A economia circular está sendo adotada pelos mais diversos setores industriais, criando novos produtos sustentáveis. O exemplos mais recente é o papel Remake, produzido pela empresa italiana Favini, e feito a partir dos resíduos de couro que sobrem do processo de fabricação. Esse é um exemplo de upcycling, que significa reutilizar objetos ou materiais descartados para se criar produtos de maior qualidade ou valor. O papel Remake pode ser feito em escala industrial e representa a última fronteira de upcycling no setor do papel.

Este papel único e inovador substitui 25% da polpa de celulose da madeira por resíduos de couro que são provenientes de fábricas italianas. O papel Remake não é apenas um material único, também é 100% reciclável e compostável, e perfeitamente adequado para a encadernação, embalagem e impressão. Os resíduos que são visíveis na superfície, dão ao papel a sua aparência distinta e uma sensação incrivelmente macia e aveludada ao toque.

A Favini produz outros tipos de papeis ecológicos utilizando sobras como e o caso da linha de papeis Crush, feitos por substituição de até 15% de polpa de celulose virgem pelos resíduos orgânicos que sobram do processo de fabricação de produtos alimentares.

O papel Crush inclui subprodutos de laranja, uva, cereja, lavanda, milho, azeitonas, café, Kiwi, avelãs e amêndoas. Essas matérias-primas naturais são salvos dos aterros e usadas para fazer esses papéis sofisticados,  usando um processo de fabricação sustentável que é muito mais avançado do que os processos de reciclagem padrão.

Remake : novo papel 100% reciclável e compostável feito com resíduos de couro stylo urbano
Papel Remake feito dos retalhos da produção de couro

Ele contém 30% de resíduos reciclados pós-consumo e é produzido com EKOenergy, resultando numa redução de 20% na pegada de carbono. Tanto o processo de produção e o produto é protegido por patente europeia. O Crush é adequado para todas as aplicações, incluindo embalagens de luxo, brochuras, etiquetas de papelaria, cartões e etiquetas.

A Favini também patenteou o produto Shiro Alga Carta e seu processo de fabricação. Ele é um papel ecológico único produzido a partir da proliferação de algas. Originalmente, o papel foi concebido como uma maneira de usar as algas prejudiciais na Lagoa de Veneza. Este conceito agora foi estendido para proteger outras áreas marinhas.

O processo permite reutilizar o material poluente que é difícil de eliminar e também de salvar a polpa, como é parcialmente substituída e reciclada utilizando as algas. O resultado é um papel de alta qualidade único e salpicado com partículas de algas. Além dele o Favini criou também o Shirp Tree Free que usa somente as fibras de plantas como bambu, algodão ou bagaço, e o Shiro eco produzido a partir de resíduos pós-consumo e é 100% reciclável.

DEIXE UMA RESPOSTA