Issey Miyake é um dos estilistas mais inovadores do mundo sempre aberto a criar novos horizontes para a confecção de roupas através de muita pesquisa, experimentação e desenvolvimento, enquanto reimagina a relação entre o corpo humano e a roupa que o cobre. Sempre investindo em inovações na tecnologia têxtil desde a fundação da marca, Issey Miyake é capaz de transformar roupas e acessórios em verdadeiras obras de arte.

A linha feminina da grife japonesa é comandada desde 2011 pelo talentoso Yoshiyuki Miyamae que continua a seguir o foco vanguardista da grife com a inovação tecnológica, criando tecidos inspirados na tradicional arte japonesa do origami mas com um design futurista. Um novo tipo de pregas foi criado a partir de um processo inovador chamado ”Baked stretch”’.

Issey Miyake investe na tecnologia têxtil para criar tecidos inovadores stylo urbano-1

Com esta técnica, uma cola termo-reativa especial (que parece a tinta puff) é primeiramente estampada sobre o tecido de poliéster que depois é colocado dentro de uma estufa aquecida. A cola se expande sob a alta temperatura, moldando assim a dobra no tecido, pressionando permanentemente a roupa e manter a sua forma fluída, e escultórica inspiradas na flora tropical para se transformar em tops, saias e vestidos. Veja abaixo como o processo é feito com o tecido. Simplesmente fantástico.

As roupas coloridas e onduladas da coleção Baked Stretch são lindas, e o processo pelo qual elas são feitas é ainda mais interessante. “Para se fazer tecidos plissados convencionais, usamos máquinas especializadas e moldes de papelão para criar as pregas“, diz Yoshiyuki Miyamae, “mas a aplicação de cola termo-reativa sobre o tecido e seu posterior aquecimento no forno, podemos criar tecidos plissados em massa de forma totalmente diferente.

A coleção primavera/verão 2016 foi inspirada pelas plantas tropicais com base no tema “Botanical Delights” que ganhou cores brilhantes com a nova técnica “Baked Stretch”. Veja mais aqui.

Outra tecnologia desenvolvida pela Issey Myiake foi a criação de um novo tipo de tecido misto que se contrai em estruturas rígidas quando exposto ao vapor, chamado 3D Steam Stretch. Um software de computador é usado para calcular a diferente composição de algodão e poliéster no tecido, que reage com o vapor e transformar-se em padrões tridimensionais que são primeiro testados como protótipos de papel.

Issey Miyake investe na tecnologia têxtil para criar tecidos inovadores stylo urbano-2

Parece origami mas é dobrado por vapor, não pela mão“, disse o diretor criativo Yoshiyuki Miyamae. “O tecido não é criado por um molde ou pré-formado ou qualquer coisa, tudo é tecido a partir do zero e a partir de fios no tecido.” O 3D Steam Stretch resiste ao desgaste constante e a lavagem, é foi usado para a coleção feminina de primavera/verão 2015 da Issey Miyake.

Yoshiyuki Miyamae disse que essa tecnologia também poderia ser usada em outras áreas para criar produtos surpreendentes como no design de interiores, objetos de decoração ou arquitetura.  Veja abaixo o vídeo da campanha com o tecido 3D Steam Stretch que mais parece um origami.

A coleção de outono/inverno 2016 da Issey Miyake é plissada do início ao fim, como é a marca registrada da grife. As cores vão desde o pink, malva e vermelho vibrante até o azul, verde escuro, bordô, chumbo e preto em roupas volumosas e com efeitos tridimensionais incríveis com estampas de listras do lado avesso dos plissados para dar um efeito tipo 3D.  Tudo muito vanguardista, mostrando toda a pesquisa têxtil feita pela icônica grife japonesa. Um luxo!

DEIXE UMA RESPOSTA