Stephania Stefanakou é assistente no FCAD Fabrication Lab da Universidade Ryerson, Canadá, onde ensina e ajuda os alunos de graduação e pós-graduação com projetos de impressão 3D e tecnologia vestível. Percebendo o potencial da tecnologia para a moda, Stephania fundou duas startups que utilizam a impressão 3D para fazer roupas. A primeira empresa,  STEFANAKOU, trabalha com clientes para fazer roupas personalizadas impressas em 3D. A segunda, de qual é co-fundadora, é a House of Anesi, uma marca de sutiãs personalizados feitos por impressão 3D.

A tecnologia de impressão 3D está em constante evolução e tem permitido aos estilistas experimentarem com diferentes formas e materiais, e criar objetos que não podem ser fabricados com máquinas de costura. A impressão 3D na moda tornou-se popular através das coleções futuristas da estilista holandesa Iris van Herpen.

O futuro da impressão 3D na moda por Stephania Stefanakou stylo urbano-1

Em 2009, Iris Van Harpen fez seu primeiro vestido com a fabricação aditiva e desde então tem empurrando os limites da impressão 3D na moda. Esta tecnologia nos permite ampliar os limites da nossa imaginação, vendo idéias loucas se transformando em objetos tangíveis.

A moda de filamentos 

Stephania Stefanakou tem grande interesse por tecnologia vestível e tem explorado a impressão 3D desde 2015, quando preparava seu projeto de tese na faculdade. Depois de aprender sobre diferentes filamentos de impressora, ela decidiu imprimir uma blusa usando um filamento flexível que a permitiu produzir roupas usáveis. Os filamentos elásticos TPU e TPE permitem que os estilistas possam criar objetos que são mais fáceis de prototipar, testar e tem mais funcionalidades do que os filamentos rígidos. Os filamentos com muita elasticidade são os ideais para produzir peças de roupas confortáveis.

Flexibilidade de design 

No outono de 2016, Stephania fundou a STEFANAKOU, uma startup que aproveita impressão 3D para fazer roupas inovadoras. Ela cria roupas inteiras com impressão 3D, bem como utiliza a impressão 3D diretamente no tecido com filamentos como Ninjaflex e Willoflex para impressão FDM. Usando a resina flexível e uma impressora FormLabs2, ela cria enfeites altamente detalhados com impressão 3D impressa, para decorar as roupas.

A impressão 3D lhe permite criar seus próprios tecidos exclusivos que levam de 30 minutos a 5 horas para ver a peça final, dependendo quão complexa seja o desenho. Stephania projeta e imprime seus próprios tecidos e enfeites de acordo com o tema de sua coleção.

Um futuro inovador

Com o constante crescimento da indústria de impressão 3D, essa tecnologia vai se tornar mais prevalente na indústria da moda, dando aos estilistas novas oportunidades para produzir peças de vestuário inovadoras. A impressão 3D tem potencial para ter um impacto positivo sobre o meio ambiente, pois todos os plásticos flexíveis podem ser reciclados e alguns materiais também são biodegradáveis.

Nos próximos 5 anos, surgirão impressoras maiores e mais acessíveis que podem imprimir volumes maiores e até mesmo uma roupa inteira para que não precise mais imprimir roupas em partes. No futuro, mais e mais empresas de moda usarão a impressão 3D não só para prototipagem mas para produção em massa para o mercado.

O futuro da impressão 3D na moda por Stephania Stefanakou stylo urbano-2

DEIXE UMA RESPOSTA