Os escritórios compartilhados conhecidos como coworking são um enorme sucesso em todo mundo e muito utilizados por startups e pequenos empreendedores. Esse é um modelo que tem tudo a ver com as novas formas de trabalho do século XXI que pode se adaptar a qualquer área, inclusive a moda. Na Europa surgiu um novo tipo de espaço que une o coworking e o mundo da moda, e que foi batizado de co-sewing ou co-costura.  Nestes espaços, novos designers tem a estrutura necessária para produzir suas coleções sem precisar investir em um estúdio próprio.

Os espaços de coworking surgiram através dos cyber-cafés, lugares onde os profissionais autônomos frequentavam para fugir da solidão de trabalhar sozinhos em casa. Mas os cyber-cafés são lugares muito barulhentos então alguém teve uma ideia de transformar um estúdio ou escritório num espaço multiuso para diversos profissionais que pagam um valor mensal, semanal ou diário.

Mas para os estilistas, um espaço de coworking tradicional não serve pois esses profissionais não trabalham só com o computador mas com máquinas de costura, tecidos, aviamentos, moldes entre outras coisas. Assim surgiu o espaço de cosewing voltado para os profissionais de moda como estilistas, fotógrafos e produtores de moda. Diferente dos coworkings que existem aos milhares pelo mundo, os cosewings são ainda muito poucos como relacionei neste post.

No Brasil neste ano de 2015 foram criado dois cosewings sendo o Casa Base em Curitiba e o Lab Fashion em São Paulo. Os Cosewings tem surgido graças aos adeptos da moda ética e sustentável do slow fashion que valorizam produtos feitos localmente de forma artesanal e em pequena quantidade como alternativa para a produção em massa do fast fashion.

Curitiba e São Paulo tem os primeiros escritórios compartilhados de moda do país stylo urbano-1

Os espaços de Cosewing prestam um importantíssimo serviço aos novos profissionais de moda pois oferecem uma estrutura física com mesas de corte e modelagem, manequins, salas de reunião, máquinas de costura industrial, internet, agendamento de clientes e em alguns casos até uma assessoria de marketing e networking. A Casa Base é o primeiro espaço do país dedicado à moda, arquitetura e design, e está instalado numa espaçosa casa no bairro Alto Da Glória em Curitiba.

Curitiba e São Paulo tem os primeiros escritórios compartilhados de moda do país stylo urbano-2

Segundo o site, a missão da Casa Base é dar estrutura a novos empreendimentos criativos que buscam romper com os paradigmas do mercado convencional, provando que existem outras formas mais justas, distribuídas e divertidas de trabalhar.

Composta por espaço compartilhado de trabalho multifuncional, atelier maker, atelier digital, sala de reuniões e Lab Caffé, a Casa Base é preparada para que o potencial criativo de seus residentes se desenvolvam e atinjam seu objetivo abundante.

Formada pelos empresários Maria Teresa Zanco, Denise Moura e Henrique Cabral a Casa Base é uma iniciativa de promoção da Economia Criativa, com foco na criação de valor através do ensino e estímulo da Criatividade, Empreendedorismo e Sustentabilidade Integral.

O Casa Base promove eventos como workshops, feiras de troca, almoços temáticos, e também tem uma parceria com o Banco De Tecido, criado em São Paulo por Lu Bueno. O banco supre, além de interessados em geral, os alunos dos cursos da Casa.

Curitiba e São Paulo tem os primeiros escritórios compartilhados de moda do país stylo urbano-3

Já em São Paulo está o Lab Fashion, o primeiro cosewing da região sudeste e um dos espaços em que apresentei minha palestra “Sustentabilidade e tecnologia vestível, as duas vertentes do futuro da moda” no dia 5 de Novembro.

O Lab Fashion fica super bem localizado num edifício no bairro da Consolação, próximo a faculdades e foi projetado para atender a estudantes e profissionais de moda. O espaço conta com mesas de corte e modelagem, máquinas de costura industrial, sala de reunião, pequeno estúdio fotográfico, mesas compartilhadas e espaço para eventos e workshops.

Curitiba e São Paulo tem os primeiros escritórios compartilhados de moda do país stylo urbano-4

É um espaço de trabalho bem legal e serve muito bem para jovens estilistas e profissionais de moda em início de carreira. Para um profissional iniciante que precisa de uma espaço, nada melhor do que ir para um cosewing pois bancar o aluguel de um ateliê particular, comprar maquinário, pagar condomínio e outras contas todo mês não é para qualquer um.

No cosewing, paga-se um valor mensal bem inferior ao que se paga a um estúdio próprio e pode-se usufruir de uma estrutura toda funcional, o que faz toda a diferença ainda mais nessa época de crise econômica.

Curitiba e São Paulo tem os primeiros escritórios compartilhados de moda do país stylo urbano-5

O Lab Fashion foi ideia dos sócios Fabio Uehara e Diogo Hayashi. A família de Fabio trabalha com confecção por muitos anos e ele tem diploma em Negócios Sociais pelo Instituto Yunus. Seu interesse em montar o espaço surgiu da necessidade de criar um espaço focado numa moda mais colaborativa, ética e sustentável.

No Brasil há espaço suficiente para montar cosewings em vários estados, que poderia até ser uma franquia, para dar a estrutura necessária aos jovens designers em início de carreira.

Além das cosewings existem espaços maiores e mais sofisticados que são as incubadoras de moda chamadas “fashion labs” focadas na sustentabilidade e tecnologia vestível na moda. No Brasil infelizmente não existe nenhuma fashion lab mas quem sabe isso mude um dia?

Curitiba e São Paulo tem os primeiros escritórios compartilhados de moda do país stylo urbano-6

6 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA