Uma tecnologia revolucionária desenvolvida por uma empresa americana será usada por uma empresa chinesa para fornecer à marca esportiva alemã Adidas, camisetas feitas nos EUA por robôs. Este é um grande avanço na massificação da tecnologia de automação para montar roupas através de uma parceria global. A Adidas está planejando produzir 800.000 camisetas por dia, utilizando Sewbots totalmente automatizados fornecidos pela Softwear Automation, de Atlanta/EUA. Esse é o início da Era da fábrica automatizada de moda.

A Tianyuan Garments Company, de Suzhou, China, é o maior produtor de vestuário para a Adidas em todo o mundo, e através de sua parceria com a Softwear Automation, produzirá as camisetas na fábrica recém-adquirida pela Tianyuan na cidade de Little Rock em Arkansas. Usando câmeras para mapear o tecido e robôs para conduzi-lo na máquina de costura, o sistema vai lidar com tecidos suaves e fazer as camisetas para a Adidas utilizando um sistema que estará plenamente operacional até o final de 2018.

“A partir do corte de tecido e costura para o produto acabado, o sistema leva cerca de quatro minutos“, disse Tang Xinhong, presidente da Tianyuan Garments. “Vamos instalar 21 linhas de produção. Quando estiver plenamente operacional, o sistema irá fazer uma camiseta a cada 22 segundos. Vamos produzir 800.000 camisetas por dia para a Adidas.” Os chineses não perderam tempo e já estão começando a abrir fábricas nos EUA utilizando tecnologia americana para produzir roupas para os consumidores no país.

Os empresários chineses estão seguindo as normativas impostas por Donald Trump de trazer a fabricação “Made in USA” de volta ao país através da Industria 4.0. Esta é uma grande conquista para a empresa Softwear Automation, que foi lançado em 2012. Os Sewbots da empresa usam uma combinação de visão de computador de alta velocidade patenteada e robótica leve para orientar o tecido para a máquina de costura com maior velocidade e precisão do que um ser humano. A tecnologia patenteada foi desenvolvida pelo Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Avançada da Georgia Tech.

Tang disse que, com a automatização completa, os custos de pessoal para cada camiseta é de aproximadamente 33 centavos. “Em todo o mundo, até mesmo o mercado de trabalho mais barato não pode competir com a gente. Estou realmente animado sobre isso”, disse ele. A automação da fabricação de roupas acabará com os empregos de milhões de pessoas que fazem o processo manual de costura, principalmente nos países em desenvolvimento, mas criará trabalhos mais qualificados, por isso a necessidade de se criar micro-faculdades para facilitar a mudança de profissão.

Todo o alvoroço que tem sido feito pela mídia, ONGs e redes sociais contra as redes de fast fashion por explorarem trabalhadores na Ásia, vai impulsionar a automação nas fábricas para livrar essas empresas de acusações trabalhistas. De qualquer forma, quem vai sair perdendo são os trabalhadores que fazem trabalhos facilmente automatizados. Tianyuan anunciou em outubro passado que iria investir US $ 20 milhões na fábrica que adquiriu nos EUA. Com o tempo, a fábrica vai trazer 400 novos postos de trabalho para o Arkansas. Postos de trabalho qualificados para lidar com as máquinas.

A cerimônia de assinatura foi testemunhada por uma delegação têxtil chinesa liderada por Xu Yingxin, vice-presidente do Conselho Nacional de Têxteis e Vestuário da China. O governador de Arkansas, Asa Hutchinson, e o vice-presidente executivo da Comissão de Desenvolvimento Econômico do Arkansas – AEDC, Danny Games, receberam a delegação têxtil chinesa.

Xu disse que o estabelecimento de uma fábrica de roupas no Arkansas permite a Tianyuan satisfazer rapidamente as demandas de seus clientes. Ele elogiou o trabalho da Tianyuan com parceiros americanos em automação como uma jogada inteligente em uma junção crucial na revolução da tecnologia. “A ideia da Indústria 4.0 e fabricação inteligente está gradualmente se tornando realidade”, disse Xu. “Ela está revolucionando a fabricação de roupas eliminando o trabalho manual repetitivo humano.”

Fonte: chinadaily

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA