Essa ladainha histérica da ONU sobre “superpopulação” é uma farsa sabe por quê? Porque os seres humanos são recursos valiosos, e quanto mais pessoas nascem, mais inovações surgem para melhorar nossa vida. A inovação é a razão pela qual o mundo tem sido capaz de lidar com o crescimento constante da população até hoje. Diversos estudos alarmistas disseram que o crescimento da população deveria ser controlado para “combater o aquecimento global” e outros problemas mundiais. Isso é um completo absurdo!

Os autores desses estudos exageraram os benefícios do controle da população, porque ignoram alguns dos benefícios econômicos significativos do aumento populacional, a inovação tecnológica, pois quanto mais pessoas na terra, maior a chance de uma delas ter uma ideia revolucionária para criar novas tecnologias de energia alternativa ou tecnologias disruptivas. É preciso apenas uma pessoa para ter uma ideia que possa beneficiar muitos.

Além disso, quanto mais pessoas na terra, maiores são os mercados para novas inovações. Assim, mesmo que os inovadores nasçam independentemente do controle da população, eles dedicam esforços para encontrar novas descobertas e trazê-las para o mercado que depende do tamanho do número de consumidores. E é claro que os incentivos são importantes para a atividade inovadora: é por isso que temos um sistema de patentes que ajuda os inovadores a obter recompensas financeiras por suas invenções.

O tamanho do mercado estimula a atividade inovadora, como no caso da pesquisa farmacêutica e da indústria eletrônica só para citar alguns.Na década de 1960, existia o medo de que a Índia e a China estariam sujeitas a fome em massa, como resultado do crescimento da população. Mas o oposto acabou acontecendo. Os avanços na agricultura, como os feitos pelo engenheiro agrônomo e prêmio Nobel Norman Borlaug, tornaram possível evitar uma crise alimentar gigantesca. Até o surgimento da economia circular e de novas tecnologias sustentáveis está diretamente relacionada ao crescimento da população.

Quanto mais melhor : o crescimento populacional promove a inovação e prosperidade stylo urbano
Quanto mais pessoas nascem, mais criatividade e inovação tecnológica acontece para melhorar nossas vidas.

Regiões do mundo que antes eram incrivelmente pobres estão atualmente muito melhores do que o esperado, graças aos avanços em energia e tecnologia de consumo. A Índia e China se tornaram economias emergentes e vibrantes. O mesmo aconteceu com o Brasil, América Latina, Europa, Estados Unidos e o restando do mundo, incluindo países africanos. Embora a quantidade de alimentos no continente africano atualmente seja três vezes maior do que era na década de 1960, as notícias de fome em alguns países da África não estão diretamente relacionados ao crescimento populacional mas sim aos seus governos socialistas.

Todos os recursos físicos como ligas de alumínio, cobre, minério de ferro e propulsores químicos, que são necessários hoje para construir smartphones e lançadores de foguetes já existiam no planeta desde o tempo dos homens das cavernas. Há apenas uma resposta para o porquê de existirem tantos dispositivos eletrônicos e os mais diversos produtos que facilitam nossa vida hoje, mas não existiam no passado. O crescimento do conhecimento humano, o engenho humano, especialização do trabalho e do comércio levou à industrialização, que, juntamente com a liberdade pessoal e direitos de propriedade privada, tornou tudo possível.

Os seres humanos são recursos valiosos, e quanto mais pessoas nascem no mundo melhor. Só os socialistas é que não concordam. A maior ameaça para a prosperidade da humanidade é o governo, e não o crescimento populacional. Por exemplo, o Zimbabwe tinha uma agricultura rica, mas com a interferência do seu governo socialista, foi reduzida à beira da fome em massa. A Venezuela, Cuba e Coreia do Norte são outros exemplos. Qualquer país que sofre com a interferência maciça do governo pode passar fome.

Culpar a pobreza pela superpopulação não só permite que os governos assumam o controle, mas também incentiva a promulgação de políticas desumanas. Afinal quem mais matou seres humanos em toda história foram os governos. A pobreza de hoje tem pouco a ver com a superpopulação. Os fatores que levam alguns países a serem mais ricos e prósperos que outros é uma maior liberdade pessoal, direitos de propriedade privada, o Estado de direito e um sistema econômico mais perto do capitalismo de livre mercado do que para o socialismo. Essa é a receita para a prosperidade.

DEIXE UMA RESPOSTA