O futuro estará aqui antes do que esperávamos. Muitas tecnologias emergentes que você ouve falar hoje vão surgir no mercado por volta de 2025, de acordo com um recente relatório do Conselho da Agenda Global do Fórum Econômico Mundial sobre o “Future of Software & Society“. O conselho entrevistou mais de 800 executivos e especialistas do setor de tecnologia para partilhar o seu cronograma de quando essas novas e revolucionárias tecnologias se tornariam comuns.

A partir dos resultados do relatório, o Conselho identificou 21 tecnologias emergentes e tudo o que eles preveem irá ocorrer em 2030. Confira as mudanças tecnológicas que você pode esperar durante os próximos 14 anos.

As 21 tecnologias emergentes que vão surgir no mercado até 2030 stylo urbano-1

90% da população terá armazenamento de dados ilimitado e gratuito em 2018.

Excluir arquivos velhos para liberar espaço para novos arquivos vai se tornar uma coisa do passado. Em menos de três anos, cerca de 90% das pessoas terão armazenamento de dados ilimitado e gratuito, que será bancado por anúncios de empresas, de acordo com o relatório.

Já estamos vendo algumas empresas oferecendo serviço barato ou totalmente gratuito. Por exemplo, o Google Fotos já oferece armazenamento ilimitado para fotos e a Amazon vai deixar você armazenar uma quantidade ilimitada de tudo o que você deseja para apenas US $ 60 por ano.

A razão pela qual as grandes empresas são capazes de fazer isso é porque o custo por gigabyte de disco rígido continua a cair. Isso tem estimulado mais dados a serem criados do que nunca. De acordo com o relatório, estima-se que cerca de 90% de todos os dados foram criados apenas nos últimos dois anos.

Ainda assim, há sinais de que isso pode não ser o caso. A Microsoft cancelou recentemente um plano que oferece armazenamento ilimitado em seu serviço de nuvem.

O primeiro robô farmacêutico vai chegar nos EUA em 2021.

Os robôs já tem uma grande presença na indústria de transformação, mas como eles se tornam cada vez mais avançados é uma questão de tempo que assumirão novos postos de trabalho na área de serviços. Na verdade, os entrevistados preveem que até 2021 vamos ter o primeiro robô farmacêutico nos EUA. É atualmente já existe um robô que fabrica cosméticos naturais personalizados como o da empresa de produtos naturais eslovena AlpStories.

1 trilhão de sensores estarão conectados à Internet até 2022.

Bem-vindo à internet das coisas. Como o custo dos sensores continua a diminuir e o poder computacional  aumenta, todos os tipos de dispositivos estarão cada vez mais conectados à internet. A partir das roupas que vestimos para o chão em que você pisa, tudo estará ligado online. E tão cedo quanto 2022, cerca de 1 trilhão de sensores serão conectados

De acordo com o relatório, todo produto (físico) pode ser conectado a infra-estrutura de comunicação na rede virtual, e sensores em todos os lugares permitirão que as pessoas percebem plenamente o seu meio ambiente.

10% da população do mundo estará vestindo roupas conectadas à Internet até 2022.

Carros, eletrodomésticos e outros objetos do cotidiano estão cada vez mais ligados à internet. E a partir de agora, até mesmo as nossas roupas vão ter estar conectadas. Em 2022, os especialistas preveem que 10% das pessoas estarão vestindo roupas com chips embutidos que as conecta à internet.

Isto não é realmente muito surpreendente de ver pois uma série de acessórios, incluindo relógios, pulseiras, anéis, óculos e jóias já estão se tornando conectados. De acordo com a empresa de pesquisas Gartner, cerca de 70 milhões de relógios e pulseiras inteligentes serão vendidos somente em 2015.

O primeiro carro feito de impressão 3D estará em produção em 2022.

As impressoras 3D estão cada vez mais poderosas, e são capazes de imprimir objetos complexos de todos os tipos de materiais. Muitas empresas de automóveis já estão utilizando a tecnologia para criar protótipos e para criar mais eficiência para imprimir partes específicas de um veículo. Mais recentemente, a Audi exibiu um veículo de tamanho diminuto feito usando suas impressoras de metal.

Mas a empresa automotiva Local Motors tem o objetivo de iniciar a produção em um carro de tamanho completo usando a impressão 3D nos próximos anos. A empresa já criou vários protótipos, mas começará a receber pedidos para seu modelo de produção em 2016.

O primeiro telefone celular implantável vai se tornar disponível comercialmente em 2025.

Estar ligado ao seu smartphone pode ganhar um significado totalmente novo em 2023. Cerca de 80% dos entrevistados preveem que, em sete anos, o primeiro telefone celular implantável estará disponível comercialmente. O dispositivo será potencialmente capaz de monitorar a saúde de uma pessoa, mais precisamente, ao mesmo tempo, permitindo-lhes comunicar pensamentos via ondas cerebrais ou sinal em vez de verbalmente, de acordo com o relatório.

Dispositivos de saúde implantáveis, como marca-passos e implantes cocleares, já se tornaram comuns, e é provável que veremos a adoção mais generalizada das tecnologias implantáveis ​​emergindo antes de 2025.Isto é, para quem tiver coragem de implantar algo estranho e não natural em seu corpo que emite ondas eletromagnéticas.

O primeiro governo que vai substituir seu censo com tecnologias de grandes dados em 2023.

O recolhimento, gestão e compreensão dos dados se tornaram mais fáceis, e os governos podem aposentar velhos métodos de coleta de informações e começar a confiar mais em tecnologias de grandes dados para automatizar programas. De acordo com o relatório, isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde. Mais de 80% dos entrevistados estimam que o primeiro governo vai substituir o censo com os sistemas de grande dados em 2023.

Alguns países, incluindo o Canadá, já começaram a experimentar substituindo aos poucos os métodos tradicionais de censo, no entanto, nenhum país substituiu completamente o sistema ainda.

10% de óculos de leitura estarão conectados à Internet até 2023.

Interagir com o mundo ao seu redor vai se tornar muito diferente quando os óculos conectados se tornarem mais comuns. 86% dos entrevistados preveem que os óculos conectados se tornarão comuns em 2023. A tecnologia vai permitir que o usuário tenha acesso direto a aplicações de internet e permitirá uma experiência de realidade virtual ou aumentada. A tecnologia de rastreamento dos olhos também lhes permitirá controlar a interface com a sua visão.

Google, é claro, já introduziu tecnologia semelhante com o seu Google Glass e está atualmente trabalhando em lentes de contato conectados.

80% das pessoas na Terra terão uma presença online digital até 2023.

Mais pessoas vão ganhar uma identidade digital quando a conectividade com a Internet se tornar mais prevalente. Os entrevistados estimam que em 2023, mais de 80% da população global terá um conteúdo digital. De acordo com o relatório, a vida digital está se tornando inextricavelmente ligada com a vida física de uma pessoa, e só vai continuar a crescer em importância.

Empresas como Facebook e Google estão empurrando este esforço com vários projetos para conectar partes remotas do mundo na internet.

Algum governo irá recolher impostos pela primeira vez via blockchain em 2023.

As moedas digitais como o Bitcoin, usam um mecanismo chamado de blockchain para realizar transações. O blockchain é essencialmente um livro público compartilhado para rastrear transações. Todos podem inspecionar o livro, mas ninguém o controla.

A tecnologia blockchain, porém vai além do Bitcoin. Alguns propuseram usar a tecnologia para bancos de dados públicos, como títulos de terra ou outros bens. De acordo com artigo recente da Economist, a NASDAQ está mesmo prestes a começar a usar a tecnologia para gravar negociação em títulos de empresas privadas. A tecnologia Blockchain deve se tornar comum nos próximos anos e em 2023 o relatorio previu que o primeiro governo vai cobrar impostos usando a tecnologia.

90% da população global terá um supercomputador em seu bolso em 2023.

Em todo o mundo as pessoas estão cada vez mais usando seus smartphones do que PCs, e nos países em desenvolvimento as pessoas estão se conectado à internet pela primeira vez através de seu telefone móvel. Como os smartphones estão ganhando cada vez mais poder de computação e o preço continua a cair, a velocidade de adoção só vai acelerar.

O número de assinantes globais de smartphones é estimado em mais de 50% de penetração em 2017 e em 2023, cerca de 90% da população estará conectada via smartphone.

O acesso à Internet se tornará um direito básico até 2024.

Segundo a pesquisa, 79% dos entrevistados preveem que até 2024 a maior parte do mundo terá acesso regular à Internet. Gigantes da tecnologia como Google e Facebook estão atualmente chegando com soluções criativas para conectar os restantes 4 bilhões de pessoas que não têm acesso à internet.

Internet.org do Facebook está usando drones para irradiar sinais de internet para a Terra a partir de satélites e o Projeto Loon do Google está usando balões gigantes que flutuam na atmosfera para ligar as partes remotas do mundo.

O primeiro transplante de fígado feito por uma impressora 3D ocorrerá 2024.

Impressoras 3D já são utilizadas cada vez mais no setor de saúde para criar partes humanas, como substitutos ósseos e implantes de órgãos. Os médicos já estão usando a impressão 3D para criar parte da caixa torácica do paciente e outros implantes ósseos. Mas a bio-impressão, que combina tecnologia biológica com impressão 3D, também permitirá que pesquisadores e outros no setor de saúde possam crescer órgãos artificiais utilizáveis.

Mais de 50% do tráfego da Internet para casas será feita a partir de aparelhos e dispositivos até 2024.

À medida que mais sensores são implantados e mais produtos tornam-se conectado à internet, veremos uma grande mudança no tráfego de internet. Atualmente, a maior parte do tráfego de internet em casa é para consumo pessoal, seja para comunicação ou entretenimento. Mas até 2024, cerca de metade da internet em casa vai ser utilizada para fins de automação residencial.

5% de produtos de consumo serão feitos em impressoras 3D.

A impressão 3D, também conhecida como manufatura aditiva, já está sendo utilizada por muitos designers e na indústria de transformação. Mas, como as impressoras se tornaram mais baratas, mais poderosas e mais fáceis de usar, os consumidores também irão adotar cada vez mais a tecnologia. Isto irá permitir-lhes para imprimir as coisas em casa sob demanda.

A demanda para a tecnologia já cresceu mais do que era esperado. Em 2014, havia 133.000 impressoras 3D vendidas no mundo todo, um aumento de 68% em comparação a 2013.

30% das auditorias corporativas serão realizadas por inteligência artificial até 2025.

A inteligência artificial vai cada vez mais substituir uma série de trabalhos realizados por pessoas hoje, incluindo empregos de colarinho branco. Como a inteligência artificial é tão eficaz quando se trata de padrões de harmonização e automatização de processos, ela seria bem adequada para executar várias tarefas em grandes organizações, de acordo com o relatório.

De acordo com uma pesquisa recente da McKinsey Global Institute, cerca de 45% das atividades na qual pessoas são pagas para executar podem ser automatizadas, adaptando as tecnologias atuais. Isso representa cerca de US $ 2 trilhões em salários anuais só nos EUA. Além disso, não serão só dos trabalhadores de baixa renda e de baixa qualificação que irão estar em risco.

Segundo a pesquisa da McKinsey, “mesmo as ocupações mais bem pagos na economia, tais como gestores financeiros, médicos e executivos, incluindo CEOs, têm uma quantidade significativa de atividade que poderia ser automatizada.” Em 2025, a inteligência artificial deverá ser utilizada em empregos de colarinho branco e cerca de 30% das auditorias corporativas serão realizadas pela inteligência artificial. (Se tem uma profissão completamente inútil que a inteligência artificial poderia substituir urgentemente seria a dos políticos.)

Globalmente, mais viagens serão feitos usando programas de compartilhamento de carro do que carros particulares até 2025.

A economia compartilhada decolou em grande forma durante os últimos anos, graças a mercados online e aplicativos móveis, mas talvez o melhor exemplo da economia compartilhada em ação é no setor de transportes. Serviços como Uber, Lyft, e Zipcar mudaram a forma como as pessoas pensam sobre o transporte e a posse do carro. Eles também tem forçado os fabricantes de automóveis a repensar seus modelos de negócios.

E em 2025, 67% dos entrevistados preveem que a economia compartilhada terá crescido a tal ponto que mais transportes a nível mundial serão feitos através de um serviço de compartilhamento de carro e não por um carro de propriedade privada.

Carros sem motorista serão responsáveis ​​por 10% de todos os carros nos EUA.

Veículos autônomos têm o potencial para aumentar dramaticamente a segurança, diminuir as emissões e alterar modelos de transporte.

As empresas de tecnologia como Google e Uber, bem como as montadoras tradicionais, como a Toyota, General Motors e Volkswagen estão atualmente trabalhando em carros de auto-condução. Mas os entrevistados preveem que em 2026 cerca de 10% de todos os carros nos EUA serão inteligentes e de auto-condução.

A primeira máquina de inteligência artificial vai participar de um conselho de diretores de empresa em 2026.

A inteligência artificial irá desempenhar um papel cada vez mais importante no mundo dos negócios como uma ferramenta de tomada de decisão. Porque ela pode aprender com situações anteriores, pode fornecer uma visão e automatizar processo de decisão complexo com base em dados e experiências passadas, além de poder acessar trilhões de informações em segundos na internet.

Isto significa que os robôs não vão apenas substituir os empregos com baixos salários. Como a inteligência artificial e a robótica evoluem, vamos ver mais empregos de colarinho branco também começam a serem substituídos. De acordo com a pesquisa, a tecnologia chegará a tal ponto que a primeira máquina inteligente passará a fazer parte do conselho de diretores de uma empresa até 2026.

A primeira cidade com mais de 50.000 pessoas onde não há semáforos passará a existir em 2026.

A infra-estrutura também vai se tornar mais conectada no futuro, dando lugar a cidades mais inteligentes. Tudo, desde a calçada e ruas para os semáforos e edifícios estarão conectados à internet. Cidades inteligentes, como uma casa inteligente, serão automatizados e capazes de gerir a sua “energia, fluxos de materiais, logística e tráfego”, segundo o relatório.

A evolução das infra-estruturas conectadas fará surgir a primeira cidade com uma população de 50.000 pessoas onde não haverá semáforos até 2026, de acordo com o relatório por causa também dos carros de auto condução.

10% do produto interno bruto global serão armazenados usando a tecnologia blockchain 2027.

Quando a tecnologia blockchain decolar, mais dinheiro será armazenado usando essa tecnologia. De acordo com o relatório, o valor total de Bitcoin no blockchain é de cerca de US $ 20 bilhões, ou cerca de 0,025% do PIB mundial de aproximadamente US $ 80 trilhões. Até 2027, cerca de 10% do PIB mundial será armazenado usando blockchain.

Artigo e imagem via Tech Insider

As 21 tecnologias emergentes que vão surgir no mercado até 2030 stylo urbano-2

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA