Será que as “celebridades” vão continuar a influenciar tanto os consumidores no futuro? Um estudo recente realizado pelo Dr. Johan Berger, professor da Wharton School junto com a equipe de pesquisa de mercado da agência Keller Fay Group, mostrou que os usuários com influência limitada no seu círculo de contatos, chamados de micro influenciadores digitais, tem muito mais poder de persuasão que as chamadas “celebridades”. O estudo foi financiado pelo Experticity, uma das maiores rede de influenciadores do mundo.

Esse estudo é um “divisor de águas” para as agências de marketing digital pois nos últimos anos  elas concentraram todos seus esforços bajulando atores e atrizes, alguns gurus da moda, ícones de estilo, blogueiras de moda, etc. O estudo foi realizado com 6000 micro influenciadores americanos e mais de 800 contatos em suas redes de influência, que por sua vez foram influenciados por eles.

Quem são os micro influenciadores? São aqueles indivíduos que escrevem em seus blogs e utilizam as mídias sociais no dia a dia, mostrando sua paixão sobre determinado assunto a qual são considerados especialistas. Normalmente são pessoas comuns que trabalham num setor específico ou tem conhecimento profundo de um assunto e quando recomendam alguma coisa, fazem isso com autenticidade.

Os micro influenciadores digitais estão se tornando mais importantes para as marcas do que as celebridades stylo urbano-1

Cada vez mais, as marcas estão se voltando para as pessoas com um número de seguidores muito menor, às vezes tão baixo como 8.000  para ajudá-las a divulgar seus produtos. Em troca, a marca recebe benefícios intangíveis como autenticidade, um ponto de vista único e o potencial de atingir uma audiência mais adaptada.

Isso é uma resposta a mudança de interesse do consumidor, particularmente os jovens da Geração Z que cresceram com os dispositivos eletrônicos e internet ao alcance das mãos, além disso, as pessoas estão cansadas do excesso de imagens editadas e retocadas das celebridades na mídia social. O público procura conexão com experiências mais autênticas, e as pessoas estão sendo cada vez mais atraídas pelo material publicado pelos micro influenciadores digitais.

Recentemente, descobriu-se que um blogueiro de moda com poucos seguidores, mas com um público muito fiel, pode fazer mais por uma marca do que as celebridades Kim Kardashian e Justin Bieber. Todo mundo sabe que as tais celebridades não tem opinião própria pois são muito bem pagas para falar qualquer coisa.

Os micro influenciadores digitais estão se tornando mais importantes para as marcas do que as celebridades stylo urbano-2

É uma matemática simples. Por exemplo, se uma famosa empresa de sportswear colabora com uma celebridade social que tenha 2 milhões de seguidores, a empresa pode chegar a um grande público, mas 90% desse público pode não se interessar pelos produtos da marca. Faria mais sentido colaborar com 100 micro influenciadores cujos seguidores estão realmente interessados em atletismo. É a qualidade X quantidade.

Instagram mudou recentemente seu algoritmo para favorecer conteúdo de qualidade para que as mensagens dos “micro-influenciadores” se tornassem mais visíveis na plataforma. Afinal de contas, o conteúdo de amigos e familiares é frequentemente priorizado por qualquer rede social.

Segundo Chris Gonzalez, o CEO da plataforma de anúncios sociais GnAck: “Vemos micro-influenciadores obtendo uma média de duas a cinco vezes mais engajamento orgânico com seus posts nas redes sociais em comparação com aqueles com mais de 100.000 seguidores. Seu conteúdo terá um desempenho organicamente melhor na plataforma devido ao envolvimento de seus fiéis seguidores.”

O estudo descobriu que é com essas pessoas, que o usuário médio se sente mais identificado, exercendo mais influência sobre os consumidores. 82% dos entrevistados estão mais propensos a seguir uma recomendação de um micro influenciador do que uma pessoa famosa. 94% acreditam que estas recomendações são mais credíveis e convincentes, 94% acreditam que são feitas com base no seu conhecimento e 92% acreditam que são eles são melhores em explicar um produto.

A pesquisa mostra que os micro influenciadores são um canal confiável e credível e tem impacto real no comportamento do consumidor. Micro influenciadores não são celebridades tradicionais, mas sim indivíduos que trabalham nua categoria ou são verdadeiramente experientes, apaixonados e autênticos e são vistos como uma fonte confiável quando se trata de recomendações sobre o que comprar.

Os micro influenciadores digitais estão se tornando mais importantes para as marcas do que as celebridades stylo urbano-3

Mas, para entender melhor o conceito, veja algumas das características que os definem muito bem e que foram listados pelo site Brand Manic:

Geralmente são pessoas com menos de 10.000 fãs em média no Twitter, Facebook, Instagram ou Youtube .

– Conversam nas redes sociais sobre o seu produto ou marca por mera paixão
– Eles têm muita afinidade com a marca a qual escrevem
– Eles não costumam ter intermediários ou agências de representações
– São formadores de opinião para seu seleto grupo de seguidores
– As redes sociais, onde os melhores resultados são registrados são Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest.                                                                                                           –  Eles têm uma competência reconhecida no setor a qual pertencem.
– Eles não têm um número de seguidores tão alto como os macro-influenciadores ou celebridades, mas recebem mais envolvimento de seus seguidores.
– Em outras palavras, trabalhando com micro-influenciadores, as marcas podem obter uma média de 3 a 5 vezes mais engajamento. O importa é a qualidade e não a quantidade.           – Suas ações ou recomendações não são motivados por uma compensação financeira.
– Eles têm um maior nível de motivação do que outras categorias de influenciadores (celebridades, jornalistas, blogueiros, etc …)
– Despertam mais confiança na audiência do que as celebridades que aceitam fazer colaborações com marcas por puro interesse econômico em vez de uma paixão real. Blogueiras de moda famosas se encaixam na mesma linha.
– O seu nível de autenticidade é maior do que qualquer celebridade ou influenciador de um grande número de seguidores.
– Eles atingem um público local. A maioria parte destes perfis de público está concentrada em uma área geográfica específica, que é extremamente importante se você estiver executando uma campanha para uma marca que não está em o todo o território.
– Se você usar um influenciador com 1 milhão de seguidores, provavelmente vai pagar por um único UGC (conteúdo gerado pelo usuário) , enquanto que por esse preço pode encontrar 1.000 pessoas, com 500 seguidores cada. Além disso você vai chegar a 1.000 pessoas com a diferença de que vai começar com 2.000 UGC, em vez de um.

De acordo com Brad Fay, co-fundador da Keller Fay Group “Muitas marcas se concentram em celebridades para tentar influenciar o comportamento dos usuários, mas eles estão perdendo uma grande oportunidade. Nossos estudos mostram que influenciadores da vida real são aqueles que realmente interagem com os consumidores no dia a dia”. Para saber mais sobre os micro influenciadores veja o site Brand Manic e o huffingtonpost.

1 Comentário

  1. Adorei o post!

    Li outro similar, compartilhado por uma amiga e cheguei no seu. Há tempos comento sobre esse assunto, questiono escolhas, reclamo mesmo. Vou até compartilhar!

DEIXE UMA RESPOSTA