Quais são as semelhanças entre o fast food e o fast fashion? Será que um hambúrguer e uma camiseta que custam US$ 5 são realmente tão diferentes entre si? Vivemos em um mundo super rápido, pois é um mundo de prazos, deslocamentos e tempo limitado.

A modernidade trouxe-nos a eficiência e não temos mais que plantar e colher a nossa própria comida ou costurar nossos próprias roupas como foi no passado, assim, nosso tempo pode ser gasto em outras coisas,  mas no meio de todo esse processo acabamos perdemos algo.

Nós perdemos a nossa conexão com o que somos, com as pessoas ao nosso redor. Mais importante, nós perdemos o entendimento do impacto de nossas escolhas sobre nossas vidas e a do planeta.

Ao falar sobre o século XXI, as pessoas muitas vezes fazem alusão a como nossa realidade moderna se move mais rápido do que qualquer outra fase da história humana. É verdade pois hoje temos diversos tipos de tecnologia para nos comunicar, viajar e consumir mais rapidamente do que qualquer outra das gerações passadas.

O fast food e o fast fashion são os dois lados da mesma moeda, entenda o por quê stylo urbano-1

Nossas mentes também se acostumaram a receber informações em questão de segundos, fazendo com que nossa atenção encolha a proporções assustadoras.

O que então pode ser dito sobre os vastos setores como os de alimento e moda, sendo que ambos também têm crescido enormemente vítimas da nossa obsessão com velocidade e gratificação instantânea? Será que as pessoas não perceberam que estão vivendo na completa degradação, maquiada pela propaganda enganosa do marketing e da publicidade?

As pessoas hoje em dia estão tão distantes de seu ambiente que as suas necessidades mais básicas de se vestir e se alimentar tornaram-se os principais impulsionadores dos processos que estão destruindo o planeta e prejudicando a saúde humana. Na verdade, as principais paralelos podem ser traçados entre as indústrias de fast fashion e fast food.

Quero delinear essas semelhanças e mostrar que ambas começam com taxas de consumo terrivelmente altas e terminam com a moral duvidosa, o fast food e o fast fashion são fenômenos modernos que devem ser adequadamente tratados, se nós, humanos, desejamos salvar nossas peles e a do planeta.

Produção em massa atende ao consumo de massa

Não é nenhum segredo que o frenesi consumista que marca o nosso estilo de vida moderno está afetando fortemente deteriorando nosso ambiente. Ao olhar para as indústrias de fast food e fast fashion, os seus elevados níveis de consumo, tanto por parte das empresas e dos clientes são alarmantes.

Fast Fashion

De acordo com Elizabeth Cline, autora do livro de abrir os olhos Overdressed: The Shockingly High Cost of Cheap Fashion, uma loja como a H & M produz centenas de milhões de peças por ano. Elizabeth também observa que os varejistas de moda rápida como a Zara, Forever 21 e TopShop enviam novas coleções para as lojas duas vezes por semana, se não diariamente. Essas quantidades excessivas de roupas são vendidas em pequenas marcações, as empresas lucram através de grandes volumes.

Além de serem produzidas em massa, elas também são feitas para se desgastarem facilmente, forçando os consumidores a voltar na loja mais cedo do que o esperado. Estudos realizados pela Universidade de Cambridge mostram que as pessoas estão comprando uma terço a mais de roupas agora do que faziam em 2002, e as mulheres têm quadruplicado a quantidade de roupas no seu guarda-roupa comparada a década de 1980.

O americano médio joga fora mais de 31 quilos de roupas por ano, isto significa toneladas de roupas que vão diretamente para os aterros. Naturalmente, a produção excessiva de produtos de baixa qualidade leva ao consumo excessivo e, portanto, é estabelecido um ciclo vicioso.

O fast food e o fast fashion são os dois lados da mesma moeda, entenda o por quê stylo urbano-3

Fast food

Isso é apenas um pequeno vislumbre do consumo na indústria do fast fashion, mas o que dizer de fast food? Não há falta de evidência para mostrar que as cadeias de fast food consomem enormes quantidades de recursos. O McDonald’s, por exemplo, usa 4.082.331 kg de batatas todos os dias e é o maior comprador de carne bovina, suína e maçãs nos Estados Unidos e muitos outros países.

Semelhante a indústria da moda, os gigantes do fast food ligeiramente marcam seus produtos para fazer lucro; os preços de refrigerantes, por exemplo, são aumentados por no mínimo 1.200%. E, novamente, como na indústria de fast fashion, a produção em massa não é atendida pela demanda. Estudos têm demonstrado que, em 1970, os americanos gastaram US$ 6 bilhões em fast food, enquanto em 2006, esse número havia crescido para o monstruoso valor de  US$ 142 bilhões.

Quando se trata de comida rápida, há um elemento de manipulação aqui também.  O xarope de milho de alta frutose, um açúcar artificial, é usado na maioria dos alimentos processados e bebidas, a fim de enganar o corpo da pessoa para querer mais comida do que ele realmente precisa. Cada refeição de fast food é basicamente projetada para ser viciante.

Ingredientes: Misturas tóxicas para o corpo e a Terra

Assim, quando se trata de fast food e fast fashion estamos produzindo e consumindo em taxas fantásticas. Mas quais são as consequências?

Fast fashion

Para começar, o ciclo vicioso é prejudicial para a saúde humana. Estudos mostram que a Wet Seal, Forever 21 e Charlotte Russe vendem produtos contaminados com chumbo, incluindo sapatos, cintos e bolsas que não aderem aos regulamentos. Além disso, os produtos de fast fashion, muitas vezes contêm elementos insalubres, tais como pesticidas, inseticidas, formaldeído, retardadores de chama e outros agentes cancerígenos.

Estamos compram esses produtos sem perceber que podemos estar sendo expostos a uma multidão de agentes químicos. Assim, o fast fashion é uma ameaça em duas frentes. Por um lado, isso prejudica a terra com o uso excessivo dos recursos naturais e contribuição constante para os aterros sanitários.

Conheça mais sobre o impacto do fast fashion aqui. O McDonald’s símbolo máximo das cadeias de fast food criou uma linhas de roupas chamada Big Mac Shop que é uma síntese entra fast food e fast fashion.

O fast food e o fast fashion são os dois lados da mesma moeda, entenda o por quê stylo urbano-2

Fast food

Misturadas e estranhos ingredientes são tão evidentes no fast food como eles estão no fast fashion. Enquanto filmes como o Food Inc começaram a mostrar uma luz sobre a história de horror dos restaurantes de fast food, a verdade é que quando você compra um hambúrguer, você está consumindo uma mistureba nojenta feita a partir de carne de cerca de 100 vacas diferentes.

Os ingredientes confusos não param só com a carne. Alguns estudos demonstram que um milkshake de morango de uma cadeia de fast food contém pelo menos 50 tipos diferentes de produtos químicos, incluindo álcool fenetílico, que é frequentemente utilizado como conservante em sabão e detergente.

Há pouca necessidade de refletir sobre os efeitos adversos de fast food na saúde. No entanto, pode-se também observar que a obesidade é um dos principais resultados de fast food, e o número de mortes por obesidade está lentamente a se aproximar com aqueles causados pelo cigarro.

A realidade destas indústrias é preocupante, para dizer o mínimo. Fast food e fast fashion estão contribuindo para os problemas que ameaçam o nosso bem-estar. Toneladas de embalagens de fast food, muitas vezes feitas de plástico ou outros materiais são enviados para aterros sanitários a cada dia e vão levar décadas para serem decompostos.

Desacelere …

É chegado o momento de fazer algo sobre isso. Agora mais do que nunca, é crucial estar consciente em nossas escolhas quando se trata do que vestir e o que comer. Usar o seu poder de compra e consciência contra esse sistema degradante é a nossa maior oportunidade de criar a mudança. Bem, então é hora de colocá-lo em prática.

DEIXE UMA RESPOSTA