Das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, somente uma ainda existe: as pirâmides de Gizé concluídas há milhares de anos. Originalmente, a Grande Pirâmide tinha um revestimento externo brilhante feito de calcário branco, que infelizmente foi arrancado para servir como material de construção para a vizinha cidade do Cairo. Há milhares de anos a pedra de calcário serviu para revestir as pirâmides e agora pode revolucionar a indústria com novos tipos de materiais sustentáveis.

Limex cria tecnologia inovadora para fazer plásticos, papel e tecidos com pedra de calcário stylo urbano-1
Há milhares de anos as grandes pirâmides foram revestidas com milhões de blocos de calcário branco brilhante.

A empresa japonesa TBM quer que voltemos a “Idade da Pedra” com seu novo material chamado Limex feito a partir de calcário que pode ser usado para fabricar papel e materiais plásticos. O papel é feito da polpa de madeira, o que contribui para o desmatamento. Além disso, precisa de uma grande quantidade de água para ser produzido. O plástico é feito com éter de petróleo, um recurso não renovável. Estes são os principais problemas, que a TBM acredita que irá resolver com o seu novo produto.

O consumo global de papel deve dobrar a partir do nível atual até 2030. Enquanto uma tonelada de papel comum requer 100 toneladas de água para produzir, o papel Limex pode ser feito praticamente sem água. Se 5% de papel do mundo pudesse ser substituído por Limex, em 2030, iria poupar a quantidade de água que 220 milhões de pessoas consomem num ano.

O processo de fabricação de papel a partir de pedra não é novo pois foi inicialmente desenvolvido pela empresa de Taiwan, Lung Meng Tech Co. em 1998. Sua versão, chamada de Stone Paper, é feita de sobras de mármore que são esmagadas até virar pó e depois  transformados em papel.

Já o Limex é feito da pedra de calcário, que de acordo com a empresa, está abundantemente disponível em muitos países. A vantagem do Limex é que ele pode ser reciclado e sua fonte de matéria prima é quase inesgotável. Ele é feito da mistura de 80% de calcário e 20% de resina de poliolefina, um tipo de polímero, de modo que sua fabricação custa menos que o plástico comum de petróleo. Nenhuma polpa de madeira ou água é utilizada no processo. Veja como é feito o papel com pó de mármore.

O Limex também é impermeável e não pode ser rasgado. Ainda é um pouco mais caro do que o papel de celulose, embora as matérias-primas são mais baratas do que a madeira. O Limex pode substituir o papel e o plástico, mas no futuro, a TBM quer usar o produto para fabricar tecidos, carros, robôs, materiais de construção entre outras aplicações. Transformar pedra de calcário em tecido é possível como fez Alice Zantedeschi com seu VeroMarmo feito com pó de mármore Rosa del Garda e mármore de Carrara.

No futuro podermos estar vestidos de calcário. Com tudo o que nos rodeia sendo feito de pedra novamente, poderíamos até gostar de volta à “Idade da Pedra” mas de forma super tecnológica e sustentável.

Limex cria tecnologia inovadora para fazer plásticos, papel e tecidos com pedra de calcário stylo urbano-2

DEIXE UMA RESPOSTA