Durante a Fashion Week Melbourne na Austrália, uma coleção feminina de alta costura chamou a atenção por ser a primeira a utilizar a inteligência artificial baseada em dados numa passarela australiana. Antes da nossa era cognitiva atual, fazer pesquisas de tendências de moda era algo demorado e custoso. Hoje, os estilistas tem a disposição informações orientadas por dados como uma ferramenta para ajudar em sua liberdade criativa e o envolvimento do consumidor. É a era da Moda Cognitiva!

O estilista australiano Jason Grech, dono da marca de alta costura JASONGRECH, fez uma parceria com a IBM com a intenção de fundir o design com as tecnologias cognitivas do IBM  Watson e entender as últimas tendências de hoje e da próxima temporada, ao mesmo tempo em que adotava uma direção criativa inteiramente nova através de informações de um enorme banco de dados para criar sua coleção de roupas e a tomar decisões mais assertivas.

As tecnologias cognitivas do computador Watson da IBM compreendem dados estruturados e não estruturados e podem raciocinar, aprender e interagir com humanos. Através da parceria do estilista com a IBM, ele e sua equipe foram capazes de utilizar o API do Watson, incluindo o Watson Visual Recognition e as ferramentas cognitivas da IBM Research para fornecer informações sobre tendências da moda, consumidores e possibilidades de design durante o processo criativo.

À medida que as ferramentas cognitivas melhoram a sua capacidade de dar sentido aos dados de novas maneiras, por exemplo, através da compreensão da emoção e da personalidade, eles estão se tornando cada vez mais úteis para profissionais criativos. Foram analisados ​​dez anos de passarela de moda, dados sociais e tendências computacionais em cores, dando a Jason Grech uma melhor ideia sobre o design da coleção, tipos e texturas de tecidos e paletas de cores.

Jason Grech disse que o uso de cores pastéis como paleta de cores para a coleção de Primavera foi a primeira informação sugerida pelo Watson para ele e sua equipe criativa. Essa informação sobre a paleta ideal de cores ajuda a acelerar o lançamento das coleções pois a produção completa começa quase um ano antes do lançamento. Compreender as principais tendências dos clientes no passado e no presente é fundamental para moldar o sucesso futuro.

Minha confiança nos dados e ideias de design do Watson me deram a liberdade de me concentrar no lado criativo sem adivinhar minhas decisões”.
Jason Grech, estilista australiano

Com a combinação de tecnologias analíticas e cognitivas da IBM, os estilistas e marcas de moda ficam à frente dos copistas em um piscar de olhos. Saiba mais sobre a The Cognitive Collection de Jason Grech aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA