As quatro maiores cadeias de pizza nos Estados Unidos empregam 950 mil pessoas, o que é apenas uma fração de toda a indústria. Será que os robôs irão mudar completamente esse mercado de trabalho nos próximos 5 anos? Atualmente estamos vendo o surgimento de novas tecnologias para entregas como os drones e os carros de auto-condução, mas a tecnologia agora nos traz  o robô pizzaiolo.

O Vale do Silício está na vanguarda para reinventar a fabricação de pizza através da Zume Pizza, uma empresa onde a alta tecnologia e as artes culinárias se colidem. Na Zume Pizza, os seres humanos e robôs trabalham lado a lado para fabricar de forma rápida, saborosas pizzas produzidas em série como se fosse uma linha de produção de automóveis. A ideia é dos empresários Julia Collins, especialista em culinária e Alex Garden, o ex-presidente da empresa de jogos online, Zynga.

Os empresários queriam disputar o concorrido mercado de entrega de pizza que vale US $ 40 bilhões nos EUA. E eles dizem que são capazes de fazê-lo mais barato do que a concorrência com a ajuda de robôs especialmente projetados como Bruno, o robô pizzaiolo que leva as pizzas ao forno. Estes robôs também esguicham molho de tomate e depois o espalham, mas as coberturas ainda são feitas por funcionários humanos. No entanto, esse passo será automatizado em março de 2017.

Zume Pizza - A pizzaria do futuro que tem como funcionários robôs pizzaiolos stylo urbano-1

A empresa está empenhada em utilizar robôs em tarefas rotineiras e repetitivas para assim, deslocar o pessoal da cozinha para o escritório. A Zume Pizza considera a inovação tecnológica seu diferencial de mercado e introduziu um novo sistema de produção e entrega de pizza rápida chamada Baked on the Way (BOTW), que utiliza um caminhão especial com 56 fornos programados para cozinhar as pizzas por 4 minutos, enquanto o motorista circula pela cidade para entregá-las. Isso irá garantir que as pizzas cheguem na porta dos clientes recém-saídas do forno, literalmente.

A tecnologia BOTW não só garante que os clientes possam desfrutar das pizzas que encomendaram pelo site de forma rápida e quentinha, mas também elimina a necessidade de aditivos artificiais, diz o co-fundador Alex Garden. “Ao eliminar o tempo de permanência, podemos fazer a pizza com ingredientes locais, ingredientes livres de produtos químicos, de modo que os clientes não têm de comprometer a qualidade por conveniência.” 

A tecnologia também traz consigo uma série de outros benefícios: uma vez que os fornos são totalmente automatizados, os motoristas podem se concentrar na estrada sem comprometer a segurança. Teoricamente, a tecnologia também reduz os prazos de entrega uma vez que as pizzas são assados durante a rota, mas a minha dúvida é saber quanto tempo o cliente vai ter que esperar pela sua pizza de número 56.

Zume Pizza - A pizzaria do futuro que tem como funcionários robôs pizzaiolos stylo urbano-2

Os robôs custam entre US $ 25.000 e US $ 35.000 cada e atualmente executam tarefas altamente repetitivas, de baixo nível, tais como esguichar molho em pizzas e carregá-los no forno, mas estão programadas para ter mais trabalho no futuro. Graças a eles, a empresa diz que conseguiu reduzir pela metade os seus custos laborais e reinvestir o dinheiro em benefícios dos empregados.

Seus motoristas, por exemplo, ganhar entre US $ 17 e US $ 20 por hora, o que é acima do salário mínimo de US $ 15 por hora, e recebem seguro saúde e odontológico, bem como ações da empresa. Até agora, a resposta do público tem sido muito boa e a Zume Pizza serve apenas aos moradores da cidade de Mountain View na Califórnia mas os fundadores têm planos de expandir para outras cidades americanas e se tudo ser certo, vender suas pizzas feitas por robôs pizzaiolos em várias cidades do mundo. Os pizzaiolos humanos que se cuidem!

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA