O presidente do México, Enrique Peña Nieto, anunciou um investimento de 200 milhões de pesos (cerca de US$ 66,650 milhões) para a construção do novo Centro Nacional de Inovação e Moda da Indústria Têxtil e Vestuário em Hidalgo, como parte das promessas de campanha feitas ao setor empresarial do país. O objetivo principal do novo espaço que foi projetado como uma Fashion Lab, é a de promover a competitividade e o desenvolvimento da indústria têxtil e do vestuário no país, por meio de novas tecnologias e integração da cadeia de valor agindo como um intermediário entre o setor privado e o setor público no desenvolvimento da moda nacional.

O Centro Nacional de Inovação e Moda está localizado no Parque de Ciência e Tecnologia na província de Hidalgo e ofertará serviços de consultoria e aconselhamento sobre inteligência competitiva conectando incubadoras e startups de moda e tecnologia, empresas e governo para promover atividades de inovação na indústria da moda do México. Além disso, o Executivo federal vai implementar uma nova política industrial específica para cada cadeia produtiva, desde o processamento de fibras ao corte e comercialização de peças de vestuário que procuram recuperar o mercado interno e externo, que perdeu competitividade nos últimos 10 anos por causa dos países asiáticos.

“Desde a última década a indústria têxtil do país perdeu terreno, e para inverter esta tendência a nova política do setor não é baseada em baixos custos laborais, mas em gerar valor agregado junto com uma melhor produtividade, melhor design dos produtos, novas tecnologias na fabricação, inovação e controle de qualidade”, disse o presidente mexicano em sua reunião com empresários do setor têxtil. Ele acrescentou que o novo Centro vai ajudar a melhorar os negócios, habilidades e processos gerenciais para aumentar a produtividade dessas indústrias.

Por outro lado, Peña Nieto disse que haverá um maior acesso ao financiamento para impulsionar as indústrias têxteis e de vestuário nacionais, que inclui fortalecer e ampliar a oferta de crédito no Banco Financeiro Nacional e Banco Nacional de Comércio Exterior em coordenação com o Instituto Nacional do Empreendedor.

“A proposta é a de que os empresários tenham os recursos necessários para modernizar suas máquinas e equipamentos para desenvolver projetos de inovação e diferenciação de seus produtos e até mesmo se aventurar em mercados internacionais”, explicou o presidente. Felizmente o México tem um presidente jovem e consciente da importância econômica da indústria da moda em seu país, o que não é o caso do Brasil.

De acordo com dados do Canaintex, a indústria gera 450.000 empregos diretos na economia formal e 1 milhão 200 mil empregos indiretos que vão desde o cultivo doméstico de fibra de algodão, a fabricação de fibras sintéticas, como poliéster, nylon e acrílico relacionadas com a gestão logística, transporte de produtos e atividades de marketing. Quando estiver pronto, o novo Centro Nacional de Inovação e Moda vai abrigar os eventos da Conferência Internacional de Têxteis e Vestuário em Hidalgo que une empresas, empresários, artesãos, designers têxteis e de vestuário do México.

Fonte: Quadratin

DEIXE UMA RESPOSTA