A tecnologia vestível está sendo incorporada na moda das formas mais surpreendentes como a criação de roupas inteligentes que podem te proteger tanto do frio como do calor. A Venture Heat lançou o moletom Evolve com painéis de aquecimento que são alimentados por uma bateria de alimentação USB. O interessante do Evolve é que ele fornece calor extra ao usuário sob demanda sem que ele precise empilhar camadas extras de roupas quando a temperatura cai.

No exterior, o Evolve parece um típico moletom com forro feito de lã e o exterior de poliéster/spandex. Debaixo do forro encontram-se três painéis de calor, um nas costas e um em cada peito, que são projetados para serem alimentados por uma bateria externa USB. Estes painéis de aquecimento são flexíveis e separados por uma camada de malha respirável para transferir o calor de forma eficiente. Um controlador externo permite que os usuários possam controlar com baixa ( 35º a 41º C), média ( 41º – 46ºC) e alta(46º – 52ºC) temperaturas.

Conheça as roupas inteligentes que podem se resfriar ou aquecer de forma personalizada stylo urbano-1

Com sua bateria cheia, o moletom Evolve pode fornecer entre 3,5 a 12 horas de calor contínuo em qualquer lugar, dependendo do ajuste de temperatura. Aqueles que não necessitam de calor extra no momento podem usar a bateria USB para carregar seus dispositivos móveis. O moletom aquecido possui bolsos impermeáveis, onde os usuários podem manter seus itens pessoais secos sob condições de chuva ou neve. A Venture Heat desenhou os painéis de aquecimento a prova de falhas para evitar curto-circuitos.

Conheça as roupas inteligentes que podem se resfriar ou aquecer de forma personalizada stylo urbano-2

Assim, não só o moletom é seguro para usar, mas ele pode ser colocado na lavadora e secadora normalmente junto com outras roupas, desde que  seja removida a sua bateria USB. O moletom Evolve está atualmente com sua campanha de financiamento no Indiegogo, custando US$ 89 nas cores preto ou cinza em tamanhos que variam de XS para XXL, e US$ 99 se vier com a bateria USB. A tecnologia e design do moletom aquecido Evolve já está pronta, por isso, se a produção seguir o cronograma, os apoiadores poderão receber seus moletons inteligentes ainda este dezembro.

Confira o vídeo abaixo e veja quão interessante é o moletom Evolve. Graças a tecnologia vestível, quem costuma ser friorento não precisa mais sentir frio e se cobrir com uma montanha de roupas.

Além do moletom aquecido Evolve outra empresa criou uma jaqueta e meia que se aquecem A empresa Lenz lançou uma jaqueta e meia para condições árticas! A meia foi projetada para todos os esportes de inverno e atividades ao ar livre para aquecer os pés. Se você gosta de esquiar, caminhar, pescar, velejar etc, a primeira parte do seu corpo que vai sentir frio são seus pés. Obviamente, meias aquecidas são a resposta!

As meias Lenz não são exatamente baratas, mas elas podem tornar as atividades ao ar livre em climas frios muito mais confortáveis. As meias são feitos a partir de 49% de nylon, 29% de poliamida, 10% de polipropileno, 2% merinowool e 5% de elastano. Estas meias do século 21 são laváveis na máquina a 30° C e o calor é concentrado na região da biqueira e a planta do pé, que são as áreas que tendem a ficar o mais frias.

As meias são alimentados por uma bateria de lítio que pode ser facilmente ligada com botões de pressão na parte superior da meia com 3 configurações de calor para escolher. As meias fornecem até 14 horas de calor a partir de uma única carga. Eles se aquecem rapidamente e são controladas com o seu smartphone através do aplicativo da Lenz que se conecta via Bluetooth 4.0.

Um grupo de cientistas da Universidade da Califórnia em San Diego, liderado por Joseph Wang, professor emérito de nanoengenharia, está em processo de desenvolvimento de um tecido inteligente que poderia manter o corpo do usuário dentro de uma temperatura confortável de 33,8° C, independentemente de quão quente ou frio o clima está.

A ideia foi estimulada pela necessidade de reduzir os custos de energia associados com aquecimento e resfriamento das casas, a a pesquisa é parte de um projeto de três anos chamado ATTACH, ou seja, Tecnologia Têxtil Adaptiva com Ativo Resfriamento e Aquecimento para a criação de roupas inteligentes termostáticas.

Segundo os pesquisadores, para cada mudança de grau na temperatura na casa de um consumidor, os custos de energia aumentarão em 6 a 8%. Em vez de aquecer a casa inteira, o projeto ATTACH vai se concentrar no aquecimento ou resfriamento do indivíduo para proporcionar um melhor conforto e reduzir os custos de forma significativa.

Enquanto a roupa muda de acordo com as mudanças da temperatura, tornando-se mais grossa ou fina com a ajuda de polímeros que encolhem ou se expandem, os pesquisadores vão utilizar materiais termoelétricos que são imprimíveis e podem ser incorporados em pontos específicos do tecido inteligente.

Conheça as roupas inteligentes que podem se resfriar ou aquecer de forma personalizada stylo urbano-3

Uma roupa feita desse tecido termostático poderia economizando muito o consumo de energia elétrica o que é algo totalmente sustentável. As roupas termelétricas regulariam a temperatura em lugares específicos tais como áreas nas costas e debaixo dos pés, que tendem a ficar mais quentes do que outras partes do corpo quando uma pessoa está ativa. O tecido inteligente fornece sua própria energia através de células de biocombustível que podem converter suor em energia elétrica.

As pilhas recarregáveis são também integradas nas estruturas têxteis. Todas essas partes, as baterias, células termelétricas e de biocombustíveis, são impressas usando a tecnologia desenvolvida no laboratório do professor Joseph Wang para tornar os dispositivos portáteis imprimíveis. As peças serão finas, elásticas e flexíveis para assegurar que o tecido inteligente não seja volumoso ou pesado e pode ser lavado e usado como qualquer tecido normal.

Conheça as roupas inteligentes que podem se resfriar ou aquecer de forma personalizada stylo urbano-4

A equipe de pesquisadores usa uma impressora semi-automática, que é comumente utilizada para imprimir filmes espessos de tintas condutoras, por exemplo, para as etiquetas RFID. “A tecnologia de impressão de tela no nosso laboratório utiliza uma folha de material que é cortado com o desenho de qualquer forma desejada, isto é chamado de estêncil.

O estêncil pode ser aplicado a qualquer substrato, neste caso, sobre os tecidos das roupas”, explica Joseph Wang. Os pesquisadores esperam usar esta tecnologia de impressão para fabricar e integrar em massa vários dispositivos eletrônicos nas roupas de uma maneira efetiva e barata.

O maior desafio deste projeto é como integrar todas estas tecnologias em roupas da moda que os consumidores gostam de vestir. Até agora, diz Joseph Wang, “os dispositivos de computação tornaram-se integrados em quase todas as partes de nossas vidas diárias. No entanto, nossa roupa ainda parece estar na Idade da Pedra“, acrescenta. Essa é a razão pela qual ele acha que o trabalho que ele faz com sua equipe seja tão intrigante:

“Nossa tecnologia tem a promessa de não só melhorar os dispositivos eletrônicos impressos atuais, mas a revolucionar a forma como usamos e interagimos com nossas roupas.” Essas são algumas das fantásticas tecnologias que vão levar a moda a um outro nível jamais visto na história humana.

Conheça as roupas inteligentes que podem se resfriar ou aquecer de forma personalizada stylo urbano-5

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA