A loja de departamentos britânica Selfridges lançou uma nova campanha de sustentabilidade que visa aumentar a consciência do consumidor sobre os materiais que eles usam e os efeitos que eles têm sobre o meio ambiente e comunidades locais e globais. A campanha, chamada Material World foca nos novos materiais sustentáveis e métodos de produção para o desenvolvimento têxtil. A iniciativa da Selfridges trabalha com algumas marcas de moda sustentável ​​para examinar o uso de oito diferentes tecidos como lã, algodão orgânico, couro, jeans, plástico, viscose, linho, fibras de luxo e como eles podem ser produzidos de uma forma menos prejudicial.

Juntas, as marcas de moda mostraram as suas descobertas nas vitrines da Selfridges em Oxford Street e online através de plataformas de mídia social da loja de departamento. Cada material será representado por um designer ou marca de renome para mostrar seu trabalho visionário com um tecido em particular, e a ideia é criar uma experiência imersiva com visão de futuro de uma indústria da moda mais sustentável.

Oito materiais sustentáveis

Os oito materiais escolhidos para serem apresentados pelo projeto da Selfridges incluem Tencel, plástico reciclado e couro, fibras nobres, algodão orgânico, linho, lã e denim. A loja irá destacar os benefícios destes tecidos e materiais sustentáveis, enquanto exibe roupas e acessórios feitos a partir deles, que pode ser comprados em sua cada vez mais ampla seleção de produtos sustentáveis , tanto na loja ou online.

Abaixo está um pouco de informação sobre o impacto ambiental de cada produto e cada marca do projeto.

1. Couro

Cerca de 2,4 bilhões de metros quadrados de couro são fabricados a cada ano para fazer bolsas, sapatos, cintos, jaquetas, mobiliário e outros produtos. Uma parte do couro é resultado dos resíduos da indústria alimentar mas a maioria não é. Como a pecuária é responsável globalmente por cerca de 14% do desmatamento de florestas para virar pasto, é evidente que a produção de couro e carne acarreta problemas ambientais. Além disso, o processo de curtimento de couro é devastador para o meio ambiente: os sais de crómio são usados ​​para bronzear mais do que 80% do couro do mundo, expondo milhões de pessoas a poluição tóxica.

Couro da Deadwood 

O programa de couro reciclado de marca Deadwood envolve a coleta de roupas de couro vintage ultrapassados ​​para produzir novas peças através do upcycling. Este processo elimina o desperdício e dá as roupas um novo olhar. A Deadwood é totalmente contra o fast fashion, a superprodução e a sua cadeia de suprimentos é totalmente ética.

2. Fibras de Luxo

A caxemira é uma fibra natural que tem sido sinônimo de luxo, mas na Mongólia, onde 80% da caxemira do mundo é produzida, há agora uma crise ambiental pois a mercantilização da fibra de caxemira aumento em muito o número de cabras nos campos, deixando cerca de 90% das pastagens da Mongólia em perigo da desertificação.

Historicamente, os pastores da Mongólia utilizaram algumas espécies de animais para tosquiar e pentear os pelos e transformá-los em casacos suaves ao toque. O pelo de iaque em particular é excepcionalmente suave e luxuoso, rivalizando com a caxemira em todos os níveis, exceto talvez em reputação.

Fibras de luxo por Tengri 

Os iaques da Mongólia vagueiam pelos campos, muitas vezes em altas altitudes, e suportam verões extremos e condições de inverno rigoroso, fazendo com que as roupas feitas com seu pelo sejam únicos. As fibras de iaque são suaves, lisas e podem ser de várias cores, inclusive tons de cinza, marrom, preto e branco, e essa fibra preciosa pode ser obtida somente uma vez por ano. Em média, apenas 100 gramas de fibra está disponível a partir de cada iaque.Todos os fios, tecidos e vestuário da Tengri são feitos com iaque da Mongolia 100% natural e não tingidos.

Tão suave como caxemira e mais quente que a lã merino, os produtos da Tengri são naturalmente resistentes a odores, água e fogo, bem como são leves, respiráveis e hipoalergênicos.

3. Algodão Orgânico

O algodão representa cerca de 40% de todos os produtos têxteis produzidos globalmente e hoje, os tecidos de algodão estão em cada armário. No entanto, a indústria do algodão mundial desempenha um papel significativo na degradação ambiental e esgotamento de recursos, de escassez de água a poluição tóxica. 2,4% das terras cultiváveis do mundo são usadas para o cultivo de algodão e ele ainda é responsável por 24% do uso de pesticidas do mundo. A Organização Mundial de Saúde estima que 350.000 pessoas por ano morrem de envenenamento por pesticidas. A agricultura orgânica proíbe o uso de fertilizantes nocivos químicos, pesticidas, inseticidas e sementes geneticamente modificadas.

Algodão da Study NYC

A Stydy NYC concentra-se em cada etapa das viagens dos seus produtos que vai do campo à mesa de corte, e cada parte do processo de uma peça é cuidadosamente examinado e controlado para ser social e ambientalmente consciente. A marca suporta técnicas e processos sustentáveis ​​para melhorar a indústria da moda e do mundo. O algodão da marca é 100% orgânico e proveniente da China e Turquia, e é totalmente certificado pela IMO, Control Union, OCIA, NOP ou Ecocert.

4. Denim

O denim é o tecido mais amado e usado pelas pessoas. Mais de um bilhão pares de jeans são vendidos a cada ano no mundo, mas isso é uma coisa boa? De acordo com o World Wildlife Fund, utiliza-se até 11.000 litros de água para produzir um par de jeans, e a maioria são criados com o algodão convencional, cheios de pesticidas e tingido com cores altamente tóxicos.

Denim por Tortoise

A marca de denim californiana Tortoise surgiu através de um foco concentrado em revolucionar o processo de lavanderia de jeans que é o mais nocivo para o ambiente. Tortoise desenvolveu um processo em que o ozono pode criar abrasão e descolorização com menos de um copo de água.

A marca busca sempre tornar mais sustentável o processo de lavagem do denim, sem o uso de quaisquer produtos químicos e com pouca ou nenhuma água. A marca está continuamente procurando novas formas de inovar no antigo processo de lavar o denim.

5. Linho

A fibra de linho vem principalmente do linho, mas também pode ser criado a partir de muitas outras plantas, incluindo o cânhamo, urtiga e bambu. Linho é a única fibra vegetal utilizada na produção de tecidos que cresce naturalmente em climas europeus, preferindo o tempo frio e úmido. Felizmente, numa boa parte da Europa Oriental o linho ainda é cultivado de acordo com princípios orgânicos e a modificação genética não se tornou prevalente no cultivo de linho. O linho também consome muito menos água desde o plantio até a tecelagem do que o algodão.

Linho por Kilometre

Inspirada por viagens e um amor pelo exótico, a marca de luxo Kilometre lançou uma série de bordados artesanais feitos no México e Índia sobre uma camisa vestido branca. O espírito da Kilometre nasceu da paixão da ex-repórter e jornalista de moda Alexandra Senes para explorar locais inusitados. Como uma colecionadora de mapas do mundo, mapas de estradas e selos de hotéis, Alexandra utiliza uma estética contemporânea relacionada com viagens.

#Kolkata#India#Pantin#France#LaSeine#Paris#Kent#England#whereami#virtualtravel#sunlight#embroidery

A photo posted by Kilometre.paris (@kilometre.paris) on

6. Plástico reciclado

Quase 100 anos atrás, acreditava-se que uma “sociedade descartável” iria nos libertar do trabalho penoso de tarefas diárias e levar a um mundo melhor. Assim começou a “revolução do plástico” que hoje reconhecemos ter sido um enorme erro. Os resíduos de plastico estão contaminando a terra, rios, mares, animais selvagens e a nós mesmos, e na moda, o desenvolvimento de roupas feitas de poliéster, nylon e acrílico significa que levarão séculos para se biodegradar. Nós somos a primeira e única espécie no planeta que produz montanhas de resíduos não biodegradáveis.

Plastico reciclado por Dick Moby

Na Dick Moby, o plástico velho recebe uma nova vida, na forma de óculos. Tudo nesses óculos tem a sustentabilidade em seu núcleo. Seus óculos negros são 97% reciclados utilizando resíduos de acetato, com os outros 3% de tinta preta. Para todas as outras cores, Dick Moby usa acetato biodegradável. Este material é certificado por universidades e órgãos ambientais, e feito sem petróleo bruto ou plastificantes tóxicos.

7. Lã

Lã tem sido um dos alicerces do sucesso econômico da Grã-Bretanha desde os tempos medievais. Mas, infelizmente, os preços da lã hoje estão tão baixos, que os agricultores muitas vezes preferem queimar ou enterrar a lã em vez de gastar dinheiro e tempo de transporte para vendê-la. Apesar desse declínio, um pequeno renascimento tem ocorrido ao longo dos últimos cinco anos; o renascimento do tricô como um hobby tem andado de mãos dadas com um interesse renovado na procedência, e como resultado a lã britânica está mais uma vez se tornando uma commodity de valor para os agricultores.

Lã por Le Kilt

Vindo de uma longa linha de fabricantes de kilt, Samantha McCoach fundou Le Kilt em 2014, com o objetivo de adicionar uma pitada de modernidade à herança de sua família. Quando era mais jovem, ela observava sua avó escocesa costurando kilts, calças e outras roupas feitas de tartan de lã fina, e hoje ela continua a tradição fazendo itens perfeito para o guarda-roupa moderno. O amor pelo tartan e a preservação das técnicas tradicionais estão no centro da marca.

Classic cashmere tees & Le Kilts handcrafted in Scotland @doverstreetmarketlondon

A photo posted by @lekilt on

8. Tencel 

A celulose regenerada foi usado na indústria têxtil para mais de 50 anos para criar viscose, também conhecido como rayon. Na verdade, a produção de celulose feita pelo homem para produzir fibra é a segunda maior indústria de bio-refinaria do mundo, depois do papel. Viscose geralmente usa polpa de madeira para obter a matéria-prima, mas a aplicação de solventes e ácidos no processo de produção pode resultar em poluição da água.Tencel foi desenvolvido como uma alternativa sustentável para a Viscose tradicional, usando o rápido crescimento das árvores de eucalipto, que prosperam com pouca água e solo pobre. O processo patenteado de produção do Tencel o tornou o primeiro tecido a obter a certificação  ecológico Europeu.

Tencel por Vyayama

VYAYAMA foi fundada com a intenção de fornecer uma alternativa natural para as roupas sintéticas de yoga, com a crença de que os produtos que usamos devem ser feitos com os mesmos padrões que mantemos para nós mesmos, inspirando qualidade, beleza e alegria.

DEIXE UMA RESPOSTA