A Chanel está comemorando seu 12º desfile da Métiers d’Art este ano, um evento anual para homenagear o sofisticado trabalho que seus parceiros artesanais trazem para as coleções de alta costura da grife. Com um desfile que ocorre fora dos eventos de moda tradicional, a cada ano, a Chanel utiliza um local diferente para homenagear as oficinas que proporcionam a marca tudo o que existe de mais deslumbrante em rendas, botões de prata e bordados finos.

Depois de desfilar em Salzburgo no ano passado, Dallas em 2013, Edimburgo em 2012 e desfiles anteriores em Mumbai e Nova York, a Chanel agora se dirige a Roma para o seu Métiers d’Art de 2015, no complexo de cinema Cinecittà da cidade.

Algumas pessoas do meio de moda mais antenadas, podem estar familiarizadas com o grupo Paraffection, que é formado por sete oficinas artesanais parisienses que a Chanel comprou e fundiu em 1997, para preservar o exclusivo know-how artesanal de luxo como os bordados da Lesage, o sapateiro Massaro, o ourives Goossens, as plumas da Lemarie, o chapeleiro Michel e os florais das maisons Guillet e Desrues.

Além desses ateliês a Chanel controla a famosa casa de plissados francesa Lognon e a rede de parceiros da Métiers d’Art.

Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-1

Uma semana antes da Chanel mostrar o desfile da Metiers d’Art em Roma, onde milhares de horas de trabalho foram reduzidos a um espetáculo de 15 minutos, os ateliers de Lesage e Lemarié estavam criando verdadeiras obras de arte sobre tecido pelas mãos cuidadosas de uma equipe de artesãos, na maior parte feminina e surpreendentemente jovem, estavam completando as últimas flores de tecido bordados e penas que adornaram as peças da Chanel.

Todo o trabalho artesanal é feito nas duas semanas imediatas antes do desfile e seja como for, ninguém fica correndo. Na verdade, o ambiente de trabalho é surpreendentemente calmo. Todo mundo sabe exatamente o que deve fazer e calmamente, fazem seu trabalho. “Mantenha a calma e ame Chanel”  é o que está escrito numa mensagem de motivação na parede da oficina.

Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-2

Milhares de horas de trabalho feito pelos artesãos da Métiers d` Art  foram reduzidos a um espetáculo de 15 minutos no desfile da Chanel.

Nossa primeira parada é na Lemarié. A casa que lida com as penas e flores artesanais, que dá um toque de fada nas roupas, mas na verdade eles também têm uma expertise na criação intrincada de plissados e babados para enriquecer a textura e brilho dos tecidos. Coco Chanel criou a camélia original com Andre Lemarie na década de 1960, o que acabou se tornando um emblema da grife hoje.

A Lemarié produz cerca de 40.000 camélias para todas as lojas da Chanel, com cada uma delas contendo um mínimo de quinze pétalas. As camélias mais complexas, dependendo do material, podem levar até cinco horas.

Na Lemarié não existe máquinas para fazer as camélias e cada uma das flores é criada usando o processo à moda antiga com o enrijecimento do tecido para, em seguida, cortar as pétalas com um modelo de metal. Em seguida, as curvas de cada pétala são criadas usando moldes feitos especialmente. E então são reunidas delicadamente com uma pinça, com as bordas e qualquer outro acabamento especial feito à mão.

A abundância de moldes usados pela Chanel ao longo dos anos para criar as diferentes formas das pétalas

Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-30E5A8801Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-5A máquina de corte

0E5A8822

Pedaços cortados de pétalas feitas de tecido estampado manualmente

Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-6

Molde utilizado para se obter o formato das pétalas

0E5A8832

Criando as camélias de tweed para a coleção Paris-Roma

0E5A88420E5A8857Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-7

Adornando manualmente cada camélia com penas de avestruz

0E5A8864Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-8

0E5A8850

As camélias são feitas artesanalmente para decorarem as roupas que desfilaram no Metiers D’Art. A decoração com plumária de avestruz em camélias, casacos e vestidos cria todo um embelezamento sobre a superfície dos tecidos, e tudo foi feito dentro da Lemarié.

0E5A8844Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-9Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-10Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-110E5A8930-min

O deslumbrante casaco comprido ganham uma colagem de delicadas flores e folhas de couro, rendas e pedras preciosas tudo é claro feito à mão.

Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-13Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-15 0E5A8773-min 0E5A8781-min 0E5A8987-min

Esta linda capa foi feita com camadas de chiffon de seda cor de rosa que receberam pintura artesanal imitando os veios do mármore e decorados com rendas e penas.
Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-170E5A8926-min 0E5A9001-minEsse efeito de mármore foi replicado em preto e branco em outras peças da coleção

0E5A9000-min 0E5A0174-min 0E5A0121-min

Todo o trabalho artesanal feito pelos artesãos da Metiers d’Art transformam cada peça de roupa em verdadeiras esculturas vestíveis. São verdadeiras obras de artes criadas pelo virtuosismo que só a alta costura consegue fazer.

0E5A88090E5A8933-min

François Lesage disse que o bordado era como “criatividade com disciplina” e há pouco espaço para a licença artística por parte dos artesãos com os esboços feitos por Karl Lagerfeld, pois as ordens que vem do atelier em Paris são específicos e ajustados sobre as amostras iniciais do diretor criativo da Chanel. Nesta fase da coleção, a formação exata de cada enfeite é feita segundo o gosto de Lagerfeld e estritamente especificados nos croquis.

Chanel mostra todo o talento dos artesãos da alta costura com o seu desfile Métiers d'Art em Roma stylo urbano-190E5A8948-min0E5A8950-min 0E5A8946-min 0E5A8945-min0E5A8999-min

A colocação dessas delicadas e belas pétalas feitas de rendas guipure em degradê é cativante. O que parece ser uma formação aleatória é resultado da colocação de cada pétala em um diagrama traçado em papel vegetal. Em uma sala ficam cerca de vinte pessoas ou mais, concentradas no que estão fazendo para criar vestidos sublimes para clientes abonadas que buscam a sofisticação e exclusividade do feio à mão.

0E5A00980E5A8976-min0E5A8977-min0E5A8968-min0E5A8956-min0E5A8970-min

Em seguida, o próximo passo é o estúdio Lesage. Esse é provavelmente, a joia da coroa do grupo Paraffection por força do legado duradouro de François Lesage. Na sala de arquivo existem mais de 60.000 amostras, representando a maior coleção de bordados de alta costura bordado. Eles estão listados pelo designer e ano. Caixas etiquetadas com nomes como Schiaparelli, YSL, Balmain, Balenciaga e Givenchy indicam o passado ilustre da Lesage, que remonta a 1858, quando o estúdio de bordado originalmente chamado de Michonet foi fundado e, em seguida, comprado por Albert e Marie-Louise Lesage em 1924.

Hoje, a Lesage trabalha para cada grife de moda. Curiosamente, Coco Chanel nunca trabalhou com a Lesage, por causa da associação com sua arqui-rival Elsa Schiaparelli, que resultou em bordados de cores vivas de desenhos de artistas de circo e os signos do zodíaco. Foi Karl Lagerfeld, que uniu a Chanel com a Lesage, e naturalmente, continua forte até hoje.

0E5A9016-min

0E5A9004-min
Uma foto dos suprimentos da Lesage de vários tipos de aviamentos como strass, fitas, pérolas, cristais e pérolas.

Primeiramente para se fazer os bordados, utiliza-se papel de desenho sobre papel vegetal. A perfuração através dos orifícios do papel são feitos de modo que as linhas de giz podem ser aplicadas para imprimir o desenho para o tecido. Na Lesage, os buracos do desenho são perfurados à mão através de com uma caneta mecânica.

Bastidores

0E5A9017-min 0E5A9018-min

No livro, Haute Couture Embroidery The Art of Lesage de Palmer White, publicado em 1988, o estilista Christian Lacroix, disse: “Os bordados da Lesage são antes de tudo um verdadeiro luxo pois é de uma técnica artística refinada, que gasta um tempo ilimitado para alcançar o efeito mais intangível”. Na verdade, a Lesage transformou o seu bordado numa realidade tangível, não porque faz sentido financeiro ou é viável comercialmente, mas porque coletivamente com a Chanel, eles estão produzindo e promovendo um trabalho de amor que é com certeza incomparável.

5c3dfda33dad70d37c54ea7847a04835

0E5A9024-min0E5A9023-min0E5A9064-min0E5A9026-min0E5A9059-min0E5A9097-min0E5A9037-min0E5A0072-min0E5A9070-min0E5A9068-min0E5A9055-min0E5A9076-min0E5A9092-min

DEIXE UMA RESPOSTA