O Coworking é um modelo de trabalho que se baseia em um escritório compartilhado por pessoas que trabalham não necessariamente para a mesma empresa ou na mesma área de atuação, assim pessoas e empresas usuárias de coworking também utilizam este modelo de trabalho e sua infra-estrutura para estabelecer relacionamentos de negócios onde oferecem e/ou contratam serviços mutuamente. Alguns destes relacionamentos também visam favorecer o surgimento e amadurecimento de ideias e projetos em grupo, se aproximando mais ao modelo das cooperativas, onde o foco não está apenas no lucro, mas também na sociedade pois como diz o ditado: a união faz a força!

Em Tel Aviv, o arquiteto Roy David recebeu um desafio incomum para um projeto de interiores. O espaço seria compartilhado simultaneamente por duas empresas, a jelly button games e o hamutzim studio. O espaço de trabalho deveria permitir que cada uma das empresas tivessem um nível de privacidade funcional, mas também deveria incentivar a unidade e a comunicação rápida entre as equipes. O escritório está localizado num distrito no sul da cidade que é bem conhecido pelo estilo industrial de arquitetura. Sua área total é de 700 metros quadrados, com um pé direito alto de 3,5 metros. O conceito do espaço era criar um plano de três segmento que engloba diversas áreas públicas, semi-públicas e privadas. Dessa forma, os trabalhadores podem trabalhar em paz quando necessário, mas incentiva os colegas de trabalho a trocarem idéias entre si. Esse tipo de escritório compartilhado entre pessoas de atuações diferentes é uma tendência que veio para ficar pois incentiva a interação pessoal e troca de ideias.

Logo na entrada, os visitantes são recebidos por paredes e teto caiadas de branco, complementados por um piso de concreto cru. Essa paleta aparentemente árida de cores serviu de tela para artistas de rua pintarem as colunas de apoio com grafites bem coloridos para animar o espaço juntamente com uma mistura eclética de móveis feitos sob medida de madeira, elementos de decoração e luminárias. Sendo um estúdio de desenvolvedores, o arquiteto precisava encontrar uma maneira de lidar esteticamente com uma grande quantidade de produtos eletrônicos. Assim grandes tubos de ferro servem simultaneamente para proteger e esconder todos aqueles feios e chatos  cabos de energia.

A biblioteca está equipada com vários lugares para se sentar, a cozinha e o refeitório são decorados com tubulação industrial, para dar um estilo industrial como também para suportar estantes nas paredes. Uma grande mesa de jantar comunal está situada no centro da sala, incentivando a interação e permitindo o diálogo das pessoas que se movem de um espaço para o outro.

Você trabalharia num escritório compartilhado como esse? Comente.

DEIXE UMA RESPOSTA