No futuro, a propriedade será uma coisa do passado e até mesmo os veículos estarão acessíveis sob demanda. Essa é a proposta do carro conceito BEE que funcionaria como um “enxame” de transporte autônomo elétrico sob demanda, e estará disponível em diferentes configurações e tamanhos. Cerca de 65% da população mundial estará vivendo em cidades até 2050, e criar uma frota de veículos elétricos autônomos ajudará a diminuir o trânsito, poluição do ar e acidentes nas cidades.

O BEE é uma abreviação de “Economia Equilibrada e Ecologia”  e é uma das soluções visionárias da empresa Continental para o transporte de passageiros e mercadorias. O BEE pode transportar uma ou duas pessoas numa velocidades de até 60 km/h cobrindo uma distância de mais de 350 quilômetros por dia. Sem problemas e em questão de minutos, ele viaja para sua localização quando você o chama através de um aplicativo no smartphone.

Ele é projetado para garantir viagens personalizadas, sem estresse e confortáveis ​​na cidade do futuro. Segundo comunicado da Continental : “os veículos autônomos como o Bee, devem ser acessíveis, permitindo a mobilidade de todos“. O Bee só existe na realidade virtual no momento, mas a empresa admite que um modelo pronto para produção está nos seus planos. O BEE é o tipo de transporte que agrada os usuários das gerações Y e Z, que preferem utilizar serviços de compartilhamento do que possuir carros próprios.

A Continental desenvolveu outro veículo autônomo chamado CubE, um micro-ônibus que já está em fase de testes em algumas cidades da Alemanha. O sindicato dos taxistas com a ajuda de políticos quer acabar com serviços de compartilhamento de carros como 99POP, Uber, Cabifiy, Easy entre outros no Brasil, mas a inovação tecnológica não poupa ninguém e os carros compartilhados sem motorista serão uma realidade urbana em poucos anos.

Da mesma forma que os luditas na Inglaterra em 1811, que tentaram impedir o uso de teares mecanizados pela indústria têxtil, os taxistas não vão conseguir parar o progresso tecnológico para atender as suas demandas.

DEIXE UMA RESPOSTA