Duas empresas americanas criaram soluções engenhosas para ajudar no combate as emissões de dióxido de carbono e metano na atmosfera, transformando esses gazes poluentes em plásticos e combustíveis. A empresa americana Newlight Technologies desenvolveu uma tecnologia para capturar o gás carbono e transformá-lo em um material plástico chamado AirCarbon.

Este novo material pode ser usado para os mesmos fins que o plástico à base de petróleo mas com a vantagem de ser mais rápido e barato de produzir. A pesquisa sobre a captura de carbono foi inspirada pela capacidade da natureza para transformar CO2 em energia pelas plantas e recifes.

AirCarbon e LanzaTech transformam gazes poluentes em plásticos e combustíveis stylo urbano-1

O AirCarbon é criado a partir das emissões de dióxido de carbono ou metano retirados de fazendas de gado, aterros sanitários comum ou de tratamento de águas residuais e plantas digestores anaeróbios.

As emissões de metano são inseridos no sistema de polimerização de Newlight e uma vez no interior, as emissões são combinadas com um catalisador e com o ar e são convertidos em um polímero que pode ser formado e moldado em praticamente qualquer formato. O vídeo abaixo é da rede americana CBS que mostra como o processo é feito.

Este polímero é removido do sistema para ser transformado em pelotas, e depois derretidas para se tornar produtos.  Após 10 anos de testes e refinamento da tecnologia, a produção do AirCarbon começou comercialmente em 2013, e agora várias grandes empresas (incluindo Dell e Ikea) estão utilizando o polímero para fazer produtos de carbono negativo.

O AirCarbon não é biodegradável mas é reciclável como o plástico comum e foi um dos ganhadores do Prêmio Jovem Líder Global do The Circular Economy Awards 2016. Outra empresa que também recebeu o prêmio foi a LanzaTech, que utiliza micróbios que capturam e reciclam os gases residuais emitidos pelas indústrias antes de serem despejados na atmosfera e poluir o ar. Os micróbios transformam os gazes em combustíveis e produtos químicos.

AirCarbon e LanzaTech transformam gazes poluentes em plásticos e combustíveis stylo urbano-2

A tecnologia da LanzaTech permite às empresas ganhar dinheiro a partir dos resíduos que geram para criar novos produtos, por exemplo, uma usina siderúrgica poderia fazer aço para um carro, em seguida, usar as emissões dos resíduos para fazer o combustível para o carro, bem como derivados químicos para produzir os moldes plásticos interiores, a espuma do assento, os adesivos estruturais, os revestimentos exteriores, a tinta e a borracha sintética que vão ser usadas no mesmo carro!

A transição para uma economia circular exige uma mudança de consciência“, disse o CEO da LanzaTech, Dr. Jennifer Holmgren. “Temos de perceber que os resíduos são uma escolha. Tudo pode e deve ser reutilizado, assim como tudo é reutilizado na natureza. A inovação tecnológica irá nos conduzir a um futuro onde não há tal coisa como resíduos. Isso deve se tornar o novo normal.”  

São tecnologias inovadoras como essas que ajudam na mudança da economia linear predatória para a economia circular sustentável.

DEIXE UMA RESPOSTA