A tecnologia e a internet dão suporte a uma maré crescente de startups de moda que criam impacto social através de projetos utilizando e-commerce. Principalmente através da comercialização e produção, essas empresas estão tentando criar uma economia mais inclusiva, através do emprego de artesãs do mundo todo. A maioria dessas empresas tem apenas dois a três anos de idade, mas elas já criaram um impacto significativo na vida de milhares de mulheres que antes eram marginalizadas na Ásia e África.

Essas jovens empresas estão fazendo um ótimo trabalho para o mercado de moda dando a oportunidade das artesãs venderem seu trabalho diretamente aos consumidores ou as marcas ganhando mais pelo seu artesanato. Aqui estão algumas marcas socialmente conscientes que estão fazendo a diferença na moda ética e sustentável:

Soko:

A abordagem da Soko é a do ganha-ganha, pois significa que você pode comprar produtos diretamente dos artesãos. Nenhum intermediário está envolvido, embora eles trabalham em parceria com entidades sem fins lucrativos a nível de base. (Fundada em 2012).

Seu slogan: “Empoderar as mulheres de países em desenvolvimento e ligá-las ao mercado de e-commerce para vender seus produtos.”

O que eles vendem? Principalmente jóias.

Startups de moda criam impacto social empregando artesãs através do e-commerce stylo urbano-1

Sseko Designs:

A Sseko funciona uma oficina em Uganda, onde 50 mulheres projetam e fabricam calçados, bolsas e acessórios. O objetivo? Dar emprego a mulheres que não têm outra oportunidade, e criar de bolsas de estudo para as mulheres que querem seguir uma educação superior. 47 mulheres já concluíram a faculdade, até à data. (Fundada em 2009)

Seu slogan: “Cada sandália tem uma história.”

O que eles vendem? Calçados, acessórios e bolsas.

Startups de moda criam impacto social empregando artesãs através do e-commerce stylo urbano-2

Raven + Lily:

Raven + Lily trabalha na Etiópia, Índia, Camboja, Quênia, e nos Estados Unidos, sempre com mulheres artesãs. Seu objetivo é produzir rendimentos sustentáveis ​​para estas mulheres, muitas vezes de grupos relegados da sociedade (mulheres resgatadas no comércio sexual, prostituição). A coleção EUA, recentemente lançada, incide sobre as mulheres em Austin, TX e de Los Angeles.(Lançado como um negócio social, em 2011)

Seu slogan: “O empoderamento das mulheres através do design.”

O que eles vendem? roupas, jóias, acessórios, presentes.

Startups de moda criam impacto social empregando artesãs através do e-commerce stylo urbano-3

Parcel and Journey:

A Parcel and Journey vende produtos artesanais feitos ao redor do mundo, o site os produtos das artesãs tanto pelo e-commerce como em algumas lojas físicas nos Estados Unidos.

Seu slogan: “É comércio e não auxílio.”

O que eles vendem? Acessórios e jóias.

Startups de moda criam impacto social empregando artesãs através do e-commerce stylo urbano-4

New Sewing Futures

A startup sediada em Delhi vende roupas costuradas pelas mulheres que procuram uma vida melhor do que a prostituição forçada. Kristin Braddock, a fundadora, disse que este é apenas o começo pois ela tem planos de expandir para além da capital indiana para várias cidades do norte da Índia.

Seu slogan: “Um ponto de cada vez.”

O que eles vendem? Tapeçarias, lenços e almofadas decorativas.

Startups de moda criam impacto social empregando artesãs através do e-commerce stylo urbano-6

Sim, estes produtos custam mais. Mas você pode querer comprar um, em vez de três. Não é um negócio de dois a preço de um como acontece com o fast fashion pois não seria sustentável e ético com o trabalho dessas artesãs. O mundo está mudando felizmente e o interessante que é a tecnologia que está ajudando a preservar tradições artísticas tão ricas e antigas que corriam o risco de desaparecer.

DEIXE UMA RESPOSTA