O High Museum of Art de Atlanta abrigará a exposição de moda “Íris Van Herpen: transformando a moda” apresentando uma grande coleção das roupas esculturas da talentosa estilista holandesa entre 07/11/15 até 15/05/16. A exposição apresentará 45 roupas cuidadosamente selecionadas a partir das 15 coleções de Íris van Herpen, projetadas entre 2008 até 2015. Essas esculturas wearable de alta costura são o ápice da união entre artesanato tradicional e tecnologias inovadoras, incluindo alguns dos primeiros exemplos de design de moda feitos em impressora 3D.

Movimento magnético, setembro 2014

Corvos químicos, janeiro de 2008

Estarão incluídas 18 peças das seis linhas mais recentes da designer e uma seleção de projetos da sapatos, todos exibidos em manequins personalizados e acompanhados de música e vídeos a partir da multimídia dos desfiles. A exposição oferece uma pesquisa visual abrangente da carreira em design multifacetada de Íris Van Herpen, com as próprias palavras da estilista que acompanham textos na parede para destacar os conceitos subjacentes para cada escultura vestível.

Cristalização, julho 2010

“O trabalho de íris van Herpen é uma incrível fusão de expressão artística, artesanato e criatividade”, descreve o curador de design e artes decorativas do High Museum of Art, sarah schleuning. “o casamento de peças artesanais tradicionais e tecnologia do século 21 faz seu trabalho inovador, dinâmico e um significante e corajoso novo futuro para o design de moda. Com esta exposição, o High Museum of Art continua a defender os visionários proeminentes que projetam o mundo que nos rodeia”.

Deserto encarnado, julho 2013

Entre as peças apresentadas na exposição incluem o vestido transparente “gelo” da  coleção “movimento magnético” da Primavera 2015: três vestidos feitos a partir das barras radiais de guarda-chuvas de crianças em “corvos químicos” de Janeiro de 2008; o primeiro vestido impresso 3D apresentado em um desfile da coleção “cristalização” de Julho de 2010; um vestido feito de placas de acrílico preto construídas em formas sinuosas que se contorcem e “respiram” chamado de “vestido cobra” da coleção “capriole” de Julho de 2011. Além das roupas estarão também uma seleção de sapatos, incluindo os modelos impressos em 3D, criados em colaboração com a empresa de sapatos inovadores United Nude .

Mumificação, janeiro 2009

Capriole, julho 2011

Escapismo, janeiro 2011
Mumificação, janeiro 2009
Micro, janeiro 2012
Sinestesia, fevereiro de 2010
Textura criada magneticamente para coleção de alta costura por Jolan Van der Wiel + Íris Van Herpen

Através de uma colisão da física e da forma, o artista holandês Jolan Van der Wiel colaborou com a moda da estilista Íris van Herpen com uma coleção de alta costura que cresce magneticamente no tecido. Esticando os limites do meio magnético, o estudo de física e gravidade de Jolan permite uma reinterpretação física, fazendo com que limalhas de ferro e plástico derretido cresçam organicamente em várias formas. A maturação resultante do material, em fusão com tecido e roupa, “gera vestidos cujas formas são geradas pelo fenômeno da atração e repulsão” descreve Jolan. O processo foi aplicado a coleção de Íris Van Herpen “deserto encarnado”, que estreou em julho de 2013 para a semana de alta costura de Paris. As roupas parecem ter sido obtidas a partir de materiais vindo da lua com sua perolada e grossa pele exterior e arquitetura inflada.

O vestido de lua magnético

“O interessante sobre moda, eu acho, é que ela é sempre combinada com o corpo humano, que lhe dará a possibilidade de dar uma interação interessante para o objeto”, comenta Jolan Van Der Wiel
Um vestido crescido magneticamente por Jolan van der Wiel e Íris Van Herpen
Um detalhe das camadas recortadas de um dos vestidos magnéticos

Um detalhe da textura do material sobre o tecido

DEIXE UMA RESPOSTA