A indústria têxtil, de acordo com um relatório da Ellen MacArthur Foundation, utiliza muitos recursos não-renováveis, cerca de 98 milhões de toneladas / ano, incluindo petróleo bruto para produzir fibras sintéticas, fertilizantes para crescer algodão e produtos químicos para produzir corantes sintéticos e acabamentos para fios e tecidos. A indústria têxtil tem uma imensa pegada ambiental que se estende muito além da utilização de matérias-primas.

A produção de tecidos também descarrega um grande volume de água contaminada que contêm produtos químicos perigosos no meio ambiente. Cerca de 20% da poluição global da água industrial é atribuída ao tingimento e tratamento de tecidos. A designer e especialista em biologia sintética para a indústria da moda, Natsai Audrey Chieza, falou numa palestra no TED, sobre suas pesquisas com as bactérias Streptomyces Coelicolor na produção de pigmentos coloridos para tecidos, reduzir o desperdício de água e uso de química tóxica, em comparação com corantes tradicionais.

A indústria têxtil também é uma das principais contribuintes para a emissão de microfibras de plástico que acabam indo parar no oceano. Estima-se que cerca de meio milhão de toneladas de microfibras de plástico escapam durante a lavagem das roupas e tecidos à base de fibras sintéticas, tais como poliéster, nylon e acrílico e acabam no oceano contaminando os animais marinhos. Veja a interessante pesquisa de Natsai com as bactérias que produzem pigmentos para têxteis. O vídeo está com legendas em português.

DEIXE UMA RESPOSTA