Designers criam efeitos tridimensionais incríveis sobre tecido com as mais variadas técnicas, modificando sua estrutura e os transformando em verdadeiros origamis. A especialista em design têxtil,Mika Barr, desenvolveu uma série de de formas geométricas e angulares rígidas sobre tecidos moles, que se dobram e se transformam em formas tridimensionais geométricas, criadas a partir de um processo de serigrafia e tingimento artesanal sobre tecido.

Mika Barr queria explorar as interações entre  formas geométricas e orgânicas, na observação de flores e estruturas diferentes encontradas na natureza, e esta investigação evoluiu para um processo de fabricação de tecidos em que uma imagem geométrica 2D é estampada sobre a superfície têxtil.

Designers criam tecidos tridimensionais inspirados nas dobraduras de origamis stylo urbano-1

Os tecidos flexíveis são tingidos à mão, e em seguida, são estampados com uma tinta rígida que prende o movimento do tecido no local da estampa, criando uma nova estrutura têxtil que lembra as dobraduras de papel origami.

O interessante é que a técnica têxtil de Mika é bem simples pois consiste apenas no tingimento artesanal do tecido e serigrafia com formas geométricas poligonais, mas o resultado que ela consegue é incrível pois os tecidos se transforma em luminárias, pufes, cadeiras, bolsas, almofadas e no que mais a designer quiser.

Os tecidos de Mika Barr são lindos mas existe uma similaridade no trabalho dela com o de outra designer têxtil que cria tecidos tridimensionais só que utilizando madeira. A talentosa designer Elisa Strozyk consegue transformar madeira em tecido flexível, criando uma forma surpreendente e divertida de usar este material! O resultado é realmente fantástico, mostrando que inovação é o forte de Elisa, que usa um material tradicional para criar novas formas e experiências táteis.

Designers criam tecidos tridimensionais inspirados nas dobraduras de origamis stylo urbano-2

Elisa Strozyk originalmente estudou design têxtil e trabalhou com técnicas como tecelagem e serigrafia por um tempo muito longo. Então durante seu curso de mestrado em Londres, ela resolveu começar a combinar materiais duros e macios para desenvolver superfícies que são mais tridimensionais e táteis. A designer tinha o desejo de trabalhar com um material completamente novo bem diferente dos têxteis.

Para Elisa, foi um desafio começar a experimentar com madeira, aplicando-a aos seus conhecimentos sobre técnicas têxteis mas ela conseguir fazer um trabalho único e muito sofisticado. Elisa Strozyk utiliza seus tecidos de madeira em mantas, tapetes, móveis, bolsas, sapatos e até roupas.

Em suas duas coleções de moda masculina o jovem designer de moda Yung Wong, cria uma mistura de línguas e estilos contrastantes, misturando o avant-garde com o clássico, e o rigor matemático com o artesanal. Este jovem designer de Hong Kong procura por soluções e possibilidades arquitetônicas que podem representar a complexidade e dinamismo.

Inspirado pela arquitetura de Zaha Hadid, a construção arquitetônica das roupas de Yung Wong perturbam propositadamente a tranquilidade das superfícies lisas com assimetrias tortuosas e mosaicos geométricos que evocam gráficos vectoriais que modificam a forma e estrutura do tecido.

Assim, novas formas são definidas, com geometrias instáveis, no qual o conjunto destaca o fragmento. Para criá-los a designer usou entretela para endurecer o chiffon, criando texturas com um efeito tridimensional de rigidez e suavidade. A camisa com todos seus recortes geométricos de tecidos, é reforçada com detalhes em materiais inesperados, como a madeira, combinada com a suavidade de uma longa saia-calça.

Designers criam tecidos tridimensionais inspirados nas dobraduras de origamis stylo urbano-3

5 Comentários

  1. Cara, a matéria é muuuuuito boa (aliás, muito mesmo, parabéns!), mas o que mais me impressionou mesmo foi a sua descrição! Queria uma coisa, fez outra, trabalhou com outra e se apaixonou por outra no final! kkkkk Sucesso!

DEIXE UMA RESPOSTA