E se cada indivíduo deste planeta, independentemente de sua classe social, idioma ou nacionalidade, pudesse abrir uma loja de comércio varejista cujos produtos estejam disponíveis para todos? E se ele pudesse fazer isso sem ter de pedir permissão a nenhum burocrata? E se não houvesse nenhum obstáculo artificialmente criado pelo estado?


Isso não era possível há 12 meses. Mas hoje já é. E se esse empreendimento pudesse ofertar bens e serviços em troca de pagamentos oriundos de qualquer parte do mundo, sem ter de recorrer a bancos, a qualquer sistema de pagamento convencional, ou a qualquer outro intermediário financeiro?

Isso não era possível antes da invenção das criptomoedas, mas hoje já é. E se esse empreendimento fosse tão descentralizado, que nenhum governo no mundo pudesse fechá-lo? Ninguém poderia imaginar isso há uma década, mas já é a realidade hoje.

Como sempre, são as novas tecnologias e o capitalismo de livre mercado que dão chances aos pobres melhorarem de vida e subirem na escala social, ao contrário do que ocorre com o capitalismo de estado e o socialismo que dificultam enormemente suas vidas.

Com o aplicativo OpenBazaar qualquer um pode ser empreendedor sem interferência do estado stylo urbano

A tecnologia que tornou tudo isso possível não é nenhum site de internet, mas sim um aplicativo que qualquer pessoa pode baixar gratuitamente. Foi lançado recentemente e já está sendo utilizado por milhares de pessoas ao redor do mundo.Ele se chama OpenBazaar e seu endereço é OpenBazaar.org.

Seu slogan é “Livre mercado para todos. Sem taxas. Sem restrições.”

Qualquer pessoa pode baixar o aplicativo, fazer compras e montar seu próprio empreendimento, sem taxas, sem ter de recorrer a extensões, sem ter de instalar recursos adicionais (os famigerados plugins) e sem ser submetido a nenhuma outra exigência irritante. O sistema de pagamento é a moeda digital internacional, o Bitcoin, que não depende de nenhum sistema financeiro nacional.

A plataforma do OpenBazaar, assim como a plataforma do Bitcoin, não possui um ponto central de falha, de modo que é impossível ele ser perseguido, fechado e destruído pelos governos. (Veja todos os detalhes no link abaixo).

Sempre que falamos sobre essas inovações, é difícil resistir à tentação de falar em detalhes sobre essa extraordinária tecnologia. Porém, em última instância, não estamos realmente falando de tecnologia; estamos, isso sim, falando da incessante busca de cada ser humano por sua autonomia universal, livre de amarras artificiais criadas por burocratas. É esse o desejo.

Tenho em mente uma mulher simples em Moçambique, desesperadoramente pobre, mas com um grande talento para a costura. Talvez ela seja boa em fazer belas gravatas-borboletas artesanais. Ela possui um smartphone com acesso à internet, cujo custo muito provavelmente chega a um quarto da sua renda. Com essa o OpenBazaar, ela pode alcançar todo o planeta com seu produto, e até mesmo construir um grande negócio.

Ela pode agora auferir uma renda que irá se tornar um capital a ser investido na expansão de seu empreendimento, o qual poderá agora se tornar muito próspero, com uma clientela literalmente global.

Saiba mais no site do Instituto Mises

DEIXE UMA RESPOSTA