Quando a revolução do carro autônomo chegar, como isso vai transformar a cidade? Para a empresa de arquitetura e design urbano FXFOWLE, com sede em Nova York , isso significa redesenhar todo o espaço ocupado atualmente pelos carros estacionados. Um conceito criado pela empresa chamado Public Square, imagina um futuro onde as bordas das ruas da cidade são recuperadas como espaço público. A proposta ganhou recentemente o  Driverless Future Challenge – uma competição dirigida por Blank Space e a cidade de Nova York, focada nas implicações urbanas dos carros autônomos.

O Public Square é um sistema plug-and-play de quadrados modulares interligados que fornecem a plataforma para uma grande variedade de programas de módulos de superfície, que podem ser instalados ao longo das ruas para transformar os lugares de estacionamento em espaços públicos utilizáveis. Projetados para serem sobrepostos na rua, os quadrados modulares apresentam um sistema ajustável para contornar superfícies irregulares e permitir que a plataforma fique nivelada com o meio fio.

Esses espaços recuperados podem ser usados ​​para suportar tudo, desde vegetação e assentos até trilhos para bicicletas ou quiosques de varejo. A estrutura flexível também permitiria que a tecnologia da cidade inteligente, como sensores, possam ser instalados dentro de cada quadrado. Numa cidade com carros autônomos, o sistema de transporte seria muito mais eficiente, seguro e menos poluente.

Se no futuro os veículos elétricos autônomos compartilhados dominarem o sistema de transporte nas cidades, a FXFOWLE acredita que haveria menos carros estacionados nas ruas e mais espaços livres para as pessoas circularem. Para entender quanto espaço seria usado para estacionar em uma área urbana densa, a empresa mediu a metragem quadrada usada para estacionar no bloco de seu escritório em Manhattan. Era cerca de 8 mil metros quadrados – e isso é apenas um quarteirão de uma rua. A cidade de Nova York tem milhões de vagas de estacionamento no todo.

O Public Square foi projetado para utilizar esse espaço público, fornecendo assentos e vegetação como uma plataforma, onde outras pessoas poderiam construir sua própria programação em cima dos quadrados modulares. Atualmente, a FXFOWLE planeja desenvolver o conceito em um protótipo. Quem poderia imaginar que os veículos sem motorista pudessem fazer uma mudança tão radical no tecido urbano de uma cidade, tornando-a num enorme parque público?

DEIXE UMA RESPOSTA