Para a maioria das pessoas, roupas que repelem a sujeira, líquido e não produzem mau cheiro seria uma compra inteligente, desde é claro, que elas sejam bonitas e confortáveis. Pensando nisso, a startup Dropel Fabrics decidiu unir as roupas com a tecnologia wearable. A jovem empresa que se auto denomina “marca ingrediente,” aplica nas fibras de algodão, um processo de nanotecnologia patenteado para tornar os tecidos repelentes a água, mancha e odor, assim espera integrar sua tecnologia nas coleções dos grandes varejistas de moda para ajudar a reduzir o impacto sobre o meio ambiente.

O objetivo da Dropel Fabrics não é de lançar sua própria linha de roupas com tecido hidrofóbico, mas sim tornar os tecidos de algodão à prova de manchas, como roupas infantis e de adultos. Seis varejistas, incluindo marcas de moda masculina e marcas de mobiliário para casa, já fizeram parceria com a empresa.

Várias empresas estão utilizando a tecnologia hidrofóbica em seus produtos, como as camisas femininas da Elizabeth & Clarke, as camisas masculinas da Vardama, o casaco impermeável da Qwstion e o jeans hidrofóbico e anti-odor da Odo Denim. O que é legal sobre esses tecidos que repelem as sujeiras e os líquidos, é a consciência ambiental, pois eles reduzem a freqüência de lavagem e o uso da água, da mesma forma que economizam a energia gasta nas máquinas de lavar e do sabão e amaciante.

Um consumidor que utiliza uma roupa que repele a sujeira e mau cheiro, pode usá-la pelo menos 10 vezes antes de lavar, dessa forma o desperdício de água e energia seria reduzido até 80%. Esse é um número significativo para apenas um indivíduo imagina então milhões de pessoas? Esta poderia ser uma nova tendência da moda ecológica, principalmente para as regiões que sofrem com as secas constantes.

Roupas com tecido hidrofóbico e o anti-odor poderão em breve estar no seu armário stylo urbano-1

A tecnologia protetora matem a sensação de toque macio e respirabilidade enquanto protege do vinho, suco, refrigerante, café, mel, molho entre outas coisas que caem no tecido. “Vivemos em um mundo cheio de manchas, mas não precisa ser assim,” disso Sim Gulati, co-fundador e CEO da Dropel Fabrics.

“As roupas hidrofóbicas também promovem a sustentabilidade através da redução do uso da água e energia utilizada em processos de lavagem”, disse o co-fundador, Bradley  Feinstein. E isso é verdade se considerando o número de roupas que vestimos que estão propensas a sujeira como os uniformes escolares, roupas de trabalho e nossas roupas do dia. A marca de moda masculina americana kelby and Co é uma das clientes da Dropel.

Segundo a Dropel, seu revestimento hidrofóbico é completamente atóxico e pode ser usado até em roupas de criança. O custo de produção de peças de vestuário com a tecnologia aumentou apenas 5%, enquanto os varejistas podem ter um aumento de 40% nas vendas, de acordo com um estudo feito com clientes. A marca masculina Frank Anthony, fez sucesso com sua campanha no Kickstarter para financiar a produção de suas bermudas com nanotecnologia hidrofóbica.

As roupas feitas de tecidos naturais absorvem muita umidade e demoram a secar, já as roupas de tecidos sintéticos secam muito mais rápido mas elas costumam absorver o suor e a feder mais do que os tecidos naturais. As tecnologias hidrofóbica e anti-odor podem resolver ambos os problemas. A prata tem sido usada desde a antiguidade para curar doenças devido a sua eficácia antibacteriana. Ela interrompe a capacidade das células das bactérias de formar as ligações químicas necessárias para a sua sobrevivência. Por que você acha que a prata é usada para matar os vampiros nos filmes?

Roupas com tecido hidrofóbico e o anti-odor poderão em breve estar no seu armário stylo urbano-2

Diversas marcas de moda esportiva e fitness estão utilizando tecidos sintéticos com nanopartículas de prata para acabar com o mau cheiro. A empresa americana PurThread lançou a tecnologia anti-odor mais poderosa do mercado que utiliza sais de prata e não nano-prata (partículas de prata tão pequenas que são capazes de penetrar na pele humana ou ir parar no ambiente), nem contém quaisquer agentes químicos potencialmente tóxicos ou nocivos.

O sal de prata é um inimigo natural dos germes e bactérias que causam doenças e mau cheiro. Sua aplicação evita a propagação de bactérias em hospitais e no dia a dia. A PurThread incorpora os sais de prata nas fibras durante a fase de produção do tecido, aumentando a proteção antimicrobiana. Ele combina bem com diversas fibras populares entre elas algodão, poliéster, elastano, Tencel e Lycra.

Segundo a empresa, sua proteção cobre todo o tecido e nunca se desgasta com o tempo ou sai nas lavagens. Os sais de prata permanecem tão eficazes mesmo depois de 100 lavagens industriais agressivas. PurThread mata 99,99% das salmonelas e outras bactérias no prazo de quatro horas de contacto com a sua superfície do tecido. Essa tecnologia pode ser aplicada na área médica, esportiva, militar, moda e decoração.

Roupas com tecido hidrofóbico e o anti-odor poderão em breve estar no seu armário stylo urbano-3

No mercado já existem roupas antimicrobianas, tecidos antialérgicos, edredões anti-ácaros e anti-odores, camisetas com nanopartículas incorporadas, proteção UV entre outras coisas. Uma das principais aplicações da prata nos tecidos seria obviamente nos centro médico para controlar o flagelo da infecção hospitalar.

Essas tecnologias poderão adotadas em larga escala pela indústria da moda, quando as tecelagens já incorporarem as nanopartículas hidrofóbicas e de prata em seus tecidos. A nanotecnologia e a tecnologia vestível são as únicas que tem a capacidade de criar roupas com super poderes.

Roupas com tecido hidrofóbico e o anti-odor poderão em breve estar no seu armário stylo urbano-4

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA