A designer de moda tecnológica Anouk Wipprecht se tornou conhecida por seus vestidos inteligentes experimentais com processadores Intel como o 4 vestidos que fez para a campanha publicitária da Audi. Agora, Anouk será a diretora criativa do coletivo Codame Labs que pretende se concentrar na colaboração interdisciplinar entre arte, moda e tecnologia. Esse projeto visa criar moda de vanguarda e Anouk, junto a outros designers, poderá se dedicar a desenvolver a próxima geração de roupas futuristas e tecidos inteligentes.

“O laboratório irá complementar a nossa missão de reunir pessoas e técnicas artísticas para experiências interativas compartilhadas”, disse o fundador da Codame Bruno Fonzi. “Com Anouk trazendo sua experiência em moda e tecnologia wearable, este promete ser um ano incrível, e estamos ansiosos para ver os protótipos do laboratório inspirando nossos artistas para criar.

Codame Labs, novo projeto interdisciplinar que visa unir arte, moda e tecnologia stylo urbano-1

“O Codame Labs será um lugar onde o hardware pode ser testado, a robótica ganha um estilo, tecidos eletrônicos são criados a fim de criar uma nova geração de dispositivos wearable”, disse Anouk Wipprecht, que vai pesquisar sobre moda, tecnologia, aprendizado de máquina e design interativo.

A designer holandesa ficou famosa por suas roupas escultura tais como seu “vestido aranha”, uma peça com um sistema de proteção embutido que mantém os outros à distância via braços robóticos animadas que se estendem para defender seu portador.

“O Codame Labs está determinado a produzir projetos surpreendentes, dando aos artistas acesso aos mais recentes gadgets e ferramentas, incluindo scanners 3D, impressoras 3D, óculos de realidade virtual, micro controladores e pequenos módulos de sensor”, disse ela.

O laboratório de moda tecnológica está buscando propostas de estilistas, designers, artistas e engenheiros para seu festival de quatro dias previsto para Outubro de 2016. Os artistas já envolvidos incluem Behnaz Farahi, criadora do Caress of the Gaze, uma capa impressa em 3D que reage ao olhar dos outros, e Lisa Lang, fundadora da startup de moda tecnológica Elecktro Couture. Quem estiver interessado em participar do projeto pode se increver aqui.

Enquanto Codame Labs não irá necessariamente financiar produtos de tecnologia wearable, ele promete ampliar as parcerias entre designers e marcas na criação de novos produtos de moda inteligentes e que trazê-los para o mercado. Atualmente muitos wearables estão começando a parecer e agir do mesmo modo, assim o Codame Labs pretende mudar as coisas e propor novas e interessantes soluções na união entre moda e eletrônica.

Quem também faz parte do Codame Labs é o brasileiro Ricardo O’Nascimento que é um artista e pesquisador no campo de novas mídias e arte interativa. Ele investiga as relações entre corpo e ambiente com foco no desenvolvimento de interface para dispositivos vestíveis, instalações interativas e ambientes híbridos. Ele é o fundador da POPKALAB, um estúdio de design e pesquisa voltado para a inovação no campo da tecnologia wearable.

Ricardo criou o “Sound Steps”,  um dispositivo interativo que pode ser acoplado ao tênis, permitindo ao usuário criar sons e música através de seus próprios movimentos.

Ricardo O’Nascimento recebeu o prêmio CYNETART 2012 e o Rumos Arte Cibernética. Seus trabalhos foram apresentados em vários museus, galerias e festivais de arte, como Ars Electronica, FILE, LABoral, V2, Instituto Itaú Cultural entre outros. Ricardo vai se juntar ao INTERFACE Art + Tecnologia Festival em 2016.

Foto: Vestido “Paparazzi Lover” (2012) com Anbaja Blanken; Fotógrafo: Peter grilmar

ricardo-o-nascimento

DEIXE UMA RESPOSTA