A cidade de Phoenix e a Universidade Estadual do Arizona (ASU) se uniram para lançar uma incubadora público-privada focada em encontrar novos usos para os resíduos têxteis, restos de comida, baterias e muito mais. Alojada dentro da Rede de Inovação e Solução de Recursos (RISN), o programa se chama RISN Incubator. Na nova incubadora, os organizadores querem aproveitar o impulso em torno do conceito da economia circular ou modelos de negócios construídos sobre o reaproveitamento de resíduos, criando novos materiais para retornar as cadeias de abastecimento.

Ji Mi Choi, vice-presidente da Universidade Estadual do Arizona, disse em um comunicado que os patrocinadores da incubadora acreditam que apoiar as startups que criam novas soluções para a redução de resíduos como “essencial para o desenvolvimento de uma economia circular em escalas locais, regionais e globais.” As startups que farão parte da incubadora deverão focar na conversão de resíduos sólidos em novos materiais ou energia; serviços que desviam, reutilizam ou reciclam; aplicações de software em torno da sustentabilidade (resíduos, material orgânico, reutilização, reciclagem); e serviços de design com foco na sustentabilidade.

Localmente, o conceito se alinha com o objetivo da cidade de Phoenix em aproveitar até 2020, cerca de 40% dos resíduos que de outra forma iriam parar nos aterros, bem como vários programação acadêmica da universidade relacionadas com a sustentabilidade. A economia circular ganhou ampla atenção graças aos esforços de fabricação e produção não convencionais de empresas como a  Adidas, Apple, Ford e Dell, além de iniciativas de terceiros, como o CE100 da Ellen MacArthur Foundation e Circular Cities Network.

RISN Incubator : nova incubadora de inovação tecnológica em economia circular stylo urbano
Rede de Inovação e Solução de Recursos (RISN), onde funciona a RISN Incubator.

A RISN Incubator está aceitando candidatos que estão nos estágios iniciais de desenvolvimento. As startups selecionadas receberão treinamento e serviços, incluindo mentores dedicados que irão orientar o avanço das empresas e facilitar o acesso a especialistas técnicos, desenvolvimento de plano de negócios e treinamento de gerenciamento de rede de investidores, o acesso à matéria-prima a partir da estação de transferência de resíduos de Phoenix e um processo de avaliação contínua e de pré-qualificação para oportunidades de financiamento.

As matérias-primas de resíduos que as startups selecionadas terão acesso incluem plásticos, baterias, carpetes e espuma de carpete, móveis quebrados, colchões, tecidos, resíduos alimentares, compostos e filmes plásticos. Os inovadores também podem pedir por outros materiais ou itens no fluxo de resíduos. A RISN Incubator foi inicialmente criada para gerar valor, oportunidades econômicas e empregos a partir dos recursos disponíveis no fluxo de resíduos.

O papel da incubadora é reunir parceiros universitários, regionais, empresariais e não governamentais para transformar a relação entre recursos, meio ambiente, pessoas e economia. O objetivo é implementar soluções sustentáveis ​​que criem uma plataforma de economia circular focada em recursos que torna as áreas urbanas mais saudáveis, mais viáveis, resilientes e eficientes.

A economia circular é um modelo de circuito fechado que vê todos os recursos e energia como renováveis ​​e regenerativos, onde todos os recursos duráveis ​​são continuamente encaminhados para as cadeias de suprimentos e os resíduos são minimizados. A economia circular juntamente com a bioeconomia são o único futuro possível para as indústrias e sociedades do século XXI.

DEIXE UMA RESPOSTA