Quem pensa que o tricô é algo antiquado está enganado. Mais e mais produtos estão sendo feitos de uma variedade de materiais que utilizam a tecnologia de tricô 3D em diferentes indústrias. A flexibilidade e estabilidade combinada com um processo de produção eficaz e ambientalmente amigável são apenas alguns benefícios dessa tecnologia inovadora.

Cadeiras, roupas, luvas de segurança, ataduras e tênis esportivos têm uma coisa em comum: eles são produzidos utilizando máquinas de tricô 3D. O tipo de fio que é usado varia dependendo da área de aplicação. É possível tricotar com fibras de metal ou de vidro, bem como fibras têxteis. No futuro, espera-se fabricar tecidos técnicos de malha para ser cada vez mais utilizados como materiais para aviões e carros ou para a construção de pontes.

A principal vantagem da tecnologia é que as zonas rígidas e flexíveis podem ser incorporados dentro da mesma área. Desta forma, por exemplo, um tênis de tricô 3D pode se adaptar melhor ao movimento do pé do que um tênis comum. Ao mesmo tempo, as zonas rígidas na estrutura de malha fornecem estabilidade ao pé em lugares onde é necessário. Tricotar com fios têxteis também deixa o calçado bem mais leve.

Um método de produção eficiente e ambientalmente amigável

A tecnologia também é mais sustentável pois pouquíssimos resíduos são criados na fabricação e com a técnica de tricô sem costura, alguns processos de produção se tornam supérfluos. Como todo cabedal do tênis pode ser tecido numa única peça, não há necessidade de quaisquer costuras, por exemplo.

Festo utiliza tecnologia de tricô 3D para criar robôs articuláveis inspirados em animais   stylo urbano-1

Repicando a flexibilidade dos músculos dos animais com tricô 3D

Um tecido de malha 3D fornece a estrutura para os braços articuláveis  do BionicMotionRobot criado pela empresa Festo. Quando estavam desenvolvendo o braço do robô biônico, os engenheiros se inspiraram na fibra muscular do tentáculo do polvo. No tentáculo, os cabos musculares trabalham em várias camadas e em diferentes direções.

A interação de fibras radiais, diagonais e longitudinais permite que o polvo possa controlar os seus tentáculos de uma forma direcionada. Dentro do braço do robô pneumático, há um tecido 3D que é baseado neste modelo natural. Esse é mais um dos usos da ciência da biomimética no design. um tecido de malha rodeia as pequenas câmaras de ar elásticas ao longo do braço do robô. As câmaras são ativados por ar comprimido e podem se dobrar em conjunto ou se expandir como um acordeão, movendo o braço.

Festo utiliza tecnologia de tricô 3D para criar robôs articuláveis inspirados em animais   stylo urbano-2

Neste ponto, a cobertura têxtil das câmaras de ar entra em jogo: com base nas fibras musculares do polvo, os fios elásticos e rígidos se movem ao redor das câmaras em um padrão especial. Por este meio, a estrutura têxtil determina os movimentos do braço robótico, que pode se mover rapidamente, bem como suavemente e com precisão.

Simulando os movimentos naturais da tromba de um elefante ou tentáculo de polvo, significa que o BionicMotionRobot podem ser usado para várias tarefas e trabalhar lado a lado com os seres humanos, sem perigo. Você pode descobrir mais sobre como funciona o braço do robô pneumático e seus usos potenciais no vídeo.

Fonte: Festo

DEIXE UMA RESPOSTA