O lançamento em 2012 da marca de moda sustentável Honest By, criada pelo estilista belga Bruno Pieters, visa mostrar que a sustentabilidade não vai somente mudar a cara da moda mas que pode dar um passo além. A marca não se contenta em só utilizar materiais sustentáveis em seus produtos, mas também revela aos clientes a imagem completa de como suas roupas são feitas, incluindo de onde os materiais vêm, como os produtos são fabricados, quanto eles custam para ser feitos e quanto estão ganhando em cima. A Honest By além de ser uma marca de vanguarda é o exemplo máximo da moda circular 100% transparente.

Bruno Pieters se indagava: se as empresas alimentícias mostram nas embalagens todos os ingredientes que contem em seu produtos, por que na fabricação de moda não acontece o mesmo? Afinal ambas indústrias fabricam produtos de consumo para as massas. Para cada produto masculino ou feminino da Honest By, uma extensa pesquisa foi realizada em todos os aspectos do processo de fabricação e materiais, que envolve traçar as origens dos tecidos e aviamentos usados, para se certificar de que todos os elementos estão sendo produzidos de forma responsável.

Isto inclui a coleta de informações sobre cada elemento da produção do produto, incluindo os detalhes sobre a fábrica que fez as peças, verificação dos atributos sustentáveis e certificações, coleta de dados ao uso de energia, emissões e custos. Todas essas informação, desde um botão, linha e tag são apresentadas de forma 100% transparente no site para cada peça de roupa que você escolher.

Bruno Pieters trabalhou como diretor de arte da Hugo Boss antes de montar sua marca. Os preços começam em 248 euros (US $ 325). De acordo com as informações de custo no site, esse preço inclui 9,74 € para os materiais, 51,42 € para a fabricação, e uma marcação de atacado e varejo de duas vezes cada. Todas as peças são de edição limitada e vendidas exclusivamente através do site da Honest By. Um dos vestidos que estão no site, na parte de baixo você verá todos os dados de sua fabricação. A Honest By é uma marca de slow fashion mas devido aos seus altos preços, é acessível a um público elitizado .

A Honest By é de vanguarda pois foi a primeira empresa no mundo a compartilhar o custo total de seus produtos. A palavra Honest (Honesto) refere-se à maneira pela qual a marca opera, com uma política de transparência 100%. O conceito por trás da Honest By oferece a outros estilistas uma plataforma pública para partilhar os seus próprios processos de fabricação, utilizando a extensa pesquisa que a marca já realizou sobre tecidos orgânicos e seus fornecedores.

20% do lucro obtido nas colaborações que Bruno Pieters faz é dado a uma instituição de caridade escolhida pelo estilista, enquanto os outros 80% são reservados para financiar o seu crescimento. Ao envolver outros estilistas para que possam utilizar a pesquisa da empresa sobre tecidos, fornecedores e processos sustentáveis, a Honest By tem a oportunidade de fazer com que outros profissionais da indústria da moda entrem na onda da moda sustentável.

E é admirável que a empresa esteja compartilhando todos esses dados com os clientes. Mas se a marca vai ser “100 por cento” transparente, toda informação sobre a empresa deverá ser divulgada, incluindo os detalhes suas finanças e de compensação.

Honest By: A primeira marca de moda sustentável 100% transparente stylo urbano

Afinal, qual é a real motivação por trás dessa estratégia de transparência? É a de demonstrar o que é realmente necessário para produzir roupas de forma sustentável? A informação pode dar aos consumidores uma sensação de segurança em saber que suas roupas estão sendo feitos de forma ética e sustentável, mas cobrar um preço tão alto por essas roupas realmente vai ajudar a mudar a indústria da moda?

Ou será que esta abordagem reforça a percepção de que os produtos sustentáveis são apenas acessível aos ricos? As redes de fast fashion vendem toneladas de roupas e assessórios de baixo preço que foram fabricadas na Ásia com baixíssimo custo explorando trabalhadores e contaminando o meio ambiente, mas é correto que a moda ética e sustentável deva atender a um grupo elitista?

Bruno Pieters quis criar uma marca de moda ética de luxo mas o maior desafio dos empresários é a de conseguir produzir moda sustentável para as massas. E por incrível que pareça, as empresas que estão conseguindo fazer isso são justamente as duas gigantes do fast fashion Zara, com sua nova linha sustentável Join Life e a H&M com sua linha Conscious.

Ambas empresas são tidas como uma das mais sustentáveis na indústria da moda como pode ver aqui, mas a dúvida é se o nível de “transparência de fabricação” dessas gigantes do fast fashion conseguirá algum dia se igualar ao da Honest By. Acho impossível pela quantidade de produtos que essas empresas lançam anualmente. Bruno Pieters fez uma palestra na Copenhagem Fashion Summit falando sobre sua marca.

DEIXE UMA RESPOSTA