Congestionamento e poluição são dois males bem conhecidos nas grandes cidades pelo mundo afora. Futuristas como Elon Musk, o fundador da companhia de carros elétricos Tesla, apresentou soluções possíveis para a saturação do ar causada por poluentes e CO2, porém, os veículos ecológicos embora não poluam o ar, contribuem para aumentar os congestionamentos e acidentes nas cidades.

A SkyTran, uma empresa de trânsito futurista da Califórnia em parceira com a NASA, acredita que pode resolver os problemas da mobilidade urbana com cápsulas suspensas em monotrilho, para substituir tanto os carros como os táxis nas cidades e é muito mais barato e fácil de implementar do que linhas de metrôs embaixo da terra, além de não causarem poluição.

A SkyTran é um sistema de Trânsito Pessoal Rápido (TPR) concebido originalmente pelo engenheiro aeroespacial Douglas Malewecki. Isto significa que, em vez de incluir vagões de metrô lotados, o sistema irá carregar 2 passageiros em cada cápsula. Seu principal componente infraestrutural é uma série de monotrilhos elevados que, de acordo com o site, são silenciosos e ecológicos. Esses trilhos irão apoiar as cápsulas usando a mesma tecnologia futurista maluca do trem bala MagLev que a China tem implementado em seu sistema de trilhos Super-MagLev.

Um aplicativo de smartphone aciona as cápsulas, que buscam e deixam os passageiros ao longo da rota do trilho. A SkyTran diz que esse sistema irá se integrar a bairros silenciosos e áreas urbanas de forma a encerrar o “ciclo vicioso de crescer, construir, aglomerar, seguido de crescer mais, construir mais e aglomerar mais”.

Cápsulas suspensas em monotrilho são a esperança para substituir os carros stylo urbano-3 Cápsulas suspensas em monotrilho são a esperança para substituir os carros stylo urbano-4

O primeiro cliente da SkyTran é também um parceiro da companhia, as Indústrias Aeroespaciais Isrealitas (IAI), que irão construir um monotrilho MagLev demonstrativo no seu campus em Tel Aviv. Lá, o mundo verá se o presidente da SkyTran, Jerry Sanders, conseguirá sustentar suas afirmações ambiciosas sobre a eficiência do projeto. A empresa espera implantar seus monotrilhos em Israel até 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA