Uma das coisas mais interessantes sobre as roupas conectadas é imaginar todas as possibilidades que elas podem realizar como monitorar nossa saúde e a eficiência de nossos exercícios físicos, esfriar ou aquecer nosso corpo para manter a temperatura agradável ou a capacidade de acessar nossos meios de comunicação social. Com a tecnologia vestível aplicada à moda, nossas roupas se tornarão multifuncionais e não apenas um pedaço de tecido que cobre nosso corpo.

O fato é que as coisas que usamos estão ficando mais inteligentes e uma nova era da “Internet das Roupas” está surgindo. A empresa Avery Dennison, líder global em soluções de branding, rotulagem e RFID, e a plataforma de Internet das Coisas EVRYTHNG, uniram-se para introduzir 10 bilhões de itens de vestuário conectados na nuvem ao longo dos próximos três anos. A “Internet das Roupas” contará com a softwares de Inteligência Artificial para  tornar mais eficiente todo processo.

A plataforma permite que os varejistas e marcas de moda possam incorporar “identidades digitais únicas e perfis de dados” em seus produtos. A Avery Dennison lançou um vídeo de dois minutos no youtube mostrando como funciona a tecnologia. No vídeo, uma consumidora de vinte e poucos anos chega em casa das compras com uma nova jaqueta de couro.

Ela tira a jaqueta da sacola e usa um aplicativo em seu smartphone para digitalizar a etiqueta da roupa. A narração em seguida, afirma: “E se as coisa que eu compro tiverem um perfil online como eu? E estivessem conectadas à internet? “

Enquanto a consumidora apresenta a jaqueta, gráficos animados mostram como o produto digitalizado se conecta a vários canais sociais e bancos de dados – ilustrando como os produtos de vestuário poderiam ser uma parte de “minha vida digital”, disse a consumidora no vídeo. O vídeo passa a mostrar como os dados da jaqueta e outros itens fazem parte de um “armário digital”, que também permite ao usuário planejar suas roupas “e compartilhá-los com os amigos.” Será o fim das blogueiras de moda? Espero que sim.

O nome da plataforma se chama “Janela”, e também ajuda o usuário a criar listas de desejos de artigos de moda. As marcas e os varejistas podem usar o Janela para oferecer dicas aos consumidores de moda com base no que eles têm em seus armários, bem como sugerir novos itens, todos “feitos sob medida para o meu estilo”, disse a narradora no vídeo.

Programas de fidelização e de recompensa também podem ser construídos em torno da tecnologia, que também pode incentivar os consumidores a reciclar ou doar roupas suas roupas velhas. O interessante das roupas conectadas é que elas facilitam a sustentabilidade da moda pois todos os dados de fabricação das roupas e acessórios podem ser acessados pela etiqueta RFID.

Desde a origem da matéria prima passando por sua fabricação até chegar à loja tudo pode ser monitorado e exposto ao consumidor. Será a nova Era da transparência na cadeia produtiva de moda graças à tecnologia. Todos os fornecedores terão seus dados catalogados e acessados pelo cliente para saber onde, como e de que forma o produto que comprou foi feito. Isso fará com que as marcas de moda fiquem espertas no quesito ética e sustentabilidade na sua fabricação.

O futuro virtual através das roupas conectadas vai revolucionar o mercado de moda stylo urbano
A nova era da Internet das Roupas ajudará a indústria da moda a ser mais transparente no seu processo de produção dando acesso aos consumidores todos os dados de fabricação dos produtos.

Quando alguém quiser doar algum produto ele pode utilizar o Janela para gravar alguma mensagem para o próximo dono da peça. O aplicativo pode nos ajudar a encontrar os sapatos quando os perdemos, pode dar dicas de como lavar nossas roupas corretamente, procurar dicas de estilo de como usar os itens, e até mesmo ajudar na procura por uma nova versão da mesma peça para comprar ou alugar.

Kim Schneider, diretor sênior de Soluções de Tecnologia da Avery Dennison, disse que eles escolheram Janela como o nome da plataforma, porque eles queriam algo único. “E é uma janela para o engajamento do consumidor“, acrescentou.

Como o Janela gera dados em tempo real, ele pode ser usado para gerenciar o inventário, o que é fundamental no ambiente omnichannel atual, assim a tecnologia não só ajuda os consumidores a tomar melhores decisões para comprar artigos de moda, mas também pode ajudar os varejistas e marcas a fazerem decisões de merchandising mais acertadas.

A empresa Avery Dennison disse que a plataforma permite aos seus clientes digitalizar produtos no “ponto de fabricação”. Kim Schneider disse que os smartphones “mudaram a forma como as pessoas interagem no mundo” e que o Janela promove uma interação mais profunda com marcas, varejistas, consumidores e os produtos em si.

DEIXE UMA RESPOSTA