À primeira vista, a Maiyet parece ser apenas mais uma marca de luxo feminina mas ela se diferencia das demais por trabalhar com artesãos do mundo todo. Estão surgindo várias marcas de moda ética e sustentável globalmente, mas muitas vezes o produto final não parece sofisticado ou desejável. A Maiyet foi fundada em outubro de 2011, em Nova York pelo advogado internacional de direitos humanos Paul van Zyl, o empreendedor social Daniel Lubetzky e a veterana na indústria da moda Kristy Caylor.

A missão da marca é simples: Criar uma marca de luxo internacional que também promove a sustentabilidade, auto-suficiência e empreendedorismo em países em desenvolvimento, celebrando a habilidade única de seus artesãos. Segundo a  presidente e co-fundadora, Kristy Caylor: “Nós trabalhamos com artesãos do mundo todo, visando recuperar seu valioso artesanato que está correndo risco de extinção por não estar sendo adequadamente promovido e cultivado nos últimos 100 anos”

Maiyet : A marca de luxo sustentável produzida por artesãos do mundo todo stylo urbano

Desde o início, a filosofia da Maiyet era ser totalmente diferente de qualquer outra marca de moda de luxo focando exclusivamente nas antigas técnicas artesanais e cultivar a próxima geração de artesãos. A marca trabalha em colaboração com artesãos excepcionais de todo o mundo: do Peru e da Bolívia para a Mongólia, Japão, índia e Quênia. Veja como é feita a extração do pelo dos cabras na Mongólia para serem transformados em caxemira na Itália.

Ao contrário de outras marcas de moda que terceirizam a maior parte da produção em países em desenvolvimento, a Maiyet estabelece uma parceria justa com artesãos locais, promovendo a auto-suficiência e criando cadeias de abastecimento abertas. Veja como é feito o processo de estamparia artesanal na Índia.

Mas trabalhar com artesãos também pode criar problemas e complicações na produção, que outras marcas não têm de enfrentar pois toda sua produção é feita principalmente em fábricas. Por exemplo, o batik indonésio não pode ser produzido durante as estações chuvosas por causa dos altos níveis de umidade. Por essas razões, é extremamente difícil manter uma regularidade nos produtos. Além disso, os artesãos que colaboram com a Maiyet muitas vezes têm pouca ou nenhuma experiência em trabalhar em nível global.

Apesar de tudo isto, a Maiyet continua a criar produtos maravilhosos e únicos, sendo um grande exemplo de um negócio de moda de luxo focada na ética e sustentabilidade. Veja o processo de bordar artesanalmente um vestido na Índia.

A Maiyet cria roupas com um design atemporal, relaxado e sofisticado utilizando tecidos de algodão orgânico, lã, caxemira mongol e seda japonesa. Enquanto algumas marcas de moda de luxo tratam a sustentabilidade como uma tendência ou apenas uma nova ferramenta de marketing, a Maiyet adotou plenamente o conceito de moda sustentável e ética em seu negócio. A empresa que apresenta suas coleções na Paris Fashion Week duas vezes por ano, é uma ode ao luxo minimalista moderno.

Por trás de cada roupa reside uma história maior, seja tecidos estampados em Jaipur na Índia, batiks da Indonésia, tingimento Shibori feito à mão no Japão, bordados de Ahmedabad ou sedas artesanais da vila indiana de Varanasi. Há também linhas de acessórios, incluindo bolsas de couro feitas no Lago de Como na Itália e lenços de caxemira da Mongólia. A joalharia de bronze e prata é feita à mão no Quênia e no Peru.

As coleções são criadas por uma equipe de sete estilistas que têm trabalhado com as marcas Celine e Saint Laurent. Cada coleção começa com um sentido estético que depois será passado para os artesãos para criar os tecidos e materiais necessários. Com qualquer empreendimento social, a transparência e autenticidade é o diferencial da Maiyet que incentiva os clientes entrarem no site da marca e assistirem os vídeos educativos que detalham a postura ética da empresa, que nunca é usado como uma mera ferramenta de marketing.

A marca tem um impacto positivo sobre as 12 comunidades de artesãos com as quais trabalha em todo mundo, ajudando-os a construir suas casas e alimentar suas famílias. Para garantir que tudo esteja sendo feito corretamente, a marca fez uma parceria com a organização sem fins lucrativos Nest, que é comprometida com a melhoria social e econômica dos artesãos globais. A moda tem um coração afinal …

DEIXE UMA RESPOSTA