A vanguardista Iris Van Herpen ficou famosa por desafiar as convenções da alta costura. Em 2013, ela criou um vestido de malha metálica que irradiava eletricidade em sua superfície. Seus vestidos são inspirados na flora, fauna e efeitos climáticos da natureza, desde gotas de água e cristais de gelo  para as formas orgânicas vistas através de um microscópio eletrônico. Sua mais recente coleção chamada Between the Lines, é uma celebração do espaço negativo.

Em outras palavras, são roupa que mais parecem esculturas, como exoesqueletos, que parecem viver sobre a pele da usuária em vez de simplesmente cobri-la. Mas essas formas aparentemente orgânicas são extremamente trabalhosas para fabricar, pois são produzidas através da tecnologia experimental emergente.

Este impressionante video de Ryan McDaniels oferece uma visão única do processo artesanal do ateliê de Iris Van Herpen em produzir as roupas da coleção de Primavera/Verão 2017 que exigem moldagem de poliuretano, pintura à mão e corte a laser. Para quem acha que um vestido impresso em 3D seja menos trabalhoso para produzir do que um de tecido, você vai se espantar com a enorme quantidade de trabalho que envolve esse casamento de tecnologia e artesanato nos níveis superiores do mundo da moda.

Depois de infinitas horas de trabalho no ateliê de alta costura, os vestidos esculturais estão prontos para brilhar na passarela e deslumbrar os fashionistas.

DEIXE UMA RESPOSTA