A School of Textiles da Suécia participou da mostra de decoração Stockholm Furniture Fair, onde cinco alunos do último ano do curso de design têxtil da escola, tiveram a chance de mostrar seus experimentos utilizando tecidos luminosos, explorando novas tecnologias de luz na indústria têxtil. Sob o tema “luz, materiais, e estrutura“, os estudantes participaram da mostra: Tecidos Inteligentes: inovações têxteis com novas soluções. Eles experimentaram uma integração de luz em tecidos feitos à mão e  à máquina. Dentre os cinco estudantes estava o interessante trabalho de Malin Bobeck.

A série de Malin Bobeck chamada “Luz Líquida” foi representada por duas peças: Gota e Fluxo. Malin Bobeck diz que sua inspiração para ambos veio da maneira como os líquidos interagem com as superfícies. Gota se inspira nos pingos de chuva sobre espelhos de uma janela, e Fluxo se inspira na chuva escorrendo por um painel de vidro. Ambos envolvem tecelagem em jacquard feito de fibras ópticas. Em Gota, as fibras ópticas mudam de cor constantemente e são presas nas laterias dos círculos. No meio as fibras ficam soltas para se levantar quando o usuários movimento o tecido criando um efeito visual incrível.

Em Fluxo , um sistema Aurduino controla um padrão de luz azul, criando a ilusão de água luminosa escorrendo sobre a superfície do tecido. Joanna Vikström criou uma vitrine contendo uma versão têxtil mais reconfortante das muitas vezes aterrorizantes formas de vida em alto mar .

O estande também contou com os coloridos trabalhos de Ellinor Eliasson, Frida Simonsson, e Therese Amus Gidlöf. Com o grande foco em tecnologia wearable, é encorajador ver as escolas de design têxtil desafiando seus alunos para integrar essa tecnologia nos tecidos. Estes estudantes estão definitivamente no caminho certo para um brilhante futuro no design. Abaixo esta a última instalação feita com tecidos luminosos por Malin Bobeck.

DEIXE UMA RESPOSTA