A geração Z, também conhecida como iGen é composta por jovens que nasceram a partir de 1996. Esta geração emergente traz uma nova visão de mundo e diferentes expectativas enquanto cidadãos, trabalhadores e consumidores. Enquanto a maioria das pessoas pensam que a geração após a geração Y são apenas crianças, a verdade é que alguns membros da iGen estão agora com 20 anos.

Eles estão se formando na faculdade, entrando no mercado de trabalho, votando e em breve se tornarão o grupo com crescimento demográfico mais rápido de consumidores. E enquanto eles são chamados de mini-geração Y, eles são realmente uma geração única.

Os consumidores da Geração Z

Os iGen já são o grupo mais influente de tendências de tecnologia. E eles oferecem a melhor visualização das tendências futuras do uso da tecnologia, comunicação e padrões de compras. Eles também apresentam desafios e oportunidades para todos os aspectos da sociedade que vai do varejo e tecnologia à política e a economia.

Uma coisa fundamental que define os iGen além da geração Y ou milenares é que a maioria não se lembra de como era a vida antes da tecnologia da internet e smartphones. Como resultado, eles tendem a viver muito mais interagindo com amigos e familiares além de fazer compras online e através de seus smartphones.

Esta geração tem uma experiência de vida diferente da geração Y pois a forma como eles interagem com o mundo e com a tecnologia é diferente. Eles são muito mais ligados e são os primeiros a adotar novidades. A geração Z quer fazer uma diferença no mundo e a esmagadora maioria deles são eco-conscientes e preocupados com o impacto da humanidade sobre o meio ambiente. Enquanto a sustentabilidade é de interesse para a maioria dos milenares, para a geração Z será imperativo. Eles são mais propensos a comprar de marcas que se preocupam com o meio ambiente.

Eles são ainda mais socialmente conscientes do que a geração Y. Eles estão lendo os rótulos dos produtos que compram e querem saber como esses produtos são feitos. E, enquanto eles são um pouco mais conformados do que seus antecessores (os milenares rebeldes), a geração Z gosta de se destacar. Eles vão vasculhar a internet para encontrar marcas exclusivas por todo o globo.

Moda, tecnologia e economia compartilhada

Esta paixão pela sustentabilidade combinada com a tecnologia e a ascensão da economia compartilhada,  impulsionaram o desenvolvimento de plataformas digitais que permitem que os jovens se conectem, comprem e vendam peças originais, vintage e também moda sustentável.

Um grande exemplo disso é ASOS. Uma das maiores redes varejistas independente de moda e beleza online do mundo para os amantes de moda jovem, ASOS é um pilar da sustentabilidade. O modelo de negócios da empresa é o de alcançar crescimento de uma forma que agrega valor social e minimiza os impactos ambientais.

Quando se trata de seus produtos, a empresa se concentra no comércio ético, o abastecimento sustentável e bem-estar animal. ASOS também se dedica a ajudar os clientes a compreender a moda sustentável. A ASOS criou o site Eco Edit que faz uma curadoria de produtos pioneiros de moda e beleza sustentáveis onde os clientes podem comprar. É uma das maneiras da empresa promover produtos feitos por fabricantes e marcas que utilizam práticas de negócios sustentáveis.

Outro grande exemplo de uma companhia que interliga moda, tecnologia e economia compartilhada é a Savers que busca combater o desperdício que vem do consumo desenfreado de vestuário. A Savers deu uma repaginada moderna no brechó clássico e está provando ser um sucesso entre os consumidores mais jovens.

Seu modelo de negócios é comprar, revender e reciclar itens de vestuário de segunda mão, dando aos consumidores uma maneira inteligente de fazer compras e evitar que toneladas de roupas e acessórios usados vão parar nos aterros sanitários a cada ano. E melhor ainda, parte dos lucros das doações de roupas ajudam mais de 120 organizações sem fins lucrativos em todo o mundo que apoiam os seus programas e serviços.

E quando se trata fazer campanhas para atrair o público mais jovem, a Savers fez parceria com a Eco Fashion Week, lançando uma série de desafios convidando estilistas e designers para transformar os itens encontrados nas lojas da Savers e Value Village em criações modernas e atuais. Esta mistura de diversão, estilo e consciência ambiental é a cara da geração Z e provou ser um sucesso de mídia social.

Nos próximos anos, surgirão um número crescente de campanhas, plataformas e empresas que preenchem a lacuna entre moda, tecnologia e economia compartilhada. As gerações Y e Z continuarão a impulsionar esse movimento e as marcas inteligentes que tem uma visão de futuro estão começando a tomar conhecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA