Re.Verso é uma plataforma têxtil colaborativa de moda circular apoiada pela C.L.A.S.S e formada por seis fábricas italianas, Nuova Fratelli Boretti, Green Line, Lanificio Stelloni, Filatura C4 e Filpucci, que juntas produzem novos fios e tecidos reciclados “Made in Italy” através da coleta de roupas velhas e retalhos pré-consumo de lã e caxemira. Os fios, tecidos e tricôs criados com o sistema Re.Verso são produzidos com uma tecnologia única e inovadora permitindo que estilistas criativos como Stella McCartney e marcas de luxo como Gucci possam projetar novas coleções com esses tecidos únicos e sustentáveis.

O processo Re.Verso começa com o recolhimento de roupas velhas e retalhos de tecido pré-consumo descartados pelas confecções, principalmente lã e caxemira para convertê-los em fibras através de um processo mecânico. As fibras são fiadas em fios para se criar malhas recicladas de alta qualidade para moda, criando assim uma linha totalmente rastreável e transparente de produção. Re.Verso usa 89% menos água, 76% menos energia e gera 96% menos emissão de carbono.

Plataforma têxtil Re.Verso cria tecidos reciclados inovadores para moda circular stylo urbano

A caxemira tem um impacto ambiental 100 vezes maior do que a lã pois são necessárias quatro cabras para produzir fibra suficiente para um único suéter de caxemira enquanto uma ovelha produz lã para 5 suéteres. A marca Stella McCartney procura sempre novas formas de reduzir o impacto ambiental, e como resultado, deixaram de usar caxemira virgem em suas coleções de malhas, adotando a caxemira regenerada feita na Itália através do processo Re.Verso.

A Nuova Fratelli Boretti é uma das empresas que participam do projeto de moda circular Re.Verso onde faz o recolhimento de roupas velhas e retalhos de tecidos descartados para serem selecionados e separados por cor e composição da fibra para depois serem devidamente reciclados. Note a quantidade de retalhos de tecidos novos que sobram do corte da produção de roupas nas fábricas e que são descartados pois não tem utilidade para as empresas. Toneladas desses resíduos têxteis infelizmente vão parar nos aterros em vez de serem reciclados e transformados em novos tecidos. Veja o processo abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA