Not My Style é um aplicativo para iPhone que ajuda os interessados por moda ética no Reino Unido a fazer parte de um movimento de consumo que impulsiona as marcas a serem mais transparentes sobre suas cadeias de suprimentos, com o objetivo final de melhorar a vida das mulheres e dos homens que fazem nossas roupas.

Com o crescimento do fast fashion, as roupas ficaram muito mais baratas, e o número de novas coleções lançadas aumentou drasticamente. Esse sistema depende que a produção das  roupas seja feita no exterior por mais de 40 milhões de trabalhadores de vestuário. A maioria desses trabalhadores de vestuário são mulheres em países em desenvolvimento.

Como podemos saber que não estão sendo tratados como escravos? Queremos que as marcas de moda nos tranquilizem. As informações sobre quem fabrica nossas roupas e suas condições de trabalho permanecem uma incógnita, até mesmo nas grifes de luxo. Mas isso é possível agora com o aplicativo Not My Style.

Como funciona o aplicativo?

O aplicativo é simples e dá as informações que o consumidor deseja para que possa fazer uma decisão comercial que corresponda aos seus valores. Foram classificamos mais de 100 marcas de rua com base em quanto elas compartilham sobre os trabalhadores que produzem suas roupas em seus sites (veja aqui). O Not My Style está totalmente integrado com as mídias sociais para que o consumidor possa compartilhar a classificação de uma marca com os amigos.

Aplicativo Not My Style alertar os consumidores para escolher marcas de moda ética stylo urbano

O site de cada marca é avaliado utilizando 22 indicadores-chave que refletem a quantidade de informações que divulgam em seus sites sobre as condições dos trabalhadores que fazem suas roupas. É colocado um grande foco nas marcas que compartilham os detalhes das fábricas que produzem suas roupas, se pagam aos trabalhadores de vestuário um salário digno e se compartilham suas auditorias nas fábricas. Veja a campanha no Kickstarter.

Cada marca recebeu uma das três avaliações – SHOP, THINK ou STOP. As classificações são relativas, o que significa que as marcas são comparadas entre si usando o mesmo critério. As marcas que recebem a classificação SHOP revelam a maioria das informações sobre sua cadeia de suprimentos, enquanto as marcas que recebem uma classificação STOP estão divulgando a menor quantidade de informações para que se possa avaliar.

O aplicativo possui um mapa GPS com lojas próximas e filtros para permitir uma tela personalizada que mostra o preço, favoritos, nota verde, etc. Com sua integração perfeita nas mídias sociais, os usuários podem fazer uma ação se quiserem fazer mais do que comprar. Com o crescimento das redes sociais, startups e novas tecnologias, as marcas de moda deverão adotar a transparência em sua cadeia de produção se quiserem continuar no mercado. Quantos grifes famosas já foram denunciadas por explorar mão de obra escrava em oficinas clandestinas no Brasil? Isso não acontece somente com fast fashion.

DEIXE UMA RESPOSTA