O sistema de crowdfunding também conhecido como “vaquinha coletiva” surgiu como a forma mais democrática já inventada no mercado pois possibilita que novos produtos criados por pequenas e inovadoras empresas do mundo todo possam receber o apoio financeiro do público interessado pela internet, para colocar suas ideias em prática e ver seu projeto ganhar vida. Os sites americanos de crowdfunding, Kickstarter e Indiegogo, foram um dos precursores deste modelo de negócio, que foi ganhando diversas plataformas mundo afora ao longo de sua consolidação.

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-1

Aqui no Brasil, o Catarse é o principal canal de financiamento coletivo e funciona da mesma forma que seus similares americanos. Lá, encontram-se os mais diversos tipos de projetos buscando apoiadores. O funcionamento é simples: o cliente se torna um apoiador do projeto, comprando as peças em um sistema de pré-venda coletiva. Se o valor mínimo for atingido no prazo estabelecido, o produto será produzido e ele receberá seu pedido. Caso contrário, o dinheiro é devolvido a todos os apoiadores. Ninguém tem nada a perder: nem o criador, nem o consumidor.

Dessa forma o crowdfunding tem o potencial para ser revolucionário para a indústria da moda. Essa é a mesma lógica que existe na moda em relação aos varejistas: o estilista faz um showroom onde recolhe os pedidos de seus revendedores, e só então as peças são confeccionadas. A diferença é que, agora, esse poder de influência na produção da moda está na mão do consumidor final, quer coisa mais democrática e sustentável do que isso?

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-2
Uma jovem estilista e sua pequena empresa olhando para os esboços de sua nova coleção em seu atelier

São os consumidor que decidem quantas e quais peças de uma coleção serão produzidas, e isso acaba eliminando o próprio conceito de “tendência”. Quando o financiamento coletivo é o principal responsável por viabilizar uma ideia, fica na mão dos consumidores decidir qual moda vai “pegar” ou não. Esse é um sistema totalmente baseado no slow fashion da procura e oferta, bem diferente do sistema atual do fast fashion da oferta e procura.

Esse sistema é o tipo mais sustentável de negócio pois as marcas não precisam produzir toneladas de roupas que ficam encalhadas nos estoques. O crowdfunding serve como um “termômetro” para o estilista, permitindo que seja produzido apenas aquilo que realmente será consumido, afinal, são peças que foram pré-compradas antes de sua confecção. O crowdfunding é uma ótima ferramenta na criação de novas empresas de moda ou empresas focadas em tecnologia de moda como aplicativos. Suas diversas vantagens dão a chance para que idéias inovadoras para a moda possam surgir com mais facilidade e com a sua intensificação, ela acaba por afetar a indústria e os consumidores.

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-3

Em 2012, os projetos que acreditaram na “vaquinha” coletiva arrecadaram mais de US$ 2,8 bilhões em investimentos. Em 2013, o valor dobrou e chegou a US$ 6 bilhões com mais de 1 milhão de projetos que saíram do papel. Em 2025, o mercado global de crowdfunding poderia atingir entre US$ 90 bilhões e US$ 96 bilhões, o que é cerca de 1,8 vezes o tamanho da indústria de capital de risco global de hoje, de acordo com um estudo de 2013 encomendado pelo Banco Mundial.

O interessante nesses sistema de financiamento coletivo é que os projetos criado por mulheres são mais susceptíveis de conseguir financiamento do que aqueles iniciados por homens, ainda mais se os projetos forem focados em tecnologia. Em outras palavras, as mulheres são mais propensas a apoiar outras mulheres do que os homens. Dos participantes do financiamento coletivo tanto no exterior como no Brasil: 41% são mulheres e 59% são homens.

No Kickstarter as taxas de sucesso entre homens e mulheres, por categoria de produto.

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-4

Dicas para quem quer pensar na vaquinha virtual:

  • Metas realistas e baixas: qualquer contribuição vale e a maioria das pessoas não ajuda com mais de R$ 50
  • Vídeos curtos e objetivos: nos primeiros 30 segundos a galera já precisa entender teu projeto
  • Investimento em mídia no Facebook: a rede pode alavancar teu projeto
  • Mapeamento do networking: descubra quem do seu círculo pode investir em você
  • Liste e peça ajuda de blogs que transitem no mesmo universo do seu projeto

As causas sociais são o carro chefe das vaquinhas virtuais, somando mais de 30% dos projetos.

O crescimento rápido no Crowdfunding de moda

O crowdfunding não é fácil para as startups da indústria da moda. Na verdade o site SFGate informou que a indústria da moda está classificada em 13º das 13 indústrias que captam recursos via crowdfunding no Kickstarter. Isso não é necessariamente uma má notícia, no entanto.

As Startups da indústria da moda levantaram 60 vezes mais dinheiro via Kickstarter em 2013 do que 2010; enquanto no Indiegogo, um site de crowdfunding com 6 anos de idade, que é considerado o pioneiro em crowdfunding, informou que o dinheiro arrecadado para projetos da indústria da moda foi de 500% maior em 2013 do que em 2012. Mas o fato da moda ser a última na lista do Kickstarter não diz muita coisa pois existem sites de crowdfunding exclusivos para financiamento de startups de moda.

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-8

Prós e contras de fundos de crowdfunding

Além de aportes de capital, o crowdfunding oferece um grande bônus para as startups. Elas são capazes de comercializar e testar seus produtos diante de grandes plateias. Projetos que obtêm grande atenção por parte dos apoiadores, são sinais claros para esses empresários de que eles estão no caminho certo. O feedback que recebem os ajuda a melhorar os seus produtos e serviços antes de irem para o mercado de massa.

As desvantagens incluem o lançamento de uma “campanha meia-boca” que poderia tornar o lançamento de um negócio ainda mais difícil porque os potenciais investidores, fornecedores, fabricantes, vendedores, revendedores, clientes e colegas da indústria da moda poderiam ter impressões negativas da empresa startup.

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-9

Histórias de sucesso de financiamento de startups de moda

Waveborn – O site StartUp Fashion mostrou o perfil de uma startup da indústria da moda que levantou dinheiro via crowdfunding. A Waveborn é uma empresa que vende óculos escuros de grife e lançou sua campanha com a ajuda do Indiegogo. O co-fundador, Mike Malloy, disse que a campanha de financiamento coletivo da sua empresa foi bem sucedida, em grande parte disso foi porque ele passou dois meses fazendo um vídeo para a campanha no Indiegogo.

Mizzen + Main – Na revista Entrepreneur, Kevin Lavelle e Web Smith, os co-fundadores da empresa de moda masculina Mizzen + Main, explicaram como eles foram capazes de exceder sua meta de US$ 15.000 em quatro horas após o lançamento. Eles se concentraram na fidelidade do cliente, na perfeição do produto, uma bela campanha, as vendas antecipadas e divulgação na mídia.

AURZA – Esta empresa baseada em Hong Kong levantou fundos através do Indiegogo, aumentando em 151% sua meta de 108 apoiantes. Seu site foi lançado no início de 2014 e é especializado em vestidos feitos sob medida usando a tecnologia 3D. A startup planeja expandir para outros tipos de roupas.

Flint & Tinder –  O interesse do consumidor em um moleton unisex que é feito na América e tem garantia para durar 10 anos, resultou na campanha ligada à moda de maior sucesso no Kickstarter, demonstrando o poder do financiamento coletivo para envolver o público e impulsionar a eficiência dos negócios. A campanha “Hoodie 10-Year” atraiu mais de 6.000 participantes e conseguiu captar quase US$ 700.000, superando sua meta inicial.

Tom Cridland – Marcas de moda que seguem a linha sustentável do slow fashion conseguem chamar bastante atenção do público para o financiamento de seus projetos como foi o caso da marca inglesa Tom Cridland que lançou roupas que duram a vida toda através do Kickstarter e Indiegogo. 

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-10

O financiamento coletivo de startups de moda está começando a remodelar o fashion business

O crowdfunding está permitindo que novas startups de moda possam surgir e lutar contra a norma estabelecida da fabricação de roupas e acessórios na Ásia, trazendo a produção para mais perto de casa, graças aos pedidos mínimos, feito por fabricantes locais e dispostos a criar peças exclusivas e personalizadas. O conceito de crowdfunding para novas startups de moda  é semelhante ao Kickstarter e Indiegogo.

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-10

Nos últimos anos centenas de estilistas independentes que querem levar sua marca para o próximo nível, recorrem a uma pequena ajuda de financiamento coletivo através da internet.  Existem três tipos de crowdfunding:  O crowdfunding baseado em doação, quando o dono do projeto pede “doações” para a sua causa; o crowdfunding baseado em recompensa, quando o dono do projeto oferece recompensas diferentes para os patrocinadores pelo apoio monetário; e há o crowdfunding baseado em ações, quando o dono do projeto dá uma parte de seu capital próprio em troca de dinheiro.

Luevo – É uma plataforma onde os estilistas usam seu produto como uma recompensa, para aqueles interessados ​​em apoiar sua marca e podem fazê-lo através da pré-compra de um produto. É a base de pretail e o futuro da moda. Pretail: Modo de consumo em que os consumidores tratam as plataformas de crowdfunding como se fossem os novos shopping centers. Por quê? Porque é aí que a demanda atual por produtos e serviços mais inovadores, emocionantes e únicos está mais bem servida (melhor do que em qualquer outro lugar), por um exército de empreendedores e startups.

I Am La Mode – É uma plataforma online internacional que apoia os projetos de designers de moda nos processos de captação de recursos e de vendas. As metas dizem respeito tanto aos produtos de moda que precisam de ser financiados no lançamento de seus projetos e os fashionistas, que querem desempenhar o seu papel na criação de uma nova onda da moda.

Outofx – Estilistas independentes de todo o mundo expõe aqui seus projetos originais. Você pode fazer uma pré-encomenda de seus itens favoritos, comprometendo-se a comprar a preços de atacado. Apenas os projetos integralmente financiados irão ser produzidos. Uma vez que um projeto é totalmente financiado, os designers passam a produzir o item e vamos ter certeza que vai chegar ao seu armário.

Before The LabelÉ a primeira plataforma de crowdfunding de moda que permite que os consumidores decidam o que deveria ser produzido e ser considerado “na moda.”: Se você gostar de um produto, você deve se comprometer a comprá-lo, e se ele atingir a sua meta de produção, em breve estará em seu armário. Se isso não acontecer, então o projeto não foi bem sucedido no seu financiamento.

Startup Fashion – É uma comunidade online onde os designers independentes e marcas emergentes estão ajudando uns aos outros, formando amizades, colaborando, desabafando, partilhando vitórias, e fazem parte de uma rede de pessoas que estão fazendo isso também. A empresa oferece um lugar para descobrir as maneiras ilimitadas que o designer pode construir a sua marca de moda, ajudando a criar o seu caminho e dando-lhe a orientação e os recursos para seguir esse caminho.

Sites de financiamento coletivo estão criando novas startups de moda stylo urbano-11

DEIXE UMA RESPOSTA