Quem mora num pequeno apartamento na cidade, sabe que é importante encontrar formas de maximizar o espaço que se tem, a menos é claro, que goste da desordem infinita ou bater os joelhos nos móveis. Muitos designers já projetaram móveis multifuncionais para espaços pequenos mas os bancos dobráveis projetados pelo jovem designer  Jongha Choi são revolucionários pelo fato de passarem da forma bidimensional para o tridimensional de forma super simples como se fosse mágica.

Os bancos e baquetas de alumínio chamados De-dimension são visualmente lúdicas e parecem ter saído de um desenho animado. O designer se inspirou sobre a história das imagens e como elas se alinham com a história da raça humana, tendo mais tarde sido compreendida e retratada em várias formas. Hoje em dia, devido à tecnologia científica, as imagens estão se desenvolvendo em diferentes formas como fotografia, cinema e agora para a realidade virtual.

Designer cria bancos dobráveis para pendurar na parede como arte stylo urbano

Até mesmo o surgimento da impressão 3D abala nossa noção fundamental da imagem. Ao contrário do passado, não estamos apenas vendo a imagem como um meio de reproduzir objetos, mas também dando identidade essencial para a própria imagem. Em outras palavras, a imagem ainda mostra seu efeito visual sobre uma superfície plana e não é apenas uma expressão de representação, mas sim fazer uma experiência real.

Na nossa situação atual em que a sociedade moderna experimenta a imagem, em relação à publicidade, circulação da imagem e da internet, por que não questionar o confinamento de imagens numa superfície plana? Por que não tentar obter experiências diretas com a imagem? Assim surgiu a linha De-dimension.

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA