém que também esteja vestindo a camisa. Gentz e Rosella produziram várias peças conceito para campanhas publicitárias e celebridades mas agora estão investido numa linha de moda prêt-a-porter.

“Estamos tentando mudar a maneira como as pessoas consomem moda “descartável”, e queremos que os nossos projetos durem bastante tempo, por isso usamos materiais de luxo realmente agradáveis tais como a seda, e então incorporamos os micro-LEDs que chamamos de tela mágica” disse Rosella.

Segundo Rosella seus tecidos não tem fios pendurados e os condutores elétricos usam fibras de prata e de ouro, por isso duram muito além de serem bonitos. Com isso a usuária pode baixar vários arquivos digitais para o tecido. Então, quando você está entediada com a estampa de flor de sua saia, é só baixar uma estampa de estrelas.

As roupas inteligentes da CuteCircuit são testadas para garantir que possam sobreviver em uma máquina de lavar roupa típica a 30° C. Com o surgimento de circuitos eletrônicos flexíveis que podem ser impressos ou tramados diretamente no tecido de forma barata e prática, as roupas inteligentes serão fabricadas em série.

As coleções vanguardistas da CuteCircuit são feitas para mulheres que querem se destacar na multidão e serem as percursoras da moda do futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA