O mercado de tecidos inteligentes se transformou em um dos setores com mais rápido crescimento no mercado global de tecidos e vestuário, revolucionando a forma como os tecidos estão sendo usados ​​em diversos setores em todo o mundo. Durante milênios, as pessoas utilizam os tecidos para se cobrirem, se protegerem do clima e como forma de expressão individual ou social de estilo. Mas no século XXI, os tecidos estão se tornando multifuncionais e ganhando “inteligência”.

O mercado global dos tecidos inteligentes mostra um crescimento assombroso

O mercado global de tecidos inteligentes foi avaliado em US$ 544,7 milhões em 2015, deverá atingir US$ 4,72 bilhões até 2020 e valerá US$ 9,3 bilhões em 2024, com uma taxa de crescimento anual de 33,58% entre 2015 e 2024. A aplicação em roupas esportivas/fitness e defesa militar deverão ser as duas categorias com crescimento mais rápido para o mercado durante o período da previsão.

Embora a América do Norte permaneça como o maior mercado mundial para tecidos inteligentes, representando mais de 45,5% da receita do mercado global, a região Ásia-Pacífico (APAC) deverá crescer mais rapidamente com uma taxa de crescimento anual de 25,9% até 2020. O crescimento do mercado nesta região é impulsionada pela China, Índia e Japão, com sua crescente economia e crescente demanda por tecidos inteligentes em diferentes indústrias.

Tecidos inteligentes ajudam no combate e salvam vidas de militares

Atualmente, o maior segmento do mercado global para tecidos inteligentes são para aplicações militares e deverá crescer a uma taxa anual de quase 10% até 2020, ultrapassando mais de US$ 150 milhões. O uso de tecidos inteligentes para fins militares proporciona proteção adicional às tropas e também pode melhorar a comunicação e a coordenação. Os militares são os principais a investir em novas tecnologias que depois são aplicados na nossa vida cotidiana. Foi assim que nasceu a internet, realidade virtual/aumentada e várias outras tecnologias.
O mercado para moda tecnológica e tecidos inteligentes está crescendo globalmente stylo urbano

O Departamento de Defesa dos EUA anunciou um investimento de US$ 75 milhões em um projeto para desenvolver tecidos e roupas inteligentes e outros avanços na indústria têxtil. Iniciativas similares também estão em andamento em outras partes da América do Norte e Europa.

A integração da moda e da tecnologia é uma nova tendência

Várias empresas estão atualmente trabalhando para criar aplicações práticas para a moda inteligente. Estas roupas são feitas para serem confortáveis, multifuncionais, à prova d’água e seguras, para incentivar a sua adoção como roupa casual ou esportiva de uso diário.

Uma dessas empresas é Broadcast Wear, uma startup indiana fundada em 2016 que está desenvolvendo camisetas de malha programáveis. A Broadcast Wear tem três produtos em andamento, como a camiseta Broadcast que contém vários LEDs embutidos que mostram vários tipos de desenhos luminosos conectados ao smartphone e a Sygnal que é uma camiseta esportiva que monitora os exercícios físicos, quantidades de calorias perdidas e serve como guia virtual. A empresa também lançou uma linha chamada Jaltee, que consiste em roupas revestidas com fios LED que podem fazer brilhar desenhos na roupa.

A MAS Holdings , uma empresa de tecnologia de vestuário que trabalha com grandes marcas globais em vestuário íntimo e esportivo, revelou uma nova sub-marca que incorpora iluminação em tecidos flexíveis e é totalmente lavável. O Firefly é uma tecnologia patenteada que pode iluminar roupas esportivas, acessórios, roupas de segurança, roupas para crianças entre outros produtos.

Os produtos que integram a tecnologia de iluminação Firefly pode permanecer acesos por até quatro horas. As luzes LED podem ser ativadas de forma fácil apertando um botão e são recarregadas facilmente com um USB. A tecnologia oferece aos designers a liberdade para serem mais criativos e expressivos sem se preocuparem com tratamento especial nas roupas.

O Google’s Advanced Technology and Projects (ATAP) revelou a data de lançamento e preço da sua tão aguardada jaqueta inteligente do “Project Jacquard”, uma peça de vestuário feita em denim desenvolvida em parceria com a Levi Strauss, que tem linhas condutoras tecidas em suas mangas para permitir um toque interativo conectado ao smartphone.

O experimento em tecidos inteligentes do Project Jacquard, que está há dois anos pesquisando a união da tecnologia com a moda, deve lançar no Outono deste ano a jaqueta que custará no varejo cerca de US$ 350. O núcleo da tecnologia é um tecido que é especialmente tecido com fios condutores que lhe permite funcionar como um teclado tátil interativo. A jaqueta jeans da Levi contém uma faixa deste tecido na borda de uma manga.

O “teclado tátil interativo” é alimentado por um pequeno “tag”, que se conecta a braçadeira da manga. O tag com conexão USB, foi projetado para ficar super discreto no casaco, e o tag está também equipado com um diodo emissor de luz que muda de cor quando o utilizador está interagindo com o teclado tátil no momento. A jaqueta funciona com um aplicativo de smartphone, que permite ao usuário configurar com gestos os aplicativos que ele usa. Neste momento, existem cerca de oito gestos diferentes, que são usados ​​para controlar os vários suportes aplicativos da jaqueta Jacquard.

2 Comentários

  1. “O mercado global de tecidos inteligentes foi avaliado em US$ 544,7 milhões em 2015 e deverá atingir US$ 4,72 bilhões até 2020, com uma taxa de crescimento anual de 33,58% entre 2015 e 2020. A aplicação em roupas esportivas/fitness e defesa militar deverão ser as duas categorias com crescimento mais rápido para o mercado durante o período da previsão.

    Embora a América do Norte permaneça como o maior mercado mundial para tecidos inteligentes, representando mais de 45,5% da receita do mercado global, a região Ásia-Pacífico (APAC) deverá crescer mais rapidamente com uma taxa de crescimento anual de 25,9% até 2020. O crescimento do mercado nesta região é impulsionada pela China, Índia e Japão, com sua crescente economia e crescente demanda por tecidos inteligentes em diferentes indústrias.”

    Qual é a fonte destes dados?

    Grata.

DEIXE UMA RESPOSTA