Sob o tema “diversidade harmoniosa”, a empresa de efeitos especiais  teamlab apresenta duas exposições de arte dentro do pavilhão do Japão na Expo Milano 2015 na Itália. As instalações interativas estão distribuídas em dois enormes salões com projeção imersiva que convidam o visitante a caminhar entre várias telas que recebem projeções de imagens para se assemelharem aos arrozais e uma cachoeira digital que transmite conhecimento descritivo sobre a culinária japonesa.

Os campos de arroz são a espinha dorsal alimentar da cultura do Japão. A fim de demonstrar a importância dos campos de arroz para o povo japonês, tanto tradicionalmente como culturalmente, a equipe da teamlab descreve a relação necessária entre o homem e a natureza. O espaço de exposição é preenchido com uma instalação de arte interativa chamada “Harmonia”, compreendendo um mar de telas que se assemelham a arrozais. Essas telas foram instaladas em diferentes alturas ao longo do salão que vão desde a altura dos joelhos até a cintura dos visitantes e foram feitos assim para que os visitantes possam sentir como se eles estivessem caminhando através dos campos de arroz. Da maneira com que os vistantes caminham ao redor, eles podem experimentar a passagem da natureza, que é característica do Japão ao longo do período de um ano inteiro.

O espaço da exposição é preenchida com um mar de telas onde são projetados as imagens

Os visitantes vão se sentir como se estivesse caminhando através de campos de arroz

O  Japão é um país cercado por montanhas e mar e sofre muitas mudanças com o passar das estações. Os rios podem mudar drasticamente em volume a partir do derretimento de neve na primavera para a temporada dos tufões. A instalação chamada “Diversidade” usa a imagem de uma cachoeira para representar a água, um símbolo no coração da cultura alimentar do Japão, e procura transmitir informações relacionadas com a grande variedade da culinária japonesa.

A fim de alcançar este objetivo, a instalação compreende uma enorme cascata que pode ser vista em uma circunferência de 360 graus. Os “fios da cacheira” levam as imagens individuais dos alimentos até os visitantes que podem tocar nas imagens e transferir as fotos digitais em seus smartphones. As fotos são acompanhadas de informações detalhadas sobre a origem e a importância do alimento e os visitantes podem em seguida, levar para casa com eles. Legal né?

“Diversidade” usa a imagem de uma cachoeira para representar a natureza e as origens da vida

A obra de arte procura transmitir grandes volumes de informações relacionadas com a grande variedade da culinária japonesa

Os visitantes podem tocar as imagens e transferir a imagem para o smartphone

O que achou do pavilhão do Japão na Expo Milano 2015? Deixe seu comentário.

DEIXE UMA RESPOSTA