Com mais de 70% de sua superfície coberta por florestas, a Finlândia é de longe, o país da Europa com maior número de árvores. No país existem atualmente diversos projetos inovadores focados na economia circular e bioeconomia para se desenvolver novos materiais e fibras têxteis feitas de madeira. Uma nova tecnologia sustentável foi desenvolvidos por uma startup finlandesa que vai revolucionar a indústria têxtil.

Atualmente, 80% das matérias-primas utilizadas na indústria têxtil são o algodão e poliéster. O algodão orgânico é mais sustentável do que o algodão convencional, mas ainda há vários desafios. O algodão orgânico ainda requer muita água, terra agricultável e sua produção não é tão eficiente como o algodão OGM​, dessa forma, é necessário investir em novas fibras mais sustentáveis para a produção têxtil em longo prazo.

Uma nova revolução na moda está a caminho

A startup finlandesa Spinnova está desenvolvendo uma nova tecnologia para fios de fibra de celulose desenvolvida originalmente pelo Centro de Pesquisa Técnica da Finlândia VTT, que se diferencia muito dos velhos métodos de fabricação de fios. O processo revolucionário da Spinnova não requer produtos químicos, água ou alta quantidade de energia de modo que o impacto ambiental será muito menor do que para os processos de fibras de poliéster, algodão, viscose, rayon e modal.

Startup finlandesa cria nova tecnologia sustentável para fabricar tecidos de madeira stylo urbano-1

A ideia é produzir o fio diretamente das árvores, como abetos e pinheiros, uma vez que elas tem uma estrutura de fibra longa. O método de fabricação consome menos 99%  de água e 80% menos energia do que o algodão. Com base nesta tecnologia, a quantidade de madeira utilizada anualmente só na Finlândia seria suficiente para substituir a produção mundial de algodão. Lembrando que o Brasil tem o maior número de florestas plantadas do mundo que são utilizadas principalmente para produção de madeira e papel certificados.

Janne Poranen é o criador e CEO da Spinnova, que começou a operar em 2015. É uma das startups mais promissoras na Finlândia. Em 06 de dezembro de 2016, Spinnova foi selecionada entre as 8 melhores empresas iniciantes de tecnologia limpa da Europa na European Venture Summit EVS2016 em Dusseldorf na Alemanha. Spinnova usa uma tecnologia exclusiva para ligar as fibras da madeira diretamente no fio. Ela poderia revolucionar tanto a indústria têxtil como a silvicultura gerando negócios significativos no futuro.

Startup finlandesa cria nova tecnologia sustentável para fabricar tecidos de madeira stylo urbano-2
Janne Poranen é o criador e CEO da Spinnova

Inspiração na aranha

A Spinnova desenvolveu sua tecnologia inspirada num estudo internacional sobre nano-celulose e produção de teia de aranha. A nova tecnologia pode optimizar as propriedades da matéria-prima e sua forma através de um bocal. Isto permite um bom fluxo de fibras pressionadas através de minúsculas aberturas. O bocal acelera a passagem das fibras e as ligam umas as outras criando uma rede de fibras fortes. Um fio têxtil durável e fino é formado como resultado. As aranhas se tornaram as rainhas da inovação têxtil pois são várias as empresas que se inspiraram na sua teia e forma de construção.

Durante muito tempo a celulose da madeira foi uma matéria-prima para a viscose, rayon e modal. Na produção, as fibras de madeira são primeiro picadas por processos complexos e de alto custo que utilizam produtos químicos tóxicos. A tecnologia exclusiva da Spinnova permite criar fios diretamente das fibras de madeira sem tratamento químico, água e pouca energia. O produto final é de origem natural e os aditivos utilizados são ambientalmente seguros. O produto da Spinnova é completamente reciclável e chega a ser mais sustentável que o liocel.

A investigação continua

Spinnova continua a desenvolver ainda mais os processos de produção no centro de pilotagem da empresa, de modo que possa ser escalável a nível industrial no futuro próximo. Mas a Spinnova não é a única a desenvolver essa tecnologia, outra empresa finlandesa chamada Metsä Fibre está no mesmo caminho utilizando o liquido iônico.

DEIXE UMA RESPOSTA