Um fantástico pavilhão inspirada no design do ouriço-do-mar foi criado por uma equipe de estudantes e pesquisadores da Universidade de Stuttgart, utilizando componentes de compensado laminado de faia que foram moldados e costurados juntos utilizando mão de obra robótica e humana. O pavilhão foi criado sob a direção do professor de Achim Menges, que lidera o renomado Institute for Computational Design (ICD) e Jan Knipper do Institute of Building Structures and Structural Design (ITKE).

O pavilhão é o primeiro do mundo a empregar a costura industrial sobre laminados de madeira em escala arquitetônica. Depois que o robô finaliza todos os módulos, eles são montados no local pelos pesquisadores unindo cada módulo com fios de costura.

Pavilhão inspirado no ouriço-do-mar explora uma nova forma de arquitetura stylo urbano-1

Ele é parte de uma bem sucedida série de pavilhões que mostram o potencial dos processos de computação gráfica, engenharia biomimética (inspirada na natureza) e fabricação robótica. O projeto foi concebido e realizado por estudantes e pesquisadores dentro de uma equipe multidisciplinar de arquitetos, engenheiros, biólogos e paleontólogos.

A intenção por trás do pavilhão é mostrar o potencial de materiais em combinação com design computacional, simulação e processo de fabricação na arquitetura. As estruturas das placas articuladas desenvolvidas para a estrutura são baseadas na extensa pesquisa biomimética do design da do ouriço-do-mar e da bolacha-do-mar para mostrar como essas fantásticas estruturas da natureza podem ser aplicadas na construção.

Pavilhão inspirado no ouriço-do-mar explora uma nova forma de arquitetura stylo urbano-2

Para fabricar a estrutura, robôs foram usados para dobrar as folhas de compensado laminado de faia em segmentos de camada dupla. Estes segmentos foram então passados pelo robô através de uma máquina de costura industrial para costurar as peças e evitar que as camadas se separassem.

As articulações costuradas transferem força entre os segmentos, desempenhando um papel semelhante ao da conexão fibrosa encontrada entre as camadas da concha de um ouriço-do-mar. No total, a estrutura dispõe de 151 elementos de madeira com diferentes dimensões e o peso total da estrutura é de 780 kg, com uma extensão de mais de 9 metros!

Mas além desse fantástico pavilhão os pesquisadores do ICD desenvolveram outros projetos de pavilhões inspirados no design da natureza que você pode ver abaixo.  Com o uso de tecnologias modernas como robôs industriais, impressão 3D e novos materiais de construção aliados ao design inspirado na natureza, as cidades do futuro serão muito mais belas e sustentáveis que as atuais.

Pavilhão inspirado no design da teia de aranha.

Pavilhão inspirado no design da carapaça do besouro

DEIXE UMA RESPOSTA