Origami é a junção da palavra “ori” que significa dobrar e “kami” que significa papel. Esta arte popular tradicional japonesa de dobradura de papel começou no século XVII e se popularizou em meados do século XIX. Desde então, o origami tem evoluído para uma forma de arte moderna. O objetivo desta arte é transformar uma folha plana de papel em uma escultura acabada através de técnicas de dobradura e de escultura. Mas quem disse que o origami se limita apenas ao papel?

Muito antes dos estilistas adicionarem o origami nos seus desenhos, a empresa de tecido Coltejer na Colômbia produziu uma linha chamada “Linea Origami” em 1973. Os anúncios diziam:  “Linha Origami – A arte japonesa de dobrar papel, foi projetada com base em um desses modelos de papel que dobrávamos quando éramos crianças. Com a impressionante variedade de estampas da linha Origami, você pode fazer qualquer coisa, de um casaco para um brinquedo, com um estilo muito moderno, dinâmico, alegre e Coltejer”.

A antiga arte do origami inspira estilistas na criação de roupas esculturais de vanguarda stylo urbano-1

Hoje em dia, estilistas e modelistas utilizam essa maravilhosa técnica em suas criações. A arte do origami definitivamente não é tão fácil de ser implementada no design de uma roupa pois exige bastante paciência e habilidade manual para tornar um tecido numa escultura tridimensional. Para a coleção de primavera/verão 2007 da Dior, o estilista John Galliano e sua equipe viajaram para o Japão para pesquisar a antiga arte do origami e também a cultura japonesa.

Embora John Galliano não tenha sido o primeiro a fazer tais vestidos, ele provavelmente foi o pioneiro a criar roupas escultóricas numa mistura de materiais com inspiração no origami. O que Galliano e sua equipe fizeram não foi somente um desfile de alta costura mas uma deslumbrante performance artística que não vai ser igualada tão cedo. Um luxo!

Três anos antes do desfile de Galliano em Paris, o estilista Jum Nakao passou 700 horas meticulosamente modelando e criado desenhos vazados no papel com uma máquina a lazer para criar vestidos impressionantes que foram apresentados no São Paulo Fashion Week de 2004. No final do desfile lúdico, as modelos com perucas de Playmobil ficaram alinhadas lado a lado e começaram a rasgar seus belos vestidos de papel branco para choque da plateia. Inesquecível!

Para sua coleção de outono 2008, o estilista inglês Gareth Pugh acrescentou a arte do origami ao design de suas roupas futuristas e góticas.

A antiga arte do origami inspira estilistas na criação de roupas esculturais de vanguarda stylo urbano-2

O estilista André Lima apresentou sua coleção de verão 2009 fortemente inspirado nas formas geométricas e dobraduras do origami para o São Paulo Fashion Week.

Para sua coleção “Madame Butterfly” de Primavera/Verão 2010 da grife Marchesa, a estilista Georgina Chapman queria algo sensual, romântico e feminino com algumas pitadas de inspiração japonesa. A estilista deu um toque oriental nos vestidos de alta costura com formas esculturais inspiradas no origami. Veja a coleção completa aqui.

A estilista sueca Sandra Backlund é capaz de implementar a técnica do origami de uma forma muito requintada em suas coleções. Ela trabalhou com quase todos os métodos de artesanato tradicional e fez várias experiências com materiais e técnicas diferentes até encontrar no tricô tridimensional a técnica que mais se adequava ao seu estilo de vanguarda.

A antiga arte do origami inspira estilistas na criação de roupas esculturais de vanguarda stylo urbano-3

Com uma transição perfeita do papel para o tecido, a estilista belga Alexandra Verschueren também utilizou a técnica japonesa do origami combinada com formas arquitetônicas para sua coleção. Já o ateliê inglês Ciment Pleating cria incríveis plissados tridimensionais sobre tecidos que se tornam origamis.

Romina Goransky é uma professora de origami que vive em Buenos Aires, Argentina. Ela criou este lindo vestido origami para usar no casamento de seu irmão. Levou 10 dias para construir o vestido usando duas peças plissadas e costuradas à mão usando tafetá, um tecido fino e acetinado feito de seda ou de fibras sintéticas.

Antes de costurar as peças em conjunto, Romina criou um tratamento para o tecido através da mistura de cola e água de modo que as pregas fossem mantidas na sua forma, enquanto o tecido era dobrado manualmente. Veja aqui o passo a passo da criação do vestido origami. Com certeza, você nunca vai encontrar um vestido assim numa dessas redes de fast fashion.

A antiga arte do origami inspira estilistas na criação de roupas esculturais de vanguarda stylo urbano-4

A linha “132 5.”, é um projeto de moda exclusivo desenvolvido pelo designer de moda Issey Miyake e sua equipe interna de cientistas do Reality Lab. Jun Mitani, um cientista da computação e professor, liderou uma equipe de pesquisadores para criar um algoritmo que possibilita criar roupas e acessórios 3D com design de origami que são primeiramente dobrados em formas planas 2D. É uma mistura entre roupa e escultura.

As peças da linha 132 5. não são apenas moda mas também são sustentáveis. Os tecidos utilizam materiais locais no Japão e são feitos com uma mistura de poliéster especial que reduz as emissões de consumo de energia e emissões de CO2 em até 80%.  Veja no site toda a incrível linha 132 5.

Esses maravilhosos vestidos origami foram criados pelas estilistas uruguaias, Mercedes Arocena e Lucia Benitez para o seu projeto de tese. Durante sua pesquisa sobre as civilizações do passado, elas descobriram que a maioria das peças de vestuário foram construídas a partir de retângulos e quadrados. Isso as inspirou na criação desta linha chamada “Nintai” que significa “paciência” em japonês, utilizando figuras geométricas como base de desenvolvimento para estes vestidos origami.

A modelagem utiliza os aspectos do origami tais como dobraduras e a formação de estruturas geométricas feitas inteiramente de tecido, e alguns dos vestidos tem cerca de 200 módulos, o que significou muitas horas de corte, dobragem e muita paciência para confeccioná-los. Veja a incríveis coleções da dupla uruguaia no Behance. Embora seja uma arte do século XVII, o origami quando utilizado na moda é capaz de criar roupas e acessórios com um design super moderno e original.

A antiga arte do origami inspira estilistas na criação de roupas esculturais de vanguarda stylo urbano-5

Aprenda a como fazer um vestido origami fashion com o modelista Shingo Sato de Paris. Mais vídeos aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA